Foto: Logo/Reprodução
in

Universal Music lança distribuidora com a Virgin Records

A Universal Music Group (UMG) anunciou nesta segunda-feira (29) o lançamento da Virgin Music Label & Artist Services, uma nova rede mundial que presta serviços premium e flexíveis para artistas e selos a alguns dos players mais dinâmicos do mercado, incluindo gravadoras e talentos independentes mundialmente, inspirado e influenciado pelo selo Virgin Records.

De acordo com Lucian Grainge, presidente e CEO do UMG, a Virgin é há muito tempo um nome sinônimo de inovação disruptiva, criatividade musical e empreendedorismo. “Estamos entusiasmados em anunciar o revigoramento dessa icônica marca como um novo modelo para distribuição global e serviços”, revela Lucian.

“Combinamos os incomparáveis times executivos regionais do UMG com recursos dedicados e serviços e tecnologias de ponta para a área, para ajudar a sedimentar parcerias a longo prazo e entregar sucesso global para a próxima geração de selos e artistas independentes. No geral, esse lançamento global representa uma importante evolução da nossa estratégia líder no mercado para ser um acelerador e parceria vital para os melhores artistas e empreendedores independentes da música”, completa o CEO.

Somando ao legado cultural e musical da marca, a Virgin Music Label & Artist Services contará, em cada região, com times executivos altamente qualificados, provendo hubs regionais inteiramente equipados, que combinam a tecnologia líder de mercado das plataformas UMG, redes locais especializadas e expertise, com a força e alcance globais do grupo.

Além disso, a empresa unirá uma gama de recursos para ajudar a posicionar selos e artistas para sucesso global a longo prazo e a empoderar a próxima geração de artistas e selos independentes para alcançar novas audiências ao redor do mundo.

Para efeito imediato, a Virgin Music Label & Artist Services fornecerá aos artistas soluções globais, incluindo operações totalmente equipadas, já estabelecidas nos cinco maiores mercados de música do mundo (EUA, Japão, Reino Unido, Alemanha e França) e através da América Latina, a região do mundo que cresceu mais rapidamente nos últimos cinco anos. Operações adicionais serão lançadas nos próximos meses.

“Estou orgulhoso que meio século depois que abrimos nossa primeira loja de discos em Londres, o nome Virgin Music continua representando os melhores empreendedores, inovadores e artistas do mundo da música nos dias de hoje”, revela Richard Branson, fundador da Virgin.

América Latina

Na América Latina e Ibéria, Virgin Music Label & Artist Services se lança no início de 2021 junto de um grupo de mercados chave, incluindo México, Espanha e operações latinas nos EUA. O selo terá times dedicados e recursos com bases em Los Angeles, Miami e Cidade do México e focará em apoiar a próxima onda de talentos latinos independentes, selos, influentes e empreendedores globalmente.

Virgin Music Label & Artist Services Latin America será a primeira divisão global inteiramente integrada de serviços de selos para música latina, provendo a artistas, selos e parceiros com acesso a serviços de mercados locais e globais, serviços de gerenciamento por meio da GTS, merchandising por meio da Bravado e serviços de publishing por meio da UMPG.

Liderado por Victor González, esse conjunto de serviços único permitirá que artistas latinos tenham uma abordagem personalizada e coesa para o lançamento de música, conteúdo visual, podcasts, produtos físicos e mercadorias, a fim de fornecer as melhores experiências aos fãs. No Brasil, a Virgin Music tem como label manager Rodrigo Leite.

Sobre a Virgin Records

Fundada por Branson no Reino Unido, em 1972, a Virgin Records ajudou a redefinir a cultura da música por quase meio século. Distribuição de música independente e disrupção foram catalisadores chave para o sucesso global da Virgin através de sua história: desde suas raízes pioneiras em rock progressivo, reggae, punk e new wave, com distribuição de selos, incluindo Frontline, Stiff, Charisma e Circa, à criação de Caroline e Astralwerks, que hoje são divisões bem-sucedidas dentro da família de selos UMG.

A Virgin Records também serviu de lar para alguns dos artistas mais influentes e reverenciados do século passado, incluindo David Bowie, Sex Pistols, Aaliyah, The Rolling Stones, George Michael, Janet Jackson, Lenny Kravitz, Culture Club, Massive Attack e Spice Girls.

Escrito por Rafa Ventura

Vídeo desmente Fiuk sobre Demi Lovato tê-lo chamado para hotel

Pabllo Vittar faz show virtual com sete músicas: assista!