Cryptorastas: conheça série em NFT que visita reggae mundial
Foto: Cryptorastas/Divulgação
in ,

Cryptorastas: conheça série em NFT que visita reggae mundial

Inspirado nos Cryptopunks, projeto Cryptorastas teve personagem vendido para cantora Azealia Banks

Se o universo dos NFT tem dado o que falar na indústria musical, o Reggae não poderia ficar de fora. Inspirado nos Cryptopunks, um dos projetos que mais chamam atenção, lançado em 2017 e hoje avaliados em milhões de dólares, sendo considerado uma espécie de subnicho dentro do mundo NFT, com diversos outros projetos inspirados neles – os chamados ‘Unofficial Punks’; Marcus MPC, fundador do sound system brasileiro, o Digitaldubs, criou o projeto Cryptorastas, que podem adquiridas acessando o site.

NFT é uma forma de certificado Digital, que confirma que uma obra digital é original e exclusiva. Isso é feito com a tecnologia blockchain – a mesma usada para criar o bitcoin e outras cryptomoedas. A partir disso, artistas podem vender suas artes digitais (jpg, gif, vídeo, áudio, etc) e fãs podem colecionar, e também vender, investir e apoiar. Saiba mais detalhes clicando aqui.

“Comecei o Cryptorastas como um projeto piloto, para aprender na prática. Eu estava estudando a fundo o assunto, e meu plano inicial era lançar um NFT oficial do Digitaldubs. No entanto, antes de lançar esse projeto oficial, eu quis testar mais as plataformas e entender na prática”, explica Marcus MPC.

 

Ver esta publicação no Instagram

 

Uma publicação partilhada por CryptoRastas 420 NFTs (@cryptorastas)

A menção ao reggae e à cultura jamaicana não é à toa. “Quando vi os Cryptopunks, logo pensei na ligação histórica do movimento punk com o movimento reggae na década de 1970, sobretudo na Inglaterra. Daí veio essa inspiração de criar a série. Pesquisei e vi que não tinha ninguém fazendo, não tinha nada sobre reggae com NFT, então criei”, revela Marcus.

Cryptorastas: boom da arte digital

 

Os Cryptorastas são a primeira série de NFTs do mundo voltada à cultura reggae. É uma série única, mas com lançamentos sequenciais dentro da própria série – os NFTs vão sendo lançados de “lote” em “lote”, mas fazem parte de um único projeto – , e que terá ao todo 420 personagens.
Hoje, são mais de 25 personagens já criados e divulgados, um deles, inclusive foi vendido para a cantora Azealia Banks – incluindo outros cinco lançados recentemente, inspirados em grandes artistas do reggae mundial, como Lee Scratch Perry, Cedric Myton (The Congos), Ranking Joe, além da collab com o cantor brasileiro Dada Yute.
Cryptorastas: conheça série em NFT que visita reggae mundial
Foto: Reprodução/ Instagram @azealikabanks

 

“Ela (Azealia Banks) quis comprar um Cryptorasta, mandou direct no Instagram, e compartilhou nossa arte no Instagram dela… Foi uma grande surpresa um projeto tão recente e ainda pequeno alcançar um nome como ela. Alguns artistas da cena reggae também têm entrado em contato para entender o que é o projeto, saber mais”, revela Marcus.
Quanto aos personagens, parte deles se baseia em artistas reais, vivos ou já falecidos, mas que são de grande importância para o reggae mundial, e outros, são personagens inspirados em pessoas comuns, que gostam de reggae e vivem a cultura ao redor do mundo.

Comecei a série sem pretensão alguma, fui gostando do projeto, me divertindo enquanto criava cada personagem. Ao todo, a série terá 420 personagens, criados um a um, o que os tornam objetos raros e colecionáveis. Alguns são personagens fictícios, outros são inspirados em pessoas reais, tanto em personalidades da cena reggae quanto anônimos”, aponta Marcus.

Cryptorastas: conheça série em NFT que visita reggae mundial
Foto: Marcus MPC, fundador das Cryptorastas/Carl de Sousa

 

Para MPC, um dos objetivos do trabalho com os Cryptorastas é aproximar a cena reggae do universo do NFT. “A plataforma NFT é uma porta que abre muitas possibilidades, e já tenho planejado desdobramentos multimídia para o futuro”, promete. Para saber mais informações sobre a aquisição das Cryptorastas, acesse aqui.

Em tempo, o duo Cat Dealers também anunciou recentemente que vai lançar em parceria com André Ayres, diretor criativo dos shows, um drop de NFTs, que funcionam como um sistema de autenticação de arquivos digitais. Chamado The Dark Series, o drop de NFTs é o resultado do trabalho visual da dupla de DJs brasileiros que vem sendo desenvolvido há anos. Saiba mais detalhes acessando aqui.

Escrito por Láisa Naiane

Música descartada da Christina Aguilera chega à web

Eu Viciei

Lia Clark cresce 700% em stream após “Eu Viciei” no BBB