Angélica pode ter revelado próximo eliminado do "No Limite" (Foto: Globo)
in ,

Eliminada, Angélica aposta na vitória de Kaysar em “No Limite”

Ex-participante do BBB 15 foi a segunda eliminada do reality show de sobrevivência

Angélica foi a segunda eliminada do “No Limite” depois de empatar os votos contra Gleice e, em entrevista para TV Globo, aposta que sua saída poderá prejudicar a tribo Calango. Ainda assim, afirmou só levar para casa impressões positivas do programa e declarou sua torcida para Kaysar Dadour.

(Foto: Globo)

Por que você topou participar do ‘No Limite’?

“Eu fiquei muito feliz por terem lembrado de mim e achei que seria uma oportunidade de aparecer no meu país, o Brasil. O ‘No Limite’ foi uma vitrine para que as pessoas pudessem me enxergar depois de seis anos. Além disso, o programa é muito diferente do ‘BBB’ e da vida que eu levo na Bélgica. Eu queria sair da minha zona de conforto e, é claro, ganhar os R$500 mil que não fazem mal a ninguém, né?”.

Como você avalia a sua participação?

“Foi incrível, mas acho que poderia ter aproveitado mais. Não queria ter saído agora porque acho que ainda tem muita coisa boa para rolar, mas está tudo bem. A minha tribo era um pouco previsível, então não fiquei surpresa com os votos. Fiquei feliz com o empate porque entendi que a minha saída foi mais por conta de amizades e alianças”.

> André Marques sofre com picada de vespa em “No Limite”

Qual foi o maior desafio?

“Foi subir aquela duna, né? Não é de Deus (risos). Quando eu subi correndo, não imaginei que seria tão, tão difícil. Eu tinha uma preocupação de prejudicar o grupo, mesmo que de forma indireta. Mas consegui pegar a bandana, consegui cavar por mais de 5 horas ferrenhamente. Acho que a minha tribo perdeu muito com a minha saída porque os desafios não são só de força. Eu estudei as provas, consigo entender as dinâmicas rápido… mas não me coloca pra correr numa duna, né?”.

(Foto: Globo)

Qual foi o momento que você mais vibrou?

“Foi quando a gente ganhou a prova do barquinho. Eu fiquei muito feliz porque foi na véspera do aniversário do meu filho e eu tinha combinado com ele de fazer aquele gesto quando eu ganhasse uma prova. Eu dediquei essa vitória para ele! Mas em contrapartida, a Íris fez um comentário achando que fui desrespeitosa. Eu não podia fazer um gesto para comemorar?”.

> No Limite: Internet repercute caso de transfobia contra Ariadna

O que faltou na tribo Calango?

A gente se incentivava na hora da prova, mas acho que faltava essa garra no acampamento também. Acordar de manhã com sangue no olho, sabe? A minha tribo está numa energia “paz e amor”, uma vibe boa, mas as vezes a gente precisa de ‘faca na caveira'”.

Para quem fica a sua torcida?

“Eu sou “calanguete” (risos). Com a minha saída, eu gostaria muito que o Kaysar chegasse na final, mesmo tendo votado em mim para proteger a amiga dele. Agora, se ninguém da Calango chegar lá, a minha torcida vai para o Zulu. Eu tenho amizade com o Viegas, mas sinto que o Zulu é focado, forte pra caramba. Zulu e Kaysar são muito justos e completos”.

Curtiu esta matéria? Clique aqui para ler mais conteúdos do Oh My God! by POPline. Tem listas, curiosidades, virais, celebs, k-pop, reality shows e muito mais sobre cultura pop!

Escrito por Carolina Stramasso

Governo de São Paulo anuncia abertura de editais de cultura

Miley Cyrus Halsey

P!nk aprovaria ‘Lady Marmalade’ com Miley Cyrus e Halsey