Connect with us

Entrevistas

Entrevista: Larissa Manoela, de álbum e turnê novos, quer ser aceita como artista e profissional pelo público adulto

“É o passo a passo para fazer com que as crianças vejam que estou crescendo e que o público mais velho me aceite como artista e profissional”, diz.

Published

on

(Foto: Divulgação/ Rodrigo Takesh)

É difícil encontrar espaço na agenda de Larissa Manoela. Dividindo-se entre as carreiras de atriz e cantora, ela entretém seus 24,6 milhões de seguidores do Instagram com uma novela (“As Aventuras de Poliana”, no SBT), um álbum novo (“Além do Tempo”, lançado pela Deckdisc), filmes (“Modo Avião” estreia na Netflix em 2020), clipes (“Hoje a Noite É Nossa”, 2,4 milhões de acessos no Youtube), uma linha enorme de produtos licenciados, volta e meia um livro novo, e por aí vai.

Como toda adolescente de 18 anos, ela ainda quer curtir, é claro. Recentemente, passou pelo Rock in Rio e as notícias foram sobre seu “look ousado”. Ela estava com um sutiã à mostra simulando uma transparência. O figurino é retrato da transição de sua imagem de atriz mirim para jovem adulta. “Além do Tempo”, o álbum novo, é um passo nessa estratégia de amadurecimento de sua imagem perante o público.

Atualmente, Larissa Manoela ensaia para a estreia da turnê homônima. O primeiro show será no KM de Vantagens Hall, no Rio de Janeiro, no próximo domingo (13/10). Depois, ela levará a mesma apresentação para o Credicard Hall, em São Paulo, no dia 19. Os ensaios estão a mil, mas ela conseguiu uma brecha para conversar com o POPline sobre anova fase. A entrevista mudou de data duas vezes e de horário diversas vezes. Mas, quando aconteceu, Larissa estava ali 100% para aquilo – como tudo que faz em sua carreira bem sucedida.

POPLINE – O álbum saiu! Como você se sente?
LARISSA MANOELA –
Estou muito feliz vendo toda a repercussão e o feedback dos meus fãs e seguidores. Fiquei muito contente com o resultado, então estou feliz de ver a galera toda curtindo e participando das ações que estou fazendo, de challenge, compartilhando o que mais gostaram… Não poderia estar mais feliz. Estou bem realizada com esse momento.

Podemos dizer que é um disco de transição na sua carreira?
Com certeza. Inclusive eu estava aguardando muito esse momento, para que pudesse compartilhar com meus fãs essa transição, tanto da minha carreira profissional quanto da minha vida pessoal também. O álbum “Além do Tempo” marca muito esse momento. Lógico que, para mim, é mais delicada essa transição por conta do meu público infanto-juvenil. Ao mesmo tempo, quero muito mostrar que isso é normal de qualquer ser humano: qualquer pessoa passa por isso, por suas fases, pela transição. É ter o contato com eles, ouvi-los… Acredito que é um momento muito positivo, que marca meu crescimento e essa nova fase.

Essa transição é pensada há quanto tempo? Eu lembro de você falar com ansiedade sobre chegar à maioridade.
Bom… Estou passando por essa transição, na verdade, e por essa descoberta da nova fase desde os meus 17 anos e até esse momento agora. Os jovens costumam acreditar que com 18 anos muda completamente tudo. Mas não. É um processo. Ele vem desde os meus 17, com algumas questões, algumas dúvidas, então é um momento de descoberta.

Com o fim da novela, a marca “Larissa Manoela” vai abandonar o público infantil?
Eu acredito que não. Esse é um dos meus cuidados. Quero muito fazer com que meus fãs não se choquem com o que vem de novo e com meu amadurecimento. Quero eles junto comigo. Quero que saibam que nunca estarão órfãos de algum conteúdo que eu vá produzir, inclusive pensando neles. E também fazer com que eles entendem que esse é um momento que todo mundo passa. Hoje sou adulta e converso com o público infantil, mas ao mesmo tempo produzo um conteúdo com o qual me identifico bastante, sem atropelar tudo que eu vivo. Eu acredito que, pelo contrário, estou zelando muito pelas crianças e pelo público infantil.

(Foto: Divulgação/ Rodrigo Takesh)

Mas você visa conquistar um público novo com esse álbum?
Com certeza. Eu acredito que fazer com que as pessoas entendam que estou crescendo e conquistando meu espaço de uma forma mais madura faz sempre parte de tudo isso. É nunca deixar muito além e nem aquém. Acho que é um momento em que as pessoas, num geral, tanto as crianças quanto os adultos, estão entendendo que essa fase faz parte.

Você enfrenta resistência? Você acha que adolescentes e jovens adultos têm preconceito com seu som, por ter sido atriz mirim?
Ah, com certeza! As pessoas têm um pouco de preconceito e daquele julgamento de achar que a criança não pode crescer ou viver esse processo de amadurecimento. Conquistar esse público, que automaticamente vem com um julgamento e uma crítica, é um momento difícil também. É o passo a passo para fazer com que as crianças vejam que estou crescendo e que o público mais velho me aceite como artista e profissional.

