Artistas e membros da indústria apontam quais foram as músicas pop do ano
(Fotos: Divulgação)
in ,

Artistas e membros da indústria apontam quais foram as músicas pop do ano

Mais de 50 profissionais responderam à pergunta do POPline.

“Qual foi a música pop do ano?” O POPline procurou artistas e profissionais da indústria da música para responderem essa simples – mas difícil – pergunta. As respostas foram as mais varidas possíveis.

Três canções, no entanto, se destacaram: “Don’t Start Now” da Dua Lipa, “Blinding Lights” do The Weeknd, e “Rain On Me” da Lady Gaga. Os singles da Dua Lipa e do The Weeknd foram lançados em 2019, mas estouraram por aqui em 2020. Confira abaixo todas as respostas!

“Don’t Start Now” – Dua Lipa

Lagum: Vem nessa tendência de resgate do dance dos anos 80, e é uma música que tem tanto elementos e instrumentos da época quanto atuais, o que faz uma gravação completamente moderna e original. O sucesso foi estrondoso, tanto nas rádios, quanto em programas igual o sucesso que fez no “BBB”. Inclusive é uma das faixas indicadas ao Grammy de melhor pop do ano.

Lu Andrade: Dua Lipa! Qualquer uma dela é maravilhosa. Eu ouvi muito neste ano. Harry Styles também.

Zeeba: Música que dominou o mundo. Eu sou muito fã dela e o álbum inteiro dela tá demais.

Hotelo: No cenário internacional, achamos que a Dua Lipa com “Don’t Start Now” tirou onda demais. Esse sucesso, além de ter tocado muito o ano inteiro, traz a identidade dela e a produção musical impecáveis. Um groovezão e batidas rápidas que fazem você dançar involuntariamente. A música já estava bombando demais e, depois que a Manu Gavassi fez aquela dancinha no “Big Brother”, popularizou ainda mais o som no Brasil.

Heey Cat: Ficou muito famosa na época do “BBB” e todo mundo sabia pelo menos fazer o “tamborzinho tamborzinho”.

REV: Foi a canção do ano. Ela já foi icônica desde o início do ano com a coreografia criada no “BBB 20”, e depois ao lançar as outras faixas de seu álbum, “Future Nostalgia”, esta música se consolidou ainda mais. Ela está em todas as minhas playlists! Amo dançar ao seu som.

Julia Joia: Acho que por essa música ter estourado absurdamente aqui e no mundo nos esquecemos do quanto ela é incrível e genial. Na minha opinião a Dua lançou esse álbum incrível pra mudar o cenário pop e conseguiu! essa faixa foi a que mais se destacou esse ano certamente.

“Blinding Lights” – The Weeknd

Di Ferrero: A música Pop do ano foi a consagração do The Weeknd, com a “Blinding Lights” e o álbum “After Hours”. Ele conseguiu colocar um conceito dentro de uma linguagem artística bem pop.

Daya: Eu particularmente adoro e tenho uma playlist com várias músicas dele que uso para momentos mais quentes. Essa música foi a mais ouvida em 2020 no Spotify e ganhou uma versão remix com a Rosalía que é uma artista referência pra mim. Mesmo lançada em novembro de 2019, essa música quebrou muitos recordes em 2020.

Romero Ferro: Sem dúvida, para mim, a música do ano, merecidamente vai para “Blinding Lights”, do The Weeknd. Além da faixa por si só ser muito bem construída, e ser uma inspiração direta de outro grande hit dos anos 80, “Take On Me” do A-ha, toda essa era “After Hours” é primorosa, sonoramente, esteticamente, visualmente! É um trabalho que vem impactando a indústria musical desde o lançamento até os clipes e performances ao vivo.

Cat Dealers: Achamos ele um super artista, somos muito fãs do seu trabalho e essa música é animal, tanto na produção, quanto na arte, no mix… É absurda. Nós particularmente gostamos muito de qualidade na produção, por sermos produtores, ligamos muito para isso. Esse single foi um dos melhores do ano por estar impecável em todos os aspectos.

