If I Can’t Have Love, I Want Power
Foto: Divulgação
in ,

Sucesso de crítica e público, novo disco de Halsey já nasceu aclamado

“If I Can’T Have Love, I Want Power” agradou o público e acrítica

Halsey está de volta e com um novo álbum, o “If I Can’T Have Love, I Want Power”, que significa “Se Eu Não Puder Ter Amor, Eu Quero o Poder”. Impactante, né? Assim como a escolha de seus executivos! É que o sucessor do “Manic”, de 2020, chega com 13 faixas, todas escritas pela própria cantora, e com produção assinada por Trent Reznor, da banda Nine Inch Nails e Atticus Ross, ambos vencedores de Oscar, Globo de Ouro e Grammy, o que justifica bem a sonoridade do disco.

Tudo muito arriscado, já que Halsey é uma cantora veio do encontro do pop com a música eletrônica até aqui e, agora, aposta em algo mais underground, mais para um lado alternativo. Antes de colocar o trabalho no mundo, ela até recebeu conselhos para evitar escolhas estranhas, mas, claramente, não deu ouvidos, e continuou segura no que vinha fazendo. A crítica amou.
Halsey divulga segundo trailer de "If I Can't Have Love, I Want Power"
(Foto: Reprodução / YouTube)

É verdade! De acordo com o The New York Times, Halsey e Nine Inch Nails fizeram de sua missão pegar os impulsos mais sombrios da natureza humana e transformar em estruturas de pop”, declarou o veículo, disparado nota 70/100.

Já o Spin, disse que a arte é uma obra prima, com nota 90/100. “Halsey não é uma mulher, ela é um Deus do Rock. E o álbum prova que ela conquistou esse título, uma obra prima que agrega valor”, declaro em release. Enquanto a Rolling Stone atribuiu nota 70/100, declarando o trabalho como “Conceitual”, citando até mesmo a Rainha do Pop. “supremamente teatral, embora ligeiramente exagerado, baseado no que eles descrevem como ‘a dicotomia da Madonna e da prostituta“. 

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por POPline 🎧 (@portalpopline)

Além de estar com notas surpreendentes pelo olhar de quem realmente entende do assunto, todos concordam que este é melhor trabalho da artista em seus seis anos de carreira. Tudo muito pensado, já que a sonoridade se une ao conceito visual digno de cinema.
Tanto que o disco prepara uma experiência visual e está sendo transmitido em cinemas iMax. Para quem não tem acesso, vai ter a oportunidade de conferir neste domingo (29/08), mas com ingressos limitados. Só pelo tralier, a gente  já entendeu a magnitude da obra de arte!

Escrito por Leonardo Rocha

Com foco na gameplay, Nintendo revela novo trailer de Metroid Dread

Juliette libera primeiro teaser do novo EP