Já te vi em shows do Justin Bieber, da Demi Lovato e do BTS. Você também ouve pop teen. Você ouviria o tipo de música que está entregando?
Sim. Inclusive muitos desses artistas que ouço e que sigo é porque me inspiro para trazer isso para mim, claro que com a minha personalidade. Nunca querendo fazer uma cópia, mas entra como inspiração. Acredito que o mais bacana de tudo isso é ser você mesmo, ser melhor do que você mesmo todos os dias, e conquistar seu espaço de uma forma natural – sem querer pegar o lugar do outro, achar que é concorrente… Eu acredito que a gente vem sempre para somar e que temos parceiros e colegas de trabalho, de conteúdo, que podem sempre somar. É uma questão de ética você se inspirar e não copiar. Fazer algo natural. Prezo muito isso neste meu momento – claro que com calma, por conta da minha transição, e também para agradar aquilo que meus fãs gostam de ouvir e aquilo que eu me identifique.

Quais são suas inspirações em termos de performance?
Eu tenho algumas inspirações que sigo e que assisto muito. Adoro a Ariana Grande. Acho que ela é uma excelente referência, até porque ela é forte, empoderada, tem músicas incríveis e suas performances são sempre maravilhosas. Também Camila Cabello, Taylor Swift, Selena Gomez… Vou bem nessa vibe do pop que ouço e que também quero fazer com que minhas performances sejam inspiradas nessas artistas incríveis, que tem total domínio e que todo mundo gosta.

(Foto: Instagram)

É você que define o repertório? Como é feita a seleção?
Tudo passa por mim. Tenho uma equipe que trabalha comigo e que sempre de olho em tudo que acontece. Ouço muito para fazer com que seja de soma, para que a gente consiga evoluir. As opiniões são muito importantes mas deixo sempre claro aquilo que quero apresentar, que quero fazer e quero atingir. O repertório do show foi todo definido por mim – vai das músicas do álbum novo, covers de artistas que escuto e também sucessos das outras turnês que a galera canta até hoje.

Qual música você está mais ansiosa para cantar ao vivo?
Hummmm.. Eu acredito que as músicas do álbum novo me trazem uma vontade maior. Sei que a galera vai cantar muito as antigas, mas eu estou com ansiedade para as novas músicas. Sei que a galera quer muito poder cantar “Além do Tempo”, e eu quero ver como vai ser a recepção também das novas que vou lançar nos primeiros shows. Vou cantar no Rio de Janeiro e em São Paulo. São com feats. Estou bem empolgada. Vai ser bem especial.

Você vai lançar músicas além das do álbum?
Isso! São três músicas novas.

E qual sua favorita do álbum?
Acho que é a que deu título ao álbum, “Além do Tempo”. Eu acredito que fala muito desse momento que estou vivendo e acredito que as pessoas podem se identificar com o que é dito na música. Minhas apostas são para “Além do Tempo”. Mas é difícil escolher, porque gosto muito delas, são muito atuais. Acredito que das mais lentinhas é “Além do Tempo” e das mais agitadas “Garota, Menina, Mulher”.

No clipe de “Hoje a Noite É Nossa”, você aparece em uma noitada, com uma cara mais adulta. O show seguirá essa linha?
Sim, ele traz um pouco dessa atitude que tem no clipe. A gente vai mesclar, porque a diferença de uma balada para um show é bem grande, né? Mas a gente vai seguir a mesma proposta, porque tudo é pensado para ter a mesma linguagem. A gente vai mesclar porque o show tem o agito e umas músicas mais tranquilas, então a gente está pensando muito nas projeções – que a gente vai brincar com as coreografias também – para que seja condizente com tudo que é dito nas músicas. Algumas são fofas, outras são mais agitadas, com mais dança, então tem um mix bem diferente aí.

Em termos de figurinos, o que a gente pode esperar?
São três figurinos assinados pela Michely X, que já assinou na minha outra tour. Agora vai ter um toque diferente, por conta desse meu novo momento também. As pessoas vão me ver com essa vibe que estou surgindo. O vestido e a sainha agora vão ser trocados por uma calça, top, uma sobreposição maneira, uma roupa mais street e descolada. Acho que vai ser super condizente com esse momento.

O que Larissa Manoela não pode fazer em público que seria polêmico?
(risos) O que Larissa Manoela não pode fazer em público que seria polêmico? Ah, acho que vai muito da pessoa. Eu não sigo muito a linha polêmica, que causa, por mais que as pessoas sempre falem que esse meu momento surpreende muito as pessoas. Eu também não julgo, porque é difícil você olhar e pensar “meu Deus, quanto tempo eu dormi? Essa criança que eu acompanhava ontem virou uma mulher”. Eu acredito que o comportamento, a minha essência, a minha personalidade sempre permaneceram zelando muito pela minha autenticidade. Eu tenho esse feeling para o que posso usar, o que não posso usar. Se fosse uma coisa muito polêmica, que causasse muito desconforto para mim, obviamente eu não usaria. Não pela polêmica, mas sim por não me sentir bem. Eu tenho que me sentir segura. Eu acho que o que causaria muita polêmica – e que não faz meu estilo, que eu não usaria – é uma roupa que deixasse aparecer demais, insinuasse demais, que “causasse”. A questão é zelar pela minha imagem, e não pensar “o que a Larissa não poderia usar por ser muito polêmico”. Aparecer demais, ser insinuante demais, esse tipo de coisa.

Pare terminar, deixe um recado para o POPline.
Quero muito agradecer ao POPline. Sempre vejo que sai matérias sobre mim. Adoro estar com vocês também. Espero que a galera curta essa entrevista. Agradeço muito pelo carinho, por estarem sempre me acompanhando e gostando do meu trabalho. Eu faço com muito amor e muito carinho. Acredito que esse carinho é recíproco. Receber isso de vocês é muito legal. Podem sempre contar comigo. Quero convidar todo mundo para os shows de São Paulo e do Rio de Janeiro

Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

HojeTemLive.com.br




Ranking