Bryan Behr: Ela é moderna de um jeito singular, todas as referências do arranjo são incríveis, to tentando enjoar dela faz um tempo e simplesmente não consigo!

Laudz: Pelo estilo que ele trouxe na música, usando os anos 80 com uma roupagem atual, sem deixar de ser o que ele é.

Lua: Pra mim tiveram várias, mas vou destacar uma no internacional que foi “Bliding Lights”, do The Weekend e outra no nacional que eu amei e não só porque sou suspeita pra falar, é “Guerra Fria” do Luan. Amei a forma que o The Weekend se renovou e de fato se dedicou pra essa nova era dele surpreendente. E “Guerra Fria” eu tive a honra de cantar no início da musica, e desde antes de sair eu já fiquei viciada, é um som que tem muita verdade e é emocionante, me tocou muito além de ser linda pros ouvidos.

“Rain On Me” – Lady Gaga e Ariana Grande

IZA: Tem muitas músicas pop brasileiras e internacionais incríveis, mas “Rain On Me”, da Lady Gaga com a Ariana Grande, ficou no meu ouvido muito tempo.

Lia Clark: Elas entregaram TUDO que eu amo, feat feminino, coreografia, looks, clipe impecável e performance no VMA. Sem defeitos.

Bení: A música certa, no momento certo, com o feat. certo. Em um ano tão difícil, a Lady Gaga trouxe um hino dançante, pra cima, com uma letra que nos motiva a encarar os dias – e as dificuldades – de frente, com a cabeça erguida. Sem dúvida, tá no meu repeat. Chromatica é impecável!

Tília: Acho que unir um ícone do pop que é a Lady Gaga com uma das artistas com mais relevância nos últimos três anos foi a escolha certa. O clipe é maravilhoso, com bastante dança, looks chamativos e impactantes. A música nem se fala: chiclete e bem pop!

Filipe Guerra: Em um ano difícil, a música trouxe um conforto e o espírito de liberdade que todos nós precisavamos. Um hino de libertação em tempos de pandemia. Como a letra mesmo diz: “chova em mim, pelo menos estou viva”. Foi o que todo mundo clamou em 2020.

Scorsi: O álbum da Lady Gaga como um todo. É difícil escolher somente uma música. Achei o trabalho incrível por trazer gêneros diferentes do cenário da música eletrônica pra ajudar no processo criativo em si do álbum, ao invés de apenas fazer um remix. Tem artistas de todos os extremos que eu admiro demais. É um álbum com foco para pista, com um pop um pouco mais acelerado, com um som muito mais próximo da música eletrônica do que outros artistas já fizeram, além de toda a divulgação do álbum, os conteúdos exclusivos e toda o material de campanha do chromatica.

Bruno Martini: Lady Gaga – “Rain On Me (With Ariana Grande)”

“Me Gusta” – Anitta feat. Cardi B e Myke Towers

Valesca: Achei a ideia do clipe incrível, uma representatividade feminina muito boa, e a música é gostosa.

Morenna: Por ser um marco na música brasileira, um feat internacional de grande relevância, além de misturar os ritmos brasileiros funk com pagodão que são muito representativos para nossa população!

Mayra (KATZ): Porque foi um feat inesperado é chocante para nós. A música fica super na cabeça e o ritmo e muito gostoso.

Lary: A Anitta conseguiu juntar a brasilidade do funk e do axé com feats internacionais incríveis, além do clipe maravilhoso!

MC Niack: “Me Gusta” – Anitta, Cardi B e Myke Towers.

“BRABA” – Luísa Sonza

Elana Dara: Alcançou números extraordinários, o clipe é super gringo, é uma visão nova do pop brasileiro, além de ter feito o nome da Luísa agora de fato. Eu acho incrível! É um ritmo diferente, tem um brega funk, com pop, com funk, tudo misturado!

Clau: A primeira música que me vem à cabeça é “BRABA”, da Luísa Sonza. Curti muito essa música. Adoro!

Mabi: Eu amooo. A música trouxe a personalidade maravilhosa, mostrou o mulherão que é a Luísa e ajudou a torná-la ainda mais conhecida e admirada no Brasil todo.

