Demi Lovato deve lançar música nas próximas semanas
(Foto: Reprodução / YouTube)
in ,

Novo documentário de Demi Lovato detalha overdose e abuso sexual

Primeiro e segundo episódio de Dancing With The Devil vai ao ar no YouTube no dia 23 deste mês

Se você está achando que esse é apenas “mais um” documentário da Demi Lovato, você está errado. “Dancing With The Devil”, terceiro documentário da cantora em 10 anos, estreia no YouTube no próximo dia 23 de março e traz revelações chocantes sobre a vida de Demi, uso de drogas pesadas, abuso sexual e detalhes da noite em que quase perdeu a vida, após uma overdose.

No trailer, que foi divulgado semanas atrás, é possível ver muito do roteiro do novo filme, que será dividido em quatro episódios. Ali adianta-se trechos de falas importantes de familiares e amigos da Demi e também dos convidados ilustres Elton John e Christina Aguilera. No entanto, depois de assistir ao documentário em primeira mão, o mais importante é mesmo o depoimento de Demi Lovato, que está mais honesta e crua do que nunca.

Foto: OBB MEDIA

Poucas vezes – ou nunca – se viu uma super estrela da música pop falar com riqueza de detalhes de seu vício em drogas e álcool. Demi há muitos anos conta a sua história aos seus fãs, mas nunca foi feito desta maneira. A cantora de 28 anos detalha o uso de heroína, crack, oxicodona, metanfetamína, Xanax, cocaína, ecstasy, maconha e alcóol em noites onde, segundo ela, não estava acompanhada de seus melhores amigos.

“Dancing With The Devil” começa com cenas do grande show que Demi Lovato apresentou no Rock In Rio Lisboa e a escalada descontrolada que a levou até a overdose. Nos demais episódios, o documentário conta passo-a-passo da trágica noite e aborda também o tratamento de Demi, sequelas, recaídas, quarentena, noivado relâmpago e, é claro, fala também sobre o seu aguardado comeback anunciado ontem. O single “Dancing With The Devil” serve como jingle de abertura dos episódios.

O melhor de tudo no filme é que não há promessas da parte de Demi Lovato sobre seu próprio comportamento no futuro. Realmente, não há como ninguém ser taxativo em relação ao que estar por vir. Para Demi, as coisas também são assim e existem apenas sonhos e muita vontade de viver.

Confira os momentos marcantes de Dancing With The Devil:

A escalada para a overdose

O primeiro episódio do documentário é pautado na turnê de Demi Lovato de 2018 e em sua decisão de voltar a consumir álcool socialmente. A cantora, seus familiares e amigos próximos contam como essa tomada de decisão aconteceu e como eles reagiram a isso.

“Depois da turnê eu recomecei de onde parei. Eu estava usando muitas drogas. Nenhum dos meus amigos sabia o que eu estava usando, então eu mantive tudo bem escondido de todos. Essa é uma coisa que sempre fiz muito bem, esconder o fato de que estava viciada em crack e heroína.” – Demi.

Sua amiga Sirah revela um episódio em que a encontrou drogada no banheiro de casa, após uso de heroína. Sirah confirma que Demi estava tão fora de si que nem mesmo percebeu a sua presença naquele momento.

“Só quando eu viajei para Bali, algumas semanas depois, que eu percebi que estava fisicamente dependente da droga. Foi nesta viagem que escrevi ‘Sober’.” – Demi.

Relatos da noite da overdose

A noite em que Demi Lovato sofreu uma overdose é narrada com riqueza de detalhes. A cantora conta todos os passos daquele dia, desde que saiu de casa com amigos para a festa de aniversário de Dani Vitale, sua amiga e bailarina, consumo de bebidas em bares e a volta para casa com os amigos, que deixaram sua casa na madrugada. Demi afirma que mais uma vez mentiu, disse que iria dormir, mas recebeu um dealer em sua casa com um estoque de fetanyl, heroína, crack e outros tipos de droga.

“Encontrei com diversos amigos, fomos a alguns bares, voltamos para minha casa e cerca de 5h30 da manhã eu disse que iria para a cama, mas a realidade é que liguei para um dos meus traficantes para vir até a minha casa.” – Demi

Dani Vitale x Fãs

Muitos fãs de Demi Lovato culparam sua amiga e bailarina Dani Vitale pelo fim de sua sobriedade e pela overdose. No documentário, Demi faz questão de pontuar que a amiga não tem qualquer envolvimento com sua overdose ou uso de quaisquer drogas pesadas. Demi também aparece ao lado de Dani Vitale, lhe pede desculpas e diz que ela merece contar sua história e limpar seu nome.

“Meus fãs são maravilhosos, muito apaixonados, mas algumas vezes eles só sabem o que é destacado. Eles querem o que é melhor pra mim, mas nem sempre têm todas as informações.” – Demi.

Dani Vitale deu detalhes deste período, quando recebia cerca de 4 mil mensagens de ódio em suas redes sociais diariamente, pedindo inclusive por sua morte. Ela diz que perdeu trabalhos e que sofreu emocionalmente como nunca.

