Connect with us

Beyoncé

Estilistas brasileiras fizeram looks de Beyoncé no “Black is King”

Álbum visual lançado nesta sexta-feira (31) está sendo aclamado pelo público e pela crítica

Published

on

Beyoncé no novo álbum visual, "Black is King" - Instagram

(Foto: Reprodução Instagram)

Beyoncé lançou seu novo álbum visual, “Black is King”, nesta sexta-feira (31) e causou comoção no mundo da música. Sucesso entre os fãs e também na crítica especializada, o projeto chamou atenção por muitos motivos e os looks, sem dúvidas, foi um deles. E duas brasileiras tem dedo nisso: Loza Maléombho e Alexandra Frctuoso.

Loza Maléombho é estilista e nasceu no Brasil, mas logo foi para os EUA, onde foi criada, e depois mudou para Costa do Marfim. Em seu Instagram, ela compartilhou seu mais recente trabalho com a diva pop, no álbum visual.

“Eu poderia visualizar Beyoncé usando uma de minhas peças. Mas nunca imaginei ela dançando ao som do afrobeat e abraçando toda a cultura africana enquanto usava uma roupa minha! Sou muito grata por ter contribuído com essa obra-prima. É como ser uma mosquinha numa sala onde a história está sendo feita!”, contou.

Loza já havia vestido Beyoncé em 2016. Elea foi responsável por alguns looks que a cantora usou no álbum visual “Lemonade”.

Além dela, a brasileira Alexandra Fructuoso, fundadora e diretora criativa da marca da Maison Alexandrine, também foi responsável por um dos looks de “Black is King”, já revelado há um ano com o clipe de “Spirit”.

Veja a publicação!

 

Ver essa foto no Instagram

 

Listen!! I could sit here and visualize Beyoncé in one of my pieces, I’ve done that… but never in my wildest dreams did I imagine her KILLING afrobeats dances and embrace African culture all the way through the way she did in one of my pieces!!! Understand the vision is so keen and deep here! 👹@loza_maleombho has always stood for an image of African royalty and she embodies that perfectly! I am so grateful to have contributed to the costumes of this masterpiece! It feels like being a fly on the wall in a room where history is in the making!!!🤯 Beyoncé is wearing a custom piece by @loza_maleombho + KPELE belt + QUEEN ring + BORORO face piece. I can’t thank you enough @zerinaakers for trusting me on this project, you @kwasifordjour and @blitzambassador and the entire creative team absolutely killed it!!! 🙇🏾‍♀️🙇🏾‍♀️🙇🏾‍♀️

Uma publicação compartilhada por Loza Maléombho 🇺🇸🇨🇮 (@lozamaleombho) em

Álbum foi aclamado pela mídia

Nesta sexta-feira (31) Beyoncé lançou o filme “Black is King”, um projeto visual inspirado em seu álbum “The Gift”. A cantora trabalhou com diferentes atores e diretores, muitos sem terem noção da dimensão do projeto, achando que se tratava apenas de um clipe ou algo parecido. Tudo correu em sigilo. No final das contas, deu muito certo!

Beyoncé está sendo muito aclamada pelo filme. Até o momento, o projeto está com nota 100 no Rotten Tomatoes, site que faz uma média das críticas da mídia especializada. A maioria admira a forma que a cantora valorizou a cultura africana.

Veja o que diz a imprensa!

The Guardian

É convincente em todos os sentidos e leva você a uma jornada emocionante: não apenas através da história de ‘O Rei Leão’, mas através de uma pequena porção das belas culturas e tradições que existem dentro das comunidades negras em todo o mundo.

USA Today

A verdadeira estrela do filme visual é o talento bruto e inexplorado de criadores de todo o mundo que mostraram suas ricas tradições, culturas, histórias e linhagem. […] Beyoncé fecha ‘Black is King’ com uma performance celestial de ‘SPIRIT’ ao lado de um coral colorido e Blue Ivy, que faz inúmeras aparições em todo o projeto de sua mãe.

The Sydney Morning Herald

O filme leva o espectador a um passeio deslumbrante e surreal através de paisagens naturais e futuros da era espacial, incorporando elementos da história e da tradição negra. Com o ressurgimento do movimento Black Lives Matter este ano, ‘Black Is King’ é uma declaração de orgulho oportuna e poderosa. “Deixe Black ser sinônimo de glória”, diz ela – e que o mundo se sente e escuta.

The Wrap

Sim, “Black Is King” é uma peça extravagante de empoderamento, um riff de “O Rei Leão” que se passa na África e aponta continuamente para a beleza e o poder da experiência negra. Mas este banquete visual baseado no álbum de 2019 de Beyoncé, “The Gift”, encontra seus momentos de glória na força de suas imagens, que são mais atraentes do que a história ou o subtexto.

Standard

Qual é a história que ecoa O Rei Leão: um jovem príncipe se envolve em alguns problemas e deve embarcar em uma longa jornada antes de retornar para reivindicar seu trono. Os temas são força interior e o significado de “realeza”. As imagens são consistentemente positivas: lantejoulas no deserto, um Rolls-Royce com estampa de leopardo, uma seqüência de piscinas todas pretas. Em um dos muitos discursos poéticos de ligação, Beyoncé diz: “Sempre fomos maravilhosos … Éramos belos antes que eles soubessem o que era beleza”. Com esta celebração vívida, ela vai muito além de dizer que Black Lives Matter para mostrar a inspiração deslumbrante de sua ancestralidade.

Mama’s Geeky

Os espectadores não devem entrar em Black Is King esperando um filme real com um enredo real. No entanto, eles terão uma jornada visual e musical absolutamente deslumbrante.

HojeTemLive.com.br




Ranking