Foto: Moment House
in ,

Halsey faz show conceitual para nova era – de sangue na cara a banho de mel

Cantora fez primeiras apresentações ao vivo do álbum “If I Can’T Have Love, I Want Power”.

Halsey lançou na última semana o “If I Can’T Have Love, I Want Power, quarto álbum de estúdio de sua carreira. Ela não se ateve a técnicas comuns no mundo da música mainstream. Um exemplo é que não houve nenhum single prévio, o que é muito raro em tempos de streaming. Além disso, ela entrou um disco 100% conceitual, sem se preocupar em criar hits. Ela deu um passo além e criou arte acima de tudo.

A era

Apesar de não ter tido música na pré-divulgação, ela entrega material de qualidade no pós. Por conta disso, no domingo (29) ela transmitiu online o show celebrando o lançamento do álbum e cantando pela primeira vez suas novas músicas. O Portal POPline viu na íntegra e te conta como foi!

A aclamação veio. “Halsey não é uma mulher, ela é uma Deusa do Rock. E o álbum prova que ela conquistou esse título, uma obra prima que agrega valor”, afirmou a revista Spin. Toda essa qualidade está refletida no show. Com um disco conceitual, não dava para esperar outra coisa do show. E ela entregou!

Em suas letras, Halsey não tem medo de falar sobre o obscuro e o pesado. Algumas citações são bem diretas e literais, outras ficam para a interpretação – mas ela fala de morte, abuso, depressão, entre outros temas.

O show

Sendo assim, o show começa na ordem da tracklist: a sombria e hipnotizante “The Tradition” abre a noite. O cenário é bem escuro, de início focando no rosto da cantora, com bastante contato visual com a câmera, o que traz conexão com o público, e seus belos vocais ao vivo. Nessa parte, não foi necessário maiores artifícios para capturar a atenção do público. Já na primeira música, dá para afirmar que ela não deixa a desejar nos vocais comparando com a versão de estúdio. Halsey veste uma roupa de renda branca, brilho e um laço preto no pescoço.

Halsey faz show conceitual para nova era
Foto: Moment House

A segunda música sai da ordem do álbum: “Lilith“. Ela canta dentro de uma banheira, vestindo só uma lingerie. A artista ainda aparece com a barriga de grávida, já que foi pré-gravado. O show continua com uma pegada mais rock, cantando a faixa “Easier Than Lying“. Dessa vez ela se troca para um visual todo preto e faz uma performance enérgica entre duas paredes brancas, dando uma sensação claustrofóbica que combina com a letra. “Te perder é mais fácil do que mentir para mim mesma que você me ama“, canta ela, em livre tradução.

Halsey faz show conceitual para nova era
Foto: Moment House

Chegou a vez de voltar um pouco no tempo e cantar um hit. Os fãs puderam ouvir o hit “You Should Be Sad” onde ela canta deitada. O lugar parece um caixão com pequenas frestas para entrar luz, dando uma bela cena.

Halsey faz show conceitual para nova era
Foto: Moment House

Voltando ao álbum atual, ela canta a enérgica “Girl Is a Gun“. Dessa vez, o palco escuro é inundado por flashs de luzes coloridas. Valorizando sua vertente do rock, principal influencia do álbum, ela volta à “Nightmare” e dessa vez conta com dançarinos no palco… No entanto, eles parecem representar os demônios do pesadelo da cantora.

Halsey faz show conceitual para nova era
Foto: Moment House

Continuando com o mesmo figurino preto e rendado, ela passa para “You Asked For This“, que é uma das faixas de destaque do álbum. As letras são pesadas: “Eu derramei o leite que você deixou em mim / Minhas lágrimas estão caindo perfeitamente agora“. Ela não decepciona em termos de interpretar com emoção, além de uma presença de palco condizente com a energia da faixa.

A tela fica preta. É uma parte diferente do show. O cenário muda para uma floresta com muitas flores e ela está sentada vestida de rosa. A música é “Darling”, uma das mais doces, mas sem deixar de ser sombria, do álbum. Nas outras músicas, ela não precisou de grandes cenários, mas dessa vez a floresta serviu de um elemento visual de encher os olhos.

Halsey faz show conceitual para nova era
Foto: Moment House

Em outra quebra, ela volta com “Honey“, aproveitando bastante o palco com seus movimentos enérgicos que ficam ainda mais intensos com o movimento de seu vestido branco. Combinando com a letra da música, ela é banhada por mel, deixando tudo ainda mais conceitual.

Halsey faz show conceitual para nova era
Foto: Moment House

Já limpa de novo, ela canta “I am not a woman, I’m a god“. Essa foi a faixa escolhida para representar o álbum nas rádios e realmente tem impacto. O que parecia ser uma performance limpa, deixou de ser quando jatos de sangue foram jogados no rosto da cantora. Você quer impacto? Aqui tem!

Halsey faz show conceitual para nova era
Foto: Moment House

Logo após, o palco fica cheio de chamas de fogo. Isso deu o clima da faixa “Gasoline“, faixa do seu primeiro álbum. A explosão dos vocais são sincronizadas com as chamas, que também aumentam de intensidade. Essa foi a última canção.

Apesar de não ter cantando todas as músicas do “If I Can’T Have Love, I Want Power, deixando um gostinho de “quero mais”, o show mostrou todo o potencial que essa nova era tem no palco. Halsey é uma das cantoras mais talentosas do mundo da música e essa era é apreciativa.

Setlist:

1. The Tradition
2. Lilith
3. Easier Than Lying
4. You Should Be Sad
5. Girl Is A Gun
6. Nightmare
7. You Asked For This
8. Darling
9. Honey
10.I am not a woman, I’m a god
11. Gasoline

Escrito por Caian Nunes

Tá namorando

Rihanna e A$AP Rocky estão pensando em noivado?

Com ‘Candyman’, Nia DaCosta faz história no ranking de bilheterias