Foto: Reprodução/YouTube
in ,

“Butter” e outros hits pop compostos a partir de um sample

… e que talvez você nem saiba!

O sample está (novamente) em alta! “Butter”, o novo single do BTS, já chegou com status de hino pop trazendo uma linha de baixo similar à de “Another One Bites the Dust”, hit do Queen. E como não mencionar “Girl From Rio”, a mais recente aposta internacional de Anitta, com base no clássico “Garota de Ipanema”, de Tom Jobim e Vinícius de Moraes?

Foto: Divulgação/BigHit

Mas você sabe o que é um sample? Diferente do remix, que utiliza a estrutura original para gerar uma nova versão, o sample – ou simplesmente uma “amostra” – é como se fosse um recorte minimalista de uma faixa que permite a criação de novas melodias em cima daquela sequência. O BTS e a Anitta optaram por usar referências de sucesso, mas na maioria das vezes a fonte é desconhecida do grande público. Essa é a sacada!

Por mais contemporâneo que pareça, a técnica é utilizada há décadas. Mas foi a partir da efervescência da disco music nos anos 1970, passando pelo hip-hop e o funk dos anos 1980 até chegar na música eletrônica dos anos 1990 que o sample virou uma cultura difundida pelos mais diversos gêneros como o pop e o rock.

> LEIA MAIS: Sabe o que é um sample? Beat? Drop? bpm? Os produtores musicais Pablo Bispo e Ruxell explicam!

Por isso, o POPline montou uma lista de hits que usaram trechos – melódicos, rítmicos ou cantados – de outras músicas… e que talvez você nem saiba!

A ORIGINAL: “Another One Bites The Dust” (Queen)

A SAMPLEADA: “Butter” (BTS)

Já temos uma real candidata a Hino do Verão no hemisfério norte. “Butter” apresenta um BTS mais confiante, sexy, com um desenho rítmico funky (e não necessariamente melódico) do Queen, mas sem resvalar na obviedade. O minimalismo faz parte do modus operandi do k-pop. E a enxurrada de referências cabe, por exemplo, acenos a “U Got It Bad”, hit do Usher, assim como uma saudação a “Smooth Criminal”, do Michael Jackson. Quanto mais você ouvir, mais alusões ao passado do universo pop virão à tona.

A ORIGINAL: “Are You My Woman?” (The Chi-Lites)

A SAMPLEADA: “Crazy In Love” (Beyoncé feat. Jay-Z)

Um grande hit costuma ser reconhecido logo em seus primeiros acordes. “Crazy In Love” tornou-se referência quando falamos de Beyoncé e, de cara, levou a diva pop ao topo das paradas americana e britânica. O que poucos sabem é que a introdução triunfal com metais veio de “Are You My Woman?”, do quarteto americano The Chi-Lites, que alcançou moderado sucesso em 1970.

A ORIGINAL: “Tere Mere Beech Mein” (Lata Mangeshkar and S.P.Balasubrahmaniam)

A SAMPLEADA: “Toxic” (Britney Spears)

Tal como “Crazy In Love” tornou-se uma grife para Beyoncé, “Toxic” virou uma assinatura para Britney Spears. Um dos samples mais inusitados da história surgiu quando os compositores da faixa usaram referências de uma melodia indiana. “Tere Mere Beech Mein” é faixa da trilha sonora do filme bollywoodiano Ek Duuje Ke Liye, de 1981. Além de ter chegado ao 1º lugar da parada britânica, deu à Britney seu único Grammy (Gravação Dance, em 2005).

A ORIGINAL: “Maria Maria” (Santana feat. The Product G&B)

A SAMPLEADA: “Wild Thoughts” (DJ Khaled feat. Rihanna, Bryson Tiller)

Definitivamente, o ano de 1999 foi marcante para artistas latinos. Nomes como Ricky Martin e Jennifer Lopez começavam sua escalada rumo ao sucesso nos Estados Unidos. E um mestre reerguia sua carreira ao lado de jovens talentos. “Maria Maria”, que deu a Carlos Santana seu segundo single nº1 consecutivo, serviu de inspiração para “Wild Thoughts”, parceria do DJ Khaled e Rihanna, que chegou ao 2º lugar da parada americana e ao 1º da britânica.

A ORIGINAL: “Light My Fire” (The Doors)

A SAMPLEADA: “Beautiful Stranger” (Madonna)

Muita gente sabe que Madonna só lançou o megahit “Hung Up” após ganhar autorização do ABBA para usar o sample de “Gimme Gimme Gimme (A Man After Midnight)”. Mas há outros exemplos em sua discografia. A lisérgica “Beautiful Stranger” (2º lugar na parada britânica) foi composta em cima da base instrumental de “Light My Fire”, da banda The Doors, que chegou ao 1º lugar da parada americana em 1967.

