Wilson Simoninha e Jair Oliveira | Foto: Divulgação
in

Jair Oliveira e Simoninha anunciam startup de tecnologia e música

A Marshmelody já soma, em seu lançamento, milhares de arquivos livres de royalties, entre trilhas e músicas

Os cantores Jair Oliveira e Wilson Simoninha se juntaram a experts nas áreas de desenvolvimento de negócios, tecnologia e marketing digital, para fundar a Marshmelody. Com essa combinação de talentos, os artistas prometem trazer para os usuários do serviço uma visão nova sobre licenciamento musical.

A ideia é facilitar a criação de sonorização de conteúdos originais de vídeos para redes sociais ou para serem veiculados no jornalismo, na publicidade e no entretenimento, além de podcasts, torna-se muito mais prático com a plataforma de licenciamento global com melodias livres de royalties, disponíveis para mixagem em produções em vídeo.

A startup de tecnologia e música voltada a produção audiovisual tem como principal público os criadores de conteúdo, mas também está aberta a emissoras de televisão e produtoras audiovisuais de publicidade e de entretenimento, seja para TV, internet ou cinema.

Do DNA inclusivo da empresa ao toque de brasilidade nas composições e curadoria das trilhas, a Marshmelody foca em três pilares para oferecer uma experiência diferenciada:

  1. Excelente qualidade de composições elaboradas por músicos profissionais;
  2. Interface clean e intuitiva, com sistema inteligente de busca que “aprende” baseado no comportamento dos usuários;
  3. Preços competitivos que respeitam as limitações de budgets dos criadores de conteúdo – o plano anual poderá ser adquirido por aproximadamente 10 dólares ao mês – valor abaixo da média do mercado, segundo a empresa.

“Queremos dar uma chance para que a grande parte da comunidade de criadores de conteúdo em vídeo tenha acesso a Marshmelody”, afirma Oliveira. Além dos planos anuais e mensais, existe também a opção de criar uma conta gratuita na plataforma, com limitação de dois downloads e acesso ao preview de todos os arquivos e criação de playlists.

Wilson Simoninha e Jair Oliveira | Foto: Divulgação

Mais sobre a startup…

A Marshmelody é lançada com milhares de trilhas e todo mês novas composições farão parte do portfólio, que aumentará constantemente. As melodias instrumentais e cantadas, dos mais variados estilos, são criadas por produtores selecionados de diversas nacionalidades. Atualmente são mais de 100 artistas escolhidos pela curadoria da empresa.

Jair ressalta que a ideia é fazer com que a plataforma seja uma comunidade que permita o compartilhamento de experiências, não apenas o download de músicas. Ele explica ainda que o licenciamento agrega a combinação de conselhos de especialistas aos usuários através de um blog exclusivo (blog.marshmelody.com), com dicas sobre produção audiovisual.

A Marshmelody adota um modelo diferenciado e inclusivo de parceria com os músicos, que recebem compensações mais vantajosas por suas criações e também contam com intensa divulgação digital de seus trabalhos. A plataforma investe ainda em iniciativas sociais importantes, convidando instituições do terceiro setor que utilizam a música como forma de tirar jovens da vulnerabilidade. O intuito é oferecer vitrine e oportunidades para as obras destes jovens músicos, proporcionando-lhes fonte de renda recorrente e estimulando novas produções.

“Criamos a Marshmelody como uma possibilidade de dar aos músicos e artistas uma nova fonte de trabalho e inspiração nesse momento em que a cena musical é tão severamente afetada pelas restrições impostas pela pandemia”, diz Simoninha.

Para ele, a Marshmelody não é apenas uma startup de tecnologia e música voltada ao ecossistema da produção audiovisual para redes sociais, podcasts e publicidade. “Trata-se também de um negócio colaborativo com responsabilidade social, que irá beneficiar produtores e produtoras musicais em várias partes do planeta”, salienta.

Foto: Divulgação

Alguns dos músicos que já criaram para a ferramenta são Felipe Machado (guitarrista-fundador da banda de heavy metal Viper), o cantor e compositor Carlinhos Antunes e o maestro, compositor e arranjador de trilhas Xuxa Levy. Entre os diversos nomes com atuação internacional estão Paul Pesco (compositor e instrumentista de nomes como Madonna, Steve Winwood, Whitney Houston e Mariah Carey, entre outros), a cantora Badi Assad e o instrumentista Gustavo D’Dalva (membro da banda de David Byrne).

Escrito por Rafa Ventura

Veja a pequena Rebeca Andrade ao lado de Daiane dos Santos em reportagem de 2009

Jennie se manifesta sobre músicas do BLACKPINK nas Olimpíadas

Jennie se manifesta sobre músicas do BLACKPINK nas Olimpíadas