Polêmica
Foto: Yana Yatsuk for Rolling Stone
in ,

Billie Eilish se desculpa por vídeo com suposta ofensa racial

O vídeo polêmico da Billie Eilish é antigo, mas ressurgiu na internet.

Billie Eilish está prestes a lançar seu novo álbum “Happier Than Ever“, mas parece que o momento atual não é tão feliz como o título diz, já que ela está tendo que enfrentar polêmicas. Acontece que no TikTok ressurgiu um vídeo (aparentemente antigo) onde ela aparece cantando junto a música “Fish“, de Tyler The Creator.

Isso seria totalmente normal se a música não tivesse uma expressão ofensiva para asiáticos. Além disso, ela faz uma imitação deles de forma jocosa. É claro que muitas críticas surgiram na internet e na noite de 21 de junho ela publicou uma carta pedindo desculpas.

Foto: Yana Yatsuk for Rolling Stone

Preferimos omitir o vídeo por questões de respeito aos asiáticos que se sentiram ofendidos e à cantora que alega que foi mal interpretada.

O pedido de desculpas de Billie Eilish

Eu amo vocês, e muitos de vocês têm me pedido para abordar isso“, escreveu Billie. “E isso é algo que QUERO abordar porque estou sendo rotulado como algo que não sou.”

Ela continuou, “há um vídeo editado em torno de mim quando eu tinha 13 ou 14 anos, onde eu murmurei uma palavra de uma música que na época eu não sabia que era um termo depreciativo usado contra membros da comunidade asiática. Eu sou chocada e envergonhada e quero vomitar por ter pronunciado essa palavra. Essa música foi a única vez que ouvi essa palavra, pois nunca foi usada perto de mim por ninguém da minha família. independentemente da minha ignorância e idade na tempo, nada desculpa o fato que doeu. e por isso lamento.

Billie também falou a imitação de um asiático que ela fez. Ela disse, “o outro vídeo naquele clipe editado sou eu falando em uma voz boba e sem sentido… Algo que comecei a fazer quando criança e fiz toda a minha vida ao falar com meus animais de estimação, amigos e família. É jargão absoluto e apenas eu brincando, e de forma alguma é uma imitação de alguém ou qualquer idioma, sotaque ou cultura. Qualquer um que me conhece já me viu brincando com vozes durante toda a minha vida.

Independentemente de como foi interpretado, não quis dizer que nenhuma de minhas ações não tenha causado dor a outras pessoas e me parte o coração que esteja sendo rotulado agora de uma forma que pode causar dor às pessoas que o ouvem“, ela completou. “Não só acredito, mas sempre trabalhei muito para usar minha plataforma e lutar por inclusão, gentileza, tolerância, equidade e igualdade.

Será que deu para entender e perdoar, gente? Tomara!

Escrito por Caian Nunes

Solar Power

Lorde explica capa ousada de “Solar Power”: “Selvagem”

Batidão Tropical

“Batidão Tropical”: Pabllo Vittar cria enigmas para revelar tracklist