Francinne. Foto: Thiago Patrial / Divulgação
in ,

Com músicas e vídeos derrubados, Francinne luta para reerguer carreira: “Sou uma mulher livre”

Cantora teve nove clipes retirados do YouTube após separação conturbada com produtor Mister Jam

Francinne tem vivido uma verdadeira montanha-russa de emoções desde seu término com o produtor Mister Jam. Se por um lado ela viu sua carreira abalada ao sofrer “take down” em suas músicas, que estavam sob os cuidados da Massiva Records, gravadora de seu ex, por outro, se sente livre para escrever sua própria história a partir de agora. Mas nem tudo são flores. Após ter seus singles retirados do Spotify, chegou a vez dos clipes da cantora sumirem do YouTube.

Em entrevista exclusiva ao POPline. Francinne, que teve 9 clipes engavetados na plataforma de vídeo, acredita que o ex-companheiro vem agindo de má fé para atrapalhar sua carreira musical.

“Além do impacto emocional, que tem sido grande, afinal, ninguém quer ver sua história sendo apagada e sua equipe sofrendo ameaças, também existe o impacto na carreira. Só meu canal oficial do YouTube, por exemplo, tinha mais de 34 mil inscritos. As faixas que são retiradas dos players deixam de gerar streams e perdem o seu histórico de números. A cada minuto que meu conteúdo segue fora do ar, as perdas são enormes”.

Francinne. Foto: Thiago Patrial / Divulgação

Só no YouTube, nove clipes saíram do ar: “Cinderelas”, com a MC Rebecca e “Segue o Baile”, com a Clau, estão entre eles, além de covers e conteúdos diversos que ela tinha no canal. O clipe de “Cinderelas”, inclusive, foi totalmente pago por ela e por sua família.

“Financeiramente falando, não recebo a monetização do meu trabalho. Também não posso performar minhas músicas em shows e apresentações (mesmo que virtuais). É uma bola de neve que não para de crescer e atrapalha muito, principalmente emocionalmente falando. O que mais me magoa é saber que meus fãs também perdem a possibilidade de curtir as faixas que tanto gostam”.

Foto: reprodução/ Instagram Francinne

De acordo com Francine, os vídeo foram sumindo pouco a pouco, por, supostamente, infringir regras da plataforma. “Após o takedown das faixas, vieram os strikes no meu canal oficial do YouTube. De acordo com a política do Youtube, um canal só pode ter até 2 strikes simultâneos. No terceiro strike, o canal é derrubado. Por ter sido meu empresário durante anos, ele subiu, com meu aval, diversos videos e clipes oficiais no meu canal. Sabendo disso, e agindo de má fé, ele deu o que chamamos de claim de direitos autorais em todos eles, como se fosse dono do conteúdo e eu estivesse infringindo os termos de uso da plataforma”, explica.

Quanto aos clipes que foram lançados pela Universal Music, continuam todos no canal VEVO. “Essa semana, alguns deles passaram a sumir deste canal também. Não sei dizer por qual motivo, pois ainda não fui informada oficialmente pela gravadora. Mas não é difícil de imaginar o porquê”.

Francinne
Foto: Felipe Garcia

Logo após a separação, Francinne publicou uma série se stories em seu Instagram contando que viveu um relacionamento abusivo com Jam. O caso foi parar na Justiça e a cantora acabou ganhando uma medida protetiva contra o produtor. A questão burocrática segue em processo, e a loira está buscando reaver os direitos de trabalhar e recuperar suas canções.

“Durante muito tempo, além do vídeo que publiquei contando sobre o meu relacionamento, eu tentei não me posicionar sobre o assunto e deixar que a justiça e os advogados se encarregassem da situação. Mas, ao longo dessa batalha jurídica, fui obrigada a me posicionar pois sinto que devo aos meus fãs algumas explicações. Todas as medidas jurídicas em relação ao meu trabalho e minha carreira, e também as que têm relação com o meu relacionamento já foram tomadas e eu sigo aguardando o desenrolar dessa história”, explica ela.

Além do impacto na discografia na cantora, ela também vem recebendo ataques virtuiais nas redes sociais. “Estamos tomando também todas as medidas judiciais cabíveis, inclusive sobre os ataques de fakes que sofremos quase diariamente. Tenho focado mais no futuro e nos próximos passos da minha carreira. Hoje, estou tomando todos os cuidados para ser dona dos meus próprios conteúdos, me protegendo pra não ter que passar por situações como essa de novo. Em breve tenho grandes novidades sobre esse assunto”, adianta.

Livre e dona de seu nariz

Após a fase conturbada, que ainda não terminou, Francinne está mirando no futuro. O período chuvoso ajudou ela a florescer e ela está cheia de novidades! “Confesso que está sendo uma fase conturbada, mas só de saber que hoje eu sou uma mulher livre, eu me sinto bem. Estou com a minha vida andando, compondo, produzindo meus novos clipes e ensaiando bastante. Tenho alguns projetos já engatilhados que vocês saberão em breve”, adianta.

Mas para isso, ela precisa, antes, resolver as pendências do passado, para dar os novos passos em sua carreira com mais segurança. “Eu infelizmente não tenho tido sossego por parte do meu antigo selo/empresário e também ex-companheiro. Logo após a nossa separação, tentei agir de forma amigável e negociar algumas questões para que pudéssemos seguir nossos caminhos em paz. Eu não tinha a mínima intenção de divulgar os acontecimentos da minha vida pessoal”, diz.

Francinne prepara lançamento de nova música em julho
Foto: Divulgação

Após as contantes ameaças, segundo ela, e o “take down” de suas músicas, foi que Francinne decidiu colocar a boca no trombone, recebendo o apoio de outras cantoras. “Depois dessas ameaças entrei com o pedido de medida protetiva, que inclusive foi aceito pelo Juiz e está em vigor, pois passou do limite de uma birra de fim de relacionamento, para algo muito mais grave”, explica.

Direitos sobre as músicas em discussão

“Os direitos estão em discussão, há controvérsias a respeito dos direitos sobre as músicas e as gravações. Isso está sendo resolvido juridicamente. Acredito que essa é sim uma vingança pessoal e que esse comportamento é destrutivo e não é aceitável. Meu trabalho vem sido sistematicamente destruído e as ofensas e ameaças que recebo são estendidas a outras pessoas da minha equipe que não têm nada a ver com essa história”.

Liberdade e empoderamento

Francinne tem servido de inspiração para pessoas que passam pelas mesmas situações. “Recebi mensagens de outras mulheres. É incrível e libertador ouvir os seus relatos e saber que não estou sozinha. Esse tipo de relacionamento é mais comum do que imaginamos. Por isso, vejo o quão importante é a gente se abrir e expor esse tipo de situação, para que outras mulheres se sintam cada vez mais fortes para se libertar também. Hoje, me sinto livre e me coloco em primeiro lugar. Essa sensação de liberdade não tem preço“, diz.

“Tive muito medo de expor essa situação, não só pelos desdobramentos que poderiam ser causados, mas até pela minha família, que não tinha conhecimento de muitas coisas que aconteciam entre quatro paredes. É um misto de vergonha e medo por ter me permitido passar por isso. Mas, quando expus a história, parece que esse medo e essa vergonha se transformaram em força para seguir em frente. O apoio que eu tenho recebido de meus amigos, familiares, fãs e outros artistas tem sido fundamental pra me ajudar nesse processo”

.

Escrito por Leonardo Rocha

Ouça trecho de “Possessiva”, novo single do Melim!

Projeto social abre 18 mil vagas de aulas gratuitas de música para crianças e adolescentes