(Foto: Reprodução GNT)
in ,

Emicida deixa Luciano Huck desconcertado no “Papo de Segunda”

“Não uso a palavra ‘elite’ porque significa ‘o que um grupo tem de melhor’. O correto é ‘burguesia’”, dispara o rapper

Emicida roubou a cena do último “Papo de Segunda”, programa exibido pela GNT, ao fazer críticas a burguesia brasileira durante bate-papo com Luciano Huck. O rapper enfatizou a diferença entre o “burguês” e a “elite”, o que acabou deixando o apresentador um pouco desconcertado.

(Foto: Reprodução GNT)

Emicida estava falando sobre a desigualdade do sistema capitalista, quando citou uma tese usada pelo próprio Luciano Huck sobre distribuição de renda. Desde 2018 o apresentador dá indícios de uma possível candidatura para presidência, o que não passou despercebido pelo rapper.

“Tenho minhas dúvidas quando escuto Luciano falar desse convite ao 1% e da predisposição desse 1% participar da redistribuição de riqueza porque não faltaram oportunidades e conjunturas melhores para que esse 1% participasse da discussão e tomasse as rédeas. Inclusive, a palavra que eu utilizo é outra”.

Para Emicida, determinar pessoas que tem dinheiro como elite define a “pirâmide da humanidade pelo ácumulo”. Ele prefere chamá-las de burguesia.

Luciano, disse desconhecer “qualquer sistema que tenha tirado mais gente da pobreza que o capitalismo” e completou: “Não estou falando de tirar do rico e dar pro pobre, essa discussão é muito limitada. Você tem que construir uma sociedade onde a educação, antes de tudo, seja igualitária”.

Em 2020, o apresentador havia falado publicamente sobre a tese de que o 1% mais rico da população tem que atuar na redistribuição através de seu perfil no Twitter.

“Não utilizo a palavra elite porque o significado da palavra elite é ‘o que uma categoria tem de melhor‘. E eu acho que se referir a pessoas que têm dinheiro somente como a elite da categoria humana parece que a pirâmide da humanidade é definida pelo acúmulo”, ponderou Emicida. “Então, eu acho que a palavra correta pra isso é burguesia. Porque a diferença dessas pessoas pra outras é o dinheiro. E, várias dessas pessoas, a única coisa que têm é o dinheiro”.

Seguindo o discurso, o rapper usou seu exemplo, de pessoa que veio da pobreza na periferia de São Paulo, para esclarecer que ele é uma exceção. Para concluir, ele declarou:

“Não houve um protocolo, um cadastro que eu assinasse e dissesse: ‘Eu escolho esse sistema econômico’. Eu nasci dentro dele e tive que me debruçar. E, infelizmente, pra cada Emicida que chega até aqui, quantos vão pra vala?”.

Assista ao vídeo completo abaixo.

Fala ganha repercussão na web

O discurso de Emicida movimentou as redes sociais e muitos internautas demonstraram apoio. O nome do rapper foi parar no trending topics como um dos assuntos mais falados no Twitter.

Curtiu esta matéria? Clique aqui para ler mais conteúdos do Oh My God! by POPline. Tem listas, curiosidades, virais, celebs, k-pop, reality shows e muito mais sobre cultura pop!

Escrito por Carolina Stramasso

Homem vaza informações sobre gravação secreta de Beyoncé

Homem vaza informações sobre gravação secreta de Beyoncé

I Want To Love

Jessie J brinca: “pre-save para ter nudes”