Sucesso e aclamação
Foto: Yana Yatsuk for Rolling Stone
in ,

Billie Eilish na Rolling Stone: “não posso dar aos fãs tudo o que querem”

Cantora Billie Eilish falou sobre o novo álbum “Happier Than Ever”.

Billie Eilish aparece na nova edição da revista Rolling Stone, conceituada publicação sobre o mundo da música. Ela está divulgando seu novo álbum “Happier Than Ever“, 30 de julho. Já manchete da capa, dá para perceber do que ela fala na entrevista: a procura pela felicidade.

capa de revista
Foto: Yana Yatsuk for Rolling Stone

Billie Eilish deu algumas dicas sobre seu esperando segundo álbum de estúdio. Se engana, no entanto, quem pensa que vai ser um álbum feliz.

Superficialmente, ‘Happier Than Ever’ é um tipo diferente de pesadelo (comparando ao disco anterior). Abuso emocional, lutas de poder e desconfiança – histórias tiradas da vida de Eilish e das vidas de pessoas que ela conhece“, afirma a revista.

Foto: Yana Yatsuk for Rolling Stone

De qualquer forma, a ideia é mostrar um lado mais solar. “E ainda, mesmo nas canções mais sombrias existem momentos de reflexão, crescimento e, o mais importante, esperança. Este é um álbum de alguém que começou a se curar muito antes de escrevê-lo. Ou pelo menos tentou”, explica.

Foto: Yana Yatsuk for Rolling Stone

Refletindo sobre o início da fama, ainda muito jovem, ela admite que foi complicado – as pessoas estavam sempre a perseguindo e ela não podia nem sair de casa. “Eu era uma criança e queria fazer merda de criança. Eu não queria não poder ir a uma porra de uma loja ou shopping. Fiquei muito zangado e não grata por isso ”, soltou.

Foto: Yana Yatsuk for Rolling Stone

Billie Eilish é muito mais do que acham

Mesmo mais madura, Billie sente pressão da internet sobre como ela própria deveria ser, já criando estereótipos. “Sempre que vejo uma impressão na internet, isso só me lembra o quão pouco a internet sabe sobre mim. Tipo, eu realmente não compartilho merda nenhuma. Eu tenho uma personalidade tão forte que faz as pessoas sentirem que sabem tudo sobre mim e literalmente não sabem”, disse.

Ela quer que as pessoas entendam só algumas coisas: “Que eu posso cantar. Que eu sou uma mulher. Que eu tenho uma personalidade. ” O álbum “Happier Than Ever” vão dar algumas dessas respostas.

Foto: Yana Yatsuk for Rolling Stone

Sempre que ouço alguém dizer ‘Oh, suas músicas soam iguais’, entendo. Isso é uma coisa que eu realmente tento muito não fazer. Acho que as pessoas que dizem isso literalmente só ouviram ‘Bad Guy’ e ‘Therefore I Am’ ”. Ambas as músicas apresentam a tendência de Eilish para cantar raps abafados e temperamentais. No entanto, quem se aprofundam conseguem ouvir outros lados, inclusive o jazz, um timbre aprimorado por anos na estrada, em canções como “My Future” e “Your Power“.

Foto: Yana Yatsuk for Rolling Stone

Billie Eilish é fã de artistas como Justin Bieber e Avril Lavigne. Quando jovem, ela tinha expectativas sobre eles, mas agora entende que isso não era justo. Estando do outro lado, ela sabe da realidade.

É triste porque não posso dar aos fãs tudo o que eles querem”, diz ela. “Quanto maior fico, mais entendo por que [minhas celebridades favoritas] não conseguiam fazer todas as coisas que eu queria que fizessem.”

Foto: Yana Yatsuk for Rolling Stone

Não faria sentido para as pessoas que não estão neste mundo. Se eu dissesse o que estou pensando agora, [os fãs] se sentiriam da mesma forma que eu me sentia quando tinha 11 anos. Eles diriam: ‘Seria tão fácil. Você poderia simplesmente fazer isso. ‘Não. É uma loucura a quantidade de coisas em que você não pensa antes de estar bem na sua frente“, completa.

Foto: Yana Yatsuk for Rolling Stone

Escrito por Caian Nunes

Sony Music compra maior fabricante independente de podcasts do UK

Elite: episódio de Carla e Samuel tem muito sexo e chororô