Foto: Getty Images
in ,

Anitta nega boatos de que voltaria aos palcos em 2020: “Não temos shows este ano

Cantora nega boatos de que teria apresentações marcadas para os próximos meses

A fanbase de Anitta vai ter que esperar mais um pouquinho para assistir a um show da cantora. Respeitando as recomendações de distanciamento social, devido a pandemia do novo coronavírus, e investindo pesado na divulgação de “Me Gusta”, em parceria com Cardi B e Myke Towers, a Poderosa usou o Twitter, na quarta-feira, para anunciar que não tem previsão de voltar aos palcos.

“Já é a segunda vez essa semana que ouço boatos de show meu em algumas cidades. Galera, não é real, ok? Não temos shows fechados este ano“, publicou ela. Segundo a carioca, algumas pessoas estão a procurando nas redes sociais para saber mais das apresentações. Tudo fake news, segundo ela.

Anitta. Foto: Instagram
Os fãs, claro, lamentaram a decisão da artista. “Não vejo a hora de poder ouvir ‘Me Gusta’ nos shows, saudade, Anitta”, escreveu uma internauta. “Ooh, mulher! Saudades dos seus shows, da sua energia, dos seus storys, looks”, comentou outra. “Aninha, por Deus, eu não tenho dinheiro pra ir pra Lisboa não mulher. Cadê q confirmação da sua performance no RIRBR?”, questionou outra.

Militando nas redes

Muito ativa nas redes sociais nesta quarta-feira, Anitta, criticou o presidente Jair Bolsonaro por um decreto que viabiliza uma possível privatização do Sistema Único de Saúde, o SUS. Diante da atitude do governo, vários artistas se posicionaram contrários a ação, inclusive, Anitta.A cantora utilizou suas redes sociais para enfatizar o seu descontentamento com a atual gestão do Brasil.

Em uma série de tweets, ela elencou uma possível “linha de raciocínio” de Bolsonaro e citou a liberação de agrotóxicos pelo atual governo. Com a repercussão negativa da medida, o presidente voltou atrás e revogou os planos de privatização.

Escrito por Leonardo Rocha

Hayley fala sobre Paramore ter agora apenas 3 membros: “Não é culpa minha”

mc lan

Mc Lan relembra o passado depressivo: “já não tinha mais forças pra nada”