in

De um lado, artistas independentes dominam as rádios brasileiras; do outro, possuem tímida indicação ao Grammy Latino

 width=

Ontem (20) o Grammy Latino divulgou a lista dos indicados em suas 49 categorias na 19a. edição do evento. E essa semana, o colunista Lauro Jardim do O Globo, divulgou uma nota, com dados da Crowley, que nos chamou atenção:

Das 100 músicas mais tocadas nas rádios na última semana, a maior parte são de artistas independentes: 30,8%. Enquanto que Som Livre, Universal Music Brasil e Sony Music foram responsáveis respectivamente por: 26,9%, 17,4% e 14,3%.

Já na lista dos indicados ao Grammy, temos um grande número de artistas vinculados a gravadoras. No meio gospel, por exemplo, todos os artistas indicados à categoria “Melhor Álbum de Música Cristã” são da gravadora MK Music.

Temos o destaque na cena independente com Xênia França e Lucas Cirillo (Agogo Cultural / Natura Musical ) na categoria “Melhor Canção em Língua Portuguesa” com “Pra Que Me Chamas?”; e a cantora também concorre ao “Melhor Álbum de Pop Contemporâneo em Língua Portuguesa” com “XENIA”.

Já na categoria “Melhor Álbum de Rock ou de Música Alternativa em Língua Portuguesa” temos mais nomes como: Tim Bernardes, Kassin e Rubel.

Com o movimento de auto-gestão e a democratização ao acesso à música através do digital, o artista independente consegue impulsionar sua carreira sem estar vinculado às gravadoras. Ao mesmo tempo em as gravadoras continuam tendo força, principalmente estrutural, e muitos artistas independentes objetivam assinar contrato com essas empresas. Interessante observamos esses fluxos dentro do mercado musical.

No site do Grammy Latino está disponível a lista completa com todos os indicados. A cerimônia acontecerá no dia 15 de novembro, em Las Vegas. 

Escrito por Redação POPLine

Maluma vai receber prêmio especial no Latin American Music Awards 2018

People’s Choice Awards anuncia os artistas finalistas da edição 2018