Demi Lovato deve lançar música nas próximas semanas
Foto: OBB Media

Reação da família e amigos

Na manhã de sua overdose, Demi Lovato foi encontrada em seu quarto pela sua ex-assistente pessoal, Jordan, que relata o estado em que cantora se encontrava e tudo que aconteceu, desde a chamada para o 911 até a chegada das ambulâncias. Os familiares e amigos de Demi contam que receberam a notícia de sua internação através de terceiros ou pela internet.

“Eu olhei para meu telefone e vi todas aquelas mensagens. Todas as pessoas do mundo estavam me mandando mensagens. ‘Soube o que aconteceu com a Demi, sinto muito. Estou orando por sua família’. Fiquei muito confusa, pensei que ela tivesse se envolvido em um acidente de carro.” – Diana de La Garza.

Tratamento, sequelas e recaída

O filme destaca a gravidade do que aconteceu com Demi Lovato. Definitivamente, na época, as notícias ventiladas não faziam jus ao problema. O médico responsável por Demi relata o seu estado físico quando chegou ao hospital, fala sobre falência múltipla de orgãos, ataques cardíacos, derrames, danos cerebrais, danos a visão e o processo de hemodiálise pelo que ela passou para sobreviver. Demi acordou cega após os tratamentos recebidos e não reconheceu a sua irmã mais nova, Madison, que estava ao seu lado. Demi Lovato também confirmou que duas semanas após a overdose voltou a usar heroína, para a surpresa de sua irmã Dallas, que é confrontada com essa informação.

Abuso Sexual

Essa é a primeira vez que Demi Lovato fala abertamente sobre os casos de abuso sexual dos quais foi vítima. Demi relata que quando sofreu overdose, foi encontrada nua e lembra de flashes que indicam o abuso sexual naquela noite. Infelizmente, essa não foi a primeira vez. A cantora relembra um outro caso, quando ainda era adolescente e estrela de Camp Rock. Ela até fala sobre o uso do anel de castidade, comum entre as estrelas da Disney da época, e como se sentia entre sua realidade de ter perdido a virgindade em um estupro e o que deveria passar para o público como ‘garota modelo’.

Foto: Divulgação/Reprodução YouTube

Comeback & Scooter Braun

Demi Lovato conta que a escolha por Scooter Braun foi sua. Enquanto estava em tratamento, ela conversou com algumas pessoas sobre sua volta para o showbiz, mas colocou como ponto de partida a troca da sua equipe. Ela detalha o sistema de controle no qual viveu por muitos anos, diz que entende que esse sistema foi baseado em cuidado e afeto, mas não funcionou. Braun foi ao encontro de Demi para uma primeira conversa decidido a declinar seu convite e indicar um outro profissional, entretanto se encantou com a proposta e decidiu apostar em sua carreira e sua ideia. Demi Lovato fala muito sobre o single “Anyone” que marcou sua volta aos palcos no Grammy’s. Fala também sobre o processo de criação de “Commander In Chief”, mas ignora por completo “I Love Me”. Juntos, Demi e Scooter afirmam que não há pretenção de charts para as novas músicas e que novo álbum será uma obra que contará a sua história.

Quarentena & noivado

O período de quarentena foi definitivo para a melhora de Demi Lovato. Enquanto 2020 foi um ano terrível para a maioria esmagadora das pessoas, Demi usou esse tempo para se reconectar com ela e curar suas feridas. Na mesma época, porém, Demi iniciou um relacionamento com o ator Max Ehrich, de quem chegou a ficar noiva. A cantora fala abertamente sobre esse relacionamento. Não há deboche ou shade com a história, mas ela deixa claro que “não o conhecia”. No documentário há um vídeo muito doloroso da época do término. O pedido de casamento não é retratado.

“Honestamente, acho que eu me apressei. Com o passar do tempo, percebi que que não necessariamente conhecia a pessoa de quem estava noiva. Todas as pessoas disseram que nós apressamos as coisas e realmente era verdade. A parte mais difícil do fim do relacionamento foi lamentar e sofrer pela pessoa que eu achei que ele era.” – Demi

Elton John & Christina Aguilera

Elton John e Christina Aguilera aparecem apenas no último episódio de “Dancing With The Devil”, onde relatam suas experiências pessoais com Demi Lovato e falam sobre a admiração que têm por ela. Os depoimentos não são tão longos, mas são suficientes para mostrar que Demi é respeitada por ambos os gigantes da música. Elton, no entanto, fala sobre sua própria experiência com vício de drogas e sobre sua sobriedade. Ele chega a ser taxativo ao dizer que “não existe uso moderado para um viciado.”

Foto: Divulgação/Reprodução YouTube

Equilíbrio

O final do documentário é marcado pelo discurso ultra honesto de Demi Lovato, onde ela não faz promessas a cerca de sua sobriedade e seu comportamento no futuro. Demi diz que atualmente não está sóbria e que encontrou equilíbrio no uso social e moderado de álcool e maconha. A mãe dela, Diana, opina positivamente sobre essa escolha. Médicos e especialistas também opinam e afirmam que contenções bruscas nunca funcionaram com a cantora e que essa é uma nova tentativa. Demi Lovato também fala sobre ser mais verdadeira com suas vontades, fala sobre seu lado mais queer e não mais se importar em ter uma imagem tão feminina.

Escrito por Mari Pacheco

Jesy Nelson Little Mix

Jesy Nelson assina contrato com mesma agência do Blink 182

No BBB, Pocah revela que é viciada em sexo: “Ninfomaníaca”