A ORIGINAL: “Sujeito de Sorte” (Belchior)

A SAMPLEADA: “AmarElo” (Emicida part. Majur e Pabllo Vittar)

Uma das músicas mais celebradas no Brasil nos últimos anos, “AmarElo” une a artista não-binária Majur e a drag queen Pabllo Vittar em um manifesto capitaneado pelo rapper Emicida. O verso “ano passado eu morri, mas esse ano eu não morro”, originalmente composto por Belchior na faixa “Sujeito de Sorte”, tornou-se uma espécie de lema das novas gerações. “Nós três temos histórias de luta e resistência e encontramos um jeito de deixar uma mensagem de ânimo, utilizando a música como tecnologia de afeto”, disse Majur à época do lançamento.

A ORIGINAL: “Watch Out Now” (The Beatnuts)

A SAMPLEADA: “Jenny From The Block” (Jennifer Lopez)

Direto do Bronx, Jennifer Lopez decidiu cantar sobre suas raízes em “Jenny From The Block” e foi fundo em sua inspiração. A cantora latina usou a base de “Watch Out Now” do grupo de hip-hop The Beatnuts. O single levou J.Lo à 3ª posição das paradas americana e britânica.

A ORIGINAL: “Psycho Killer” (Talking Heads)

A SAMPLEADA: “Bad Liar” (Selena Gomez)

Selena Gomez foi buscar a linha de baixo de “Psycho Killer”, hit lançado pela banda Talking Heads em 1977, para seu single “Bad Liar”, que alcançou o Top 20 americano. Para combinar com a sonoridade, o clipe é ambientado com estética anos 1970. É uma delícia de ouvir!

A ORIGINAL: “No Scrubs” (TLC)

A SAMPLEADA: “Shape Of You” (Ed Sheeran)

Um dos maiores hits da última década, “Shape Of You” liderou as paradas americana (12 semanas) e britânica (13 semanas), mas não isentou Ed Sheeran de uma polêmica. O ruivo foi acusado de plágio por utilizar um trecho de “No Scrubs”, hit nº1 do trio americano TLC. Para safar-se de ter que pagar uma indenização, o jeito foi dar os direitos da música para os produtores da música.

A ORIGINAL: “Need You Tonight” (INXS)

A SAMPLEADA: “Break My Heart” (Dua Lipa)

Dua Lipa praticamente sustentou o pop durante a pandemia. E uma das brilhantes faixas do premiado álbum Future Nostalgia conta com sample completo de “Need You Tonight”, hit nº1 do INXS, que confere um beat com pitadas de new wave e eletropop à “Break My Heart”, que chegou ao Top 20 americano e ao Top 10 britânico. Mas se quisermos aprofundar este tópico, a verdade é que a gravação do INXS já contém um sample de uma outra música. Ou seja: Dua Lipa utilizou o sample do sample, podemos dizer.

A ORIGINAL: “I’m Too Sexy” (Right Said Fred)

A SAMPLEADA: “Look What You Made Me Do” (Taylor Swift)

Como deixar de fora a rainha das referências? Carro-chefe do álbum reputation, Taylor Swift utiliza um trecho de “I’m Too Sexy”, do Right Said Fred, na virada para o refrão. Se a canção original já é ousada, cheia de confiança e chegou ao topo da parada americana, a artista tornou a sua composição ainda mais afrontosa e igualmente premiada com o nº1 no país.

A ORIGINAL: “My Favorite Things” (Julie Andrews)

A SAMPLEADA: “7 rings” (Ariana Grande)

As referências também podem vir do cinema. Ariana Grande buscou no clássico A Noviça Rebelde a melodia e o ritmo da parte inicial de “7 rings”. O uso de “My Favorite Things” pode parecer inusitado. Mas o que definitivamente não foi inusitado foi o fato da canção disparar pro 1º lugar das paradas americana e britânica.

AGORA É SUA VEZ DE VOTAR E ESCOLHER QUEM FEZ O MELHOR USO DE UM SAMPLE EM UM HIT:

*** a votação terminará na terça-feira (25), às 10h.

Curtiu esta matéria? Clique aqui para ler mais conteúdos do Oh My God! by POPline. Tem listas, curiosidades, virais, celebs, k-pop, reality shows e muito mais sobre cultura pop!

Escrito por Daiv Santos

P!nk sobre Britney Spears: “gostaria de ter estendido a mão”

Jesy Nelson assina com a Polydor Records para lançar carreira solo