Aos 90 anos, Elza Soares revela ser viciada em animes: "Sou otaku". Foto: Patrícia Lino
Aos 90 anos, Elza Soares revela ser viciada em animes: "Sou otaku". Foto: Patrícia Lino
in ,

Aos 90 anos, Elza Soares revela ser viciada em animes: “Sou otaku”

Elza Soares gerou comoção no Twitter ao revelar que é fã do anime “One Piece“.  No rede social, ela escreveu: “One Piece é bom sim, assistam“. Os fãs se animaram e Elza descobriu que o nome para fãs de anime é “otaku”. “Hoje descobri que sou Otaku, quero saber se quem é Otaku já viu o Clipe de #NegãoNegra?“.

Aos 90 anos, Elza Soares revela ser viciada em animes: "Sou otaku" . Foto: Patrícia Lino
Aos 90 anos, Elza Soares revela ser viciada em animes: “Sou otaku”. Foto: Patrícia Lino

Elza Soares e Flávio Renegado fazem manifesto antirracista no clipe de “Negão Negra”

Seguindo a comemoração de seus 90 anos, Elza Soares se junta a Flávio Renegado para lançar o clipe de “Negão Negra“. Um manifesto antirracista que escancara injustiças sociais através de colagens e imagens de protestos contra a discriminação.

Elza Soares e Flávio Renegado fazem seu manifesto antirracista no clipe de “Negão Negra”. Foto: Divulgação
Elza Soares e Flávio Renegado fazem seu manifesto antirracista no clipe de “Negão Negra”. Foto: Divulgação

Estamos atravessando um momento chato, mas lutamos contra esse horror do preconceito racial. Para isso canto uma música que fala lindo de nossa Mãe África, uma mamãe preta. O Flávio Renegado é bom demais e pedimos atenção à letra da música: uma letra que deixo ‘modernona’ ao meu jeito”, comentou Elza.

Com batidas eletrônicas e ritmo típico do rap, “Negão Negra” une duas gerações de músicos brasileiros em torno de uma luta atemporal contra as injustiças sociais que sempre existiram. Essas injustiças também são retratadas no clipe da música — dirigido por Pablo Gomide —, que mostra os bastidores das gravações em estúdio intercalados com denúncias e informações acerca da violência racial e truculência policial comuns no Brasil.
No fim, ainda há uma homenagem a pessoas negras que perderam suas vidas por conta do racismo. As imagens
foram gentilmente cedidas pela Mídia Ninja e pela espanhola Noon Films. A edição e finalização do vídeo foi assinada por Flora Servilha e a concepção artística por Pedro Loureiro.

Essa música é um presente do início ao fim. Tanto por compor ao lado desse gigante chamado Gabriel Moura quanto pelo prazer indescritível de fazer um dueto com a Voz do Milênio. Elza é a síntese de tudo pelo o que luto e acredito; uma mulher preta que sempre lutou e nunca se deixou calar e conseguiu chegar lá. Essa música é o meu hino, uma prece, uma conexão direta com meus irmãos e os nossos ancestrais”, completou Flávio Renegado.

Esse é o terceiro lançamento de Elza Soares em 2020, vindo em sequência à versão que fez — com direito a clipe — de “Juízo Final”, de Elcio Soares e Nelson Cavaquinho e “Carinhoso”, imortalizada por Pixinguinha e João de Barro.

Escrito por Helena Marques

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sandy fala sobre turnê no ano passado: “eu fui muito feliz, mas eu não sou aquela pessoa”

Katy Perry revela vontade de fazer parcerias com artistas do K-Pop como BLACKPINK