Foto: Divulgação
in

Império Serrano anuncia 1º NFT de Carnaval com fantasia vitalícia

O valor inicial do leilão é de R$ 100.000,00 e estará disponível a partir do dia 01 de setembro

Tradicional do Rio de Janeiro, o Império Serrano inova e é a primeira escola de samba do mundo a entrar no mercado de NFTs (tokens não fungíveis). A ação é promovida pela Abrakazum  em parceria com a empresa canadense UREEQA, e vai tokenizar uma fantasia vitalícia em um de seus carros alegóricos, quatro ingressos vitalícios para o Carnaval, a bandeira da porta-bandeiras do desfile de 2022 e uma Criptoarte em 3D, em um único e exclusivo NFT.

O valor inicial do leilão é de R$ 100.000,00, ou, na cotação atual, U$S 20.400,00, e estará disponível a partir do dia 01 de setembro no site da Abrakazum. Com isso, José Luiz Escafura, Diretor Executivo do Império Serrano, comenta que a agremiação de Madureira já tem essa tradição vanguardista  no Carnaval.

Foto: Reprodução/Site Abrakazum

“Foi a primeira escola de samba a desfilar com samba enredo, a primeira a ter comissão de frente, a primeira a desfilar com destaque, a primeira a ter um clube de futebol, entre outras inovações. Estamos muito felizes em entrar mais uma vez para a história do Carnaval com essa ação”, conta o Diretor.

O projeto inédito é realizado pela Abrakazum, dos sócios Juno Moraes, Kelpo Gils e Raphael Lós, que criaram um mix de experiências físicas (utilidades) e digitais associadas ao token, em parceria com a empresa canadense UREEQA.

“Os NFTs são uma revolução digital que diversos artistas, atletas, personalidades e inclusive marcas estão adotando para fazer e vender arte pela internet. A “tokenização” não se restringe à arte, pintura, música, desenho ou animação. Um NFT pode ser qualquer coisa passível de venda e de transmissão de propriedade”, explica Juno Moraes, um dos sócios da Abrakazum.

Sobre a Império Serrano

Fundado em 1947, o Império Serrano é uma das mais tradicionais agremiações do Carnaval carioca. Oriundo do Morro da Serrinha, em Madureira, a escola está entre as maiores campeãs no Rio de Janeiro, com nove títulos e uma lista de grandes clássicos do samba-enredo, como “Aquarela Brasileira”, “Heróis da Liberdade” e “Bum Bum Paticumbum Prugurundum”, que embalou a conquista de 1982, dentre outros.

A ala dos compositores do Reizinho de Madureira, como carinhosamente é conhecido, é expoente no gênero. Destacam-se nomes como de Silas de Oliveira, considerado o maior autor de sambas-enredo de todos os tempos, Dona Ivone Lara, Mano Décio da Viola, Aluizio Machado, Beto Sem Braço e Arlindo Cruz.

Escrito por Rafa Ventura

Permission To Dance

Telejornais noticiam grande feito do BTS na Billboard Hot 100

Coheed And Cambria encerra hiato de três anos com o single “Shoulders”