in

Crítico musical comenta “Melhores do Ano”: “é uma conquista social ter Pabllo Vittar no mainstream”

O crítico musical Mauro Ferreira, colunista do G1 e especialista no segmento desde 1987, publicou um post sobre o “Melhores do Ano” do “Domingão do Faustão” nesta segunda (11/12). Para Mauro, o ponto alto foi a vitória de “K.O.” de Pabllo Vittar como a Música do Ano. Ele julgou merecedíssimo o prêmio. “Para além da questão dos números, é preciso ressaltar que a vitória de Vittar no prêmio Melhores do ano celebra também a diversidade de gênero (sexual) que tem sido absorvida pela indústria da música de forma salutar. Em momento em que o Brasil volta e meio é sacudido por ondas de conservadorismo comportamental, é uma conquista social ter Pabllo Vittar no mainstream”, escreveu.

De acordo com Mauro, Pabllo Vittar é digno de vitória em qualquer premiação cujo critério seja popularidade nacional – “goste-se ou não da música, goste-se ou não da voz (de alcance limitado) da cantora, compositora e drag queen”. Ele ainda diz que o tempo vai se encarregar do lugar de Pabllo no cenário musical (“pode até ser que, daqui a alguns dois ou três verões, a artista já não seja a voz da vez. Mas pode ser também que Vittar surpreenda e amplie as conquistas de 2017, seguindo os passos de Anitta, a quem reverenciou na premiação”), mas o que importa é a abertura para uma drag queen levar o prêmio de Música do Ano em uma premiação de nível nacional, fora do nicho LGBT.

Foi a primeira vez que uma drag queen levou o “Melhores do Ano” no “Domingão do Faustão”. Em seu discurso, Pabllo agradeceu aos fãs e à sua equipe. Confira:

Escrito por Leonardo Torres

Depois de Pabllo Vittar, Sony Music também assina com Aretuza Lovi

Charli XCX lança música “Unlock It”, com Kim Petras e Jay Park