Foto: Reprodução Internet
in ,

456 anos do Rio de Janeiro: veja as 10 músicas mais tocadas na última década

O ranking foi feito pelo Ecad como homenagem à Cidade Maravilhosa

Grande dia para os cariocas de plantão! É que nesta segunda-feira (1º/03) o Rio de Janeiro está completando 456 anos desde sua fundação. E, para celebrar a data especial, o Ecad (Escritório Central de Arrecadação e Distribuição) listou um ranking das 10 músicas mais tocadas nos últimos dez anos na Cidade Maravilhosa!

Foto: Reprodução Internet

Em razão da pandemia da Covid-19, eventos para celebrar a data não poderão ser promovidos. Dessa forma, o Ecad encontrou um jeito de prestar uma homenagem ao RJ. Confira as músicas:

10. “Noite do Prazer

A lista começa com “Noite do Prazer”, de Claudio Zoli, na 10º posição. Originalmente lançada em 1983 pelo grupo Brylho, do qual o cantor e compositor fazia parte, é famosa por conter versos como “Tocando B.B. King sem parar” que era entendido pelo público como “Trocando de biquíni sem parar“. Essa você já cantou errado!

9. “Me dá um dinheiro aí

Na sequência, “Me dá um dinheiro aí“, clássico dos anos 60 interpretada por Moacyr Franco! Foi um verdadeiro sucesso à época de seu lançamento, vendendo mais de 100 mil cópias, e até hoje é cantada ano após ano pelos foliões.

8. “Maria Sapatão

Outra trilha sonora de Carnaval que integra a lista é “Maria Sapatão“, famosa marchinha que se popularizou na voz de Chacrinha nos anos 1980.

7. “Vou Festejar

Já “Vou Festejar“, eternizada na voz de Beth Carvalho, está na 7ª posição. A música foi lançada em 1978 e já foi reproduzida diversas vezes por outros artistas, como o próprio autor Jorge Aragão, Zeca Pagodinho e Preta Gil. Além disso, é um cântico muito popular entre as torcidas de times de futebol.

6. “Pescador de Ilusões

A banda carioca O Rappa ganhou bastante espaço no cenário nacional com o lançamento do álbum “Rappa Mundi” (1996) e quase todas as canções fizeram sucesso. Mas “Pescador de Ilusões” segue como um grande hit das rádios.

5. “Garota de Ipanema

Na 5ª posição a canção brasileira mais vezes regravada por artistas internacionais: “Garota de Ipanema“, de Tom Jobim e Vinicius de Moraes. Hino da bossa nova, foi originalmente lançada em 1992 e até hoje é um dos cartões de visita da música nacional.

4. “Esperando na janela

Esperando na Janela”, de Targino Gondim, ganhou regravação de Gilberto Gil e acabou incluída na trilha sonora do filme “Eu, Tu, Eles”, estrelado por Lima Duarte, Regina Casé e Stenio Garcia. É só começar a tocar que boa parte da galera solta a voz.

3. “Só Hoje

E o top 3 começa com “Só hoje“, de Jota Quest! Foi lançada como o segundo single do álbum “Discotecagem Pop Variada“, de 2002, e chegou a ser tema da novela teen “Malhação”, da TV Globo.

2. “Peguei um ita no Norte

Depois vem o samba-enredo “Peguei um ita no Norte”, composto por Demá Chagas, Arizão, Bala, Guaracy e Celso Trindade para a escola de samba Acadêmicos do Salgueiro. Quem nunca cantou o famoso refrão “Explode coração, na maior felicidade. É lindo o meu Salgueiro contagiando e sacudindo esta cidade“? E o resultado não poderia ter sido outro: Salgueiro campeão do carnaval carioca em 1993.

1. “Parabéns a você

E, em primeiro lugar, uma música que todo mundo conhece! “Parabéns a você” (ou “Parabéns para você“) está no topo da lista, sendo a canção mais escutada nos últimos dez anos no Rio de Janeiro. Nada mais justo, já que estamos celebrando o aniversário de 456 anos da cidade maravilhosa!

A versão brasileira do hit foi escrita por Léa Magalhães em 1942 e, no mundo todo, milhares de artistas já regravaram o famoso “Parabéns a Você“. Aqui no Brasil, por exemplo, quem se destaca bastante é a Xuxa!

Curtiu esta matéria? Clique aqui para ler mais conteúdos do Oh My God! by POPline. Tem listas, curiosidades, virais, celebs, k-pop, reality shows e muito mais sobre cultura pop!

Escrito por Carolina Stramasso

BTS: J-Hope libera versão completa de “Blue Side”; ouça!

Giovanna Grigio fala da dificuldade de esconder que estava em "Rebelde"

Giovanna Grigio fala da dificuldade de esconder que estava em “Rebelde”