in

Após lançar “hino para os passivos”, Troye Sivan rejeita ser rotulado por esta imagem “completamente redutora”

“Bloom”, este é o título do novo álbum do Troye Sivan (sai esta semana), e também de uma das faixas, servindo de segundo single. “Prometa-me que você vai segurar minha mão se eu ficar com medo agora, talvez eu lhe diga para parar um pouco, querido, ir devagar, você deveria saber que eu, você deveria saber que eu, sim, eu floresço, eu floresço só para você”, canta ele, em livre tradução. Na verdade, ele não fala sobre flores, mas sim sobre a perspectiva de um gay passivo perdendo sua virgindade.

Em recente entrevista ao site Them, ele voltou a falar sobre o assunto. A pergunta do repórter destacou como ele representava o público gay e sua sexualidade aberta. “Você gosta dessa história de sou ‘sou eu, sou uma bunda e essa é minha sexualidade’, ou isso é redutivo?”, perguntou.

Troye foi direto na resposta: “Isso é completamente redutivo. Sem entrar em qualquer tipo de detalhes, essa foi uma música que escrevi sobre uma experiência em particular. Eu não estou marcando isso como eu para sempre. Definitivamente foi apenas escrevendo uma música”, contou.

Em entrevista ao Portal POPline feita em junho, ele falou sobre incluir a sexualidade em suas letras. “Definitivamente, eu quis ser verdadeiro sobre todas as coisas. Isso não é algo do qual você deva se envergonhar. É um pouco embaraçoso às vezes, mas é uma coisa bonita, parte da vida, então tentei escrever sobre”, contou.

Portando, Troye Sivan rejeita esse tipo de rotulação e não pretende ser lembrado pelo lado sexual. O álbum “Bloom” sai no dia 31 de agosto.

Escrito por Caian Nunes

Ariana Grande fará performance de homenagem no funeral de Aretha Franklin

Marshmello e Calvin Harris são os donos das músicas mais adicionadas nas rádios dos Estados Unidos esta semana