in

Capa da Billboard, Camila Cabello conta detalhes de sua amizade com Taylor Swift

Camila Cabello está na capa da nova edição da revista Billboard americana, com uma entrevista concedida nos bastidores do EMA na Espanha. A matéria, recheada de fotos inéditas, que você confere neste post, trata de sua ascensão como artista solo e dá detalhes da amizade com Taylor Swift. A própria estrela de “reputation” deu algumas declarações sobre Camila:

– O sucesso da Camila mostra como uma performer feminina pode ser multifacetada, representando muitas coisas de uma vez e contrariando a ideia frequente de ser selecionada por apenas um papel. Ela é borbulhante, excitante, pateta, auto-depreciativa, adora sair com a mãe vestida de macacão e falar sobre o quão fofos são os animais. Mas ela entra no palco e mostra outro lado, impetuoso, focado no lazer, feroz, completamente no controle de seu público. É uma alegria conhecê-la dentro e fora do palco, e acho que os fãs sentem o mesmo. – elogia a cantora.

Taylor chama Camila carinhosamente de “Baby C”. As duas se conheceram no VMA da MTV de 2015, quando Camila ainda fazia parte do Fifth Harmony. A iniciativa foi dela.

– Eu lembro que estava no meu grupo na época e tínhamos acabado de ganhar um prêmio. Eu pensei ‘é a oportunidade perfeita para dizer oi para ela’. Ela e Ella – Lorde – estavam sentadas uma do lado da outra e eu cheguei tipo ‘só queria dizer que sou uma grande fã de vocês, que amo o som de vocês e que vocês me inspiraram muito’. Elas disseram ‘obrigada’. – lembra Camila.

Poderia ter terminado aí. Mas houve uma after party depois da cerimônia de premiação. Esticando a noite, Taylor viu Camila e a convidou para se sentar com ela. “Nós ficamos conversando e, sim, viramos amigas. Sinto que somos pessoas muito parecidas. Nós duas somos muito emotivas e gostamos das mesmas coisas. Até de pequenos detalhes, como poesia ou o mesmo tipo de filmes, ou coisas muito de menininha”, conta.

Camila admite, contudo, que às vezes se choca por ter Taylor Swift como amiga. É alguém que ela cresceu ouvindo, realmente. “Há momentos, definitivamente, em que meu cérebro fica 100% confuso. Quando eu estava na ‘reputation tour’, Taylor cantaria uma música antiga a cada noite, e isso me dava um flashback dos meus 13 anos. É estranho, porque agora estou aqui, todas as noites”. O álbum “Red”, por exemplo, ela ouviu até dizer chega. “Definitivamente foi o que me fez querer soar correto, certeza. Antes disso, eu estava com One Direction e Ed Sheeran. Eu ouvi muito Demi Lovato, também. Eu era tipo uma grande fã da Disney e também amava Taylor e Jonas Brothers”.

Escrito por Leonardo Torres

Chico Buarque se encontra com o Papa Francisco e entrega relatório com denúncias sobre a política brasileira; veja detalhes!

Maria Bethânia lançará álbum de inéditas em 2019 após 5 anos do último disco!