Hitmaker:: Acreditamos que veio num momento importante, início de pandemia, onde proporcionou muito entretenimento vide performance nas redes sociais. Também consolidou Luísa com um hit sem colaboração, uma contramão do cenário atual.

“Watermelon Sugar” – Harry Styles

Vitor Kley: Acho que além de tocar para caramba, esse álbum dele, “Fine Line”, foi surpreendente. “Lights Up” para mim também foi uma das melhores canções. Em “Watermelon Sugar,” eu achei muito massa a sonoridade que ele trouxe para os dias de hoje. Fiquei muito feliz. Uma grande referência musical, metais, guitarra, bateria orgânica, fazia tempo que eu não via isso, e no álbum dele fica bem explícito esse lance orgânico, até meio vintage. Queria fazer umas aspas aqui também sobre o Emicida, acho que ele destruiu esse ano. Ele é um cara que eu sempre admirei, esse ano mais ainda, achei muito foda e muito lindo o trabalho dele.

Igor: “Watermelon Sugar” – Acho que mais pela forma como o artista (Harry Styles) voltou pra cena, vindo de algo tão grande como o seu último projeto, alcançar o que ele alcançou foi uma volta e tanto. Palmas!

“Oh Juliana” – MC Niack

Priscilla: Essa música, apesar de ter funk, ela se tornou incrivelmente popular no Brasil, atingindo até o topo do Spotify! Pra mim, é uma música pop, chiclete, com discurso simples, comercial e principalmente com uma batida diferenciada de todo funk que já estávamos acostumados a ouvir!

Ludmilla: Rapaz! Que pergunta, hein?! Eu ouço muitas músicas, mas teve uma que não saiu da minha cabeça desde que foi lançada: “ô! Juliana, o que tu quer de mim? Já falei que passo o rodo e não caio em qualquer papinho…”, sucesso do Niack que está no Top 50 do Brasil no Spotify e não sai sai minha caixinha de som desde que estreou.

“se essa vida fosse um filme” – Giulia Be

Vicka: É indiscutível a relevância que a Giulia ganhou nas plataformas e na mídia no último ano. A maneira de cantar e forma de compor é bem peculiar e tem características bem marcantes.

Thícia: A artista que mais ouvi esse ano foi a Giulia Be. Sendo assim, considero “se essa vida fosse um filme” a música pop do ano. Pelo menos, para mim. Essa canção é a junção de leveza, romance, clima gostoso de sentir, melodia grudenta que abraça, letra com história, produção genial do Paul Ralphes e sem falar na voz maravilhosa da Giulia Be.

“Eu Feat. Você”

Roberta Campos: Essa música, além de ter essa pegada good vibes, dos meninos, ela vem com uma mensagem ainda mais valiosa para 2020, esse ano de tantos distanciamentos! É a melhor canção pop do ano! Além da melodia e letra tão bem construídas, o arranjo contemporâneo, feliz, acompanha a vibe da composição, é um arranjo muito bem construído, acompanhando sempre a qualidade de arranjo vocal dos meninos!

Gustavo Tibi: Música que faz bem pra alma. Letra, arranjos vocais impecáveis.

“Say So” – Doja Cat

Jade Baraldo: Junto da tendência disco, pra mim ela entregou tudo: pop, rap, muita personalidade e essência. Acompanho ela há muitos anos e a acho uma artista muito poderosa.

Gloria Groove: Muitas pessoas vão dizer “Blinding Lights”, mas eu sou time “Say So”. É uma das minhas primeiras lembranças de 2020 e também uma das últimas lembranças, porque a Doja está divulgando até agora. Ela inclusive postou um tweet falando ‘eu também não aguento mais Say So, galera. Eu entendo vocês’. Mas eu amo “Say So”.

OUTRAS MÚSICAS VOTADAS

Antonia Moraes: “At the door”, dos Strokes. Fazia muito tempo que eles não lançavam uma música e foi uma porta de entrada pro álbum incrível que eles lançariam em seguida. É melancólica, sensível e tudo que eles fazem é lindo.

Boss In Drama: A música pop do ano foi “Rajadão” da Pabllo Vittar, sem dúvida. Mesmo sendo lançada num momento que todos estávamos trancados de quarentena, “Rajadão” fez todo mundo dançar em casa! Além da produção ser super criativa, ainda tem uma mensagem de superação pra aguentar esse ano que foi dificil.

Daparte: “Pontos de exclamação” da Jovem Dionisio. Música que aborda ritmos atuais e consegue misturar a música indie com a música pop. Letra bacana e que é fácil de se identificar pelo momento de amor virtual que estamos vivendo.

Gustavo Miotto: Pra mim foi a “Lonely” do Justin Bieber, não por números, não por refêrencia de música mais ouvida, não por prêmios, mas pra mim nada superou o sentimento dela.

Jeniffer Nascimento: Pra mim a música de 2020 foi “Brown Skin Girl”! Beyoncé nos deu algo que não tínhamos , uma música que exalta a nossa beleza, a beleza das crianças , gostaria de ter tido uma musica dessas em minha infância pra me empoderar.

Long Beatz: Para mim a música pop do ano foi Xamã e Agnes – “Escorpião”, achei a música muito bem feita. Inclusive o clipe e todo o contexto em si. Então, considero uma das melhores músicas de 2020.

Jon Jon: “Meu Lado da História” foi sem dúvida para mim a música do ano. Inteiramente fora da curva, uma canção que viralizou nas plataformas digitais, alcançando um público bem variado que parou para dançar ao som de “Meu Lado da História”.

Lucy Alves: “Pra mim a música pop do ano foi “Break My Heart” da Dua Lipa. A cantora serviu a todxs nós com um hit de pegada disco e um fresh futurista que foi sucesso de pista e rádio. Mostrou uma Dua com um som foda, maduro e implacável sonoramente e popular.

Mad Dogz: Na nossa Humilde opinião foi “Desce pro Play” ( papapa) Mc Zaac e Anitta. A música q mais marcou o ano sem sombra de dúvidas.

Marcelo Segreto: A canção “Devagarinho” do grupo Gilsons e de Mariana Volker é, para mim, a música pop de 2020. Essa canção, assim como outras do trio formado por José Gil, Francisco Gil e João Gil (filho e netos de Gilberto Gil), faz uma mistura muito bonita da música pop com ritmos da música baiana, com lindas melodias e letras.

Marvvilla: Difícil dizer qual foi a música do ano, mas “Tudo no Sigilo”, da minha amiga Bianca, parou tudo!

MTK: Pra gente a música Pop do ano foi “Ninguém Me Ensinou”, do Lagum. Essa música veio com uma história e ensinamentos necessários num ano tão reflexivo como esse.

OUTROEU: Acho que esse ano foi um ano de grandes músicas. Mas a que podemos dizer que mais ouvimos foi a Sunday Best do Surfaces.

Pabllo Vittar: A música pop do ano foi I Can’t Stop Me do TWICE. Os vocais, as construções, o agudo mais lindo da música pop foi nessa música! Fora que a coreografia é maravilhosa. Elas foram injustiçadas esse ano!

Rick Bonadio: Infelizmente foi um ano muito fraco para o Pop, não tivemos grandes Hits nem muitos bons lançamentos. Vamos aguardar 2021.

Sérgio Britto: “Dynamite” – BTS.

Taby: A música pop do ano pra mim é ‘Quebrar seu Coração’, da Lexa e Luisa Sonza. Eu achei muito legal a junção do pop com o funk q elas fizeram e a coreografia é incrível! Eu que amo dançar decorei ela toda.

Zegon: Freddie Gibbs fez um dos melhores álbuns de 2019 (Bandana) e repetiu o feito em 2020, dessa vez com um dos meus produtores favoritos, o The Alchemist, no álbum “Alfredo”.

Escrito por Leonardo Torres

Now United: Sina dança “Modo Turbo” e leva fãs à loucura!

Descubra quem são os 10 artistas mais ouvidos do Spotify!