Foto: Instagram @jbalvin
in ,

Ué? J Balvin ganha prêmio como “Artista Afro-Latino do Ano”

A brasileira IZA estava concorrendo na mesma categoria.

Recentemente foram anunciados os vencedores do “AfricanEntertainmentAwards USA”, que tem o objetivo de destacar os artistas africanos ou de origens africanas. Logo, fica subentendido que é um evento que exalta a cultura preta. Mas pode haver algumas confusões. Foi o caso de J Balvin, que ganhou o prêmio de “Artista Afro-Latino do Ano”.

Ele estava na mesma categoria que os artistas: Japanese, Dubosky, Italian Somali, David L, Nacho, Sami Boy, Bad Bunny, The Ganez e a brasileira IZA.

Leia Mais:

Foi J Balvin o vencedor, o que causou estranheza. Afinal, ele tem a pele branca. Muita gente está protestando nas redes socais, sem entender o motivo desse prêmio e achando injusto, sendo que há outros artistas latinos que representariam a cultura africana melhor do que ele.

Vocês não podem estar falando sério“, escreveu um seguidor. “J Balvin NÃO é um AFRO latino. Ele é um colombiano branco… ponto final“, soltou outra pessoa, mais enfática. “Como você vai dar a um latino branco um prêmio destinado aos latinos africanos?! Wtf? Não faz sentido algum“, reclamou mais um.

Os comentários chegaram a centenas e o próprio artista chegou a apagar o agradecimento que ele fez nas redes sociais. Parece que não pegou bem, não é mesmo?

Depois da polêmica, J Balvin escreveu:

“Não sou afro latino, mas obrigado por me dar um lugar na contribuição da música afrobeat e seu movimento”.

Ué? J Balvin ganha prêmio como "Artista Afro-Latino do Ano"
Foto: Instagram @jbalvin

A equipe da premiação emitiu um comunicado

No final das contas, foi decidido que a categoria seria alterada somente para “melhor artista latino”. Leia a declaração na íntegra:

“Depois de ouvir a preocupação do nosso público, decidimos manter o propósito do prêmio, mas mudamos o nome para Melhor Artista Latino do ano.

A categoria Melhor Artista Latino é para qualquer artista radicado na América Latina que esteja contribuindo para a cultura africana, especialmente o som Afro-beats globalmente. Não se baseia na raça, mas, mais importante, em impulsionar a cultura africana no cenário mundial. Este é o primeiro ano que introduzimos esta categoria para incluir nossos irmãos e irmãs latinos que abraçaram a música afrobeat em suas plataformas. O vencedor desta categoria demonstrou isso e é merecedor deste prémio com base nos votos dos fãs.

Lembre-se de que os indicados nesta categoria não tiveram voz ativa em sua indicação ou influência no programa de premiação. Em vez de expressar insatisfação, vamos encorajar esses artistas a continuarem a fazer a ponte entre a África e a América Latina. Solicitamos seu apoio, assistência e orientação contínuos no processo de nomeação para 2022. Agradecemos sua compreensão e esperamos um diálogo aberto. Pedimos desculpas às pessoas que se ofenderam com esta categoria”.

Escrito por Caian Nunes

Não Olhe Para Cima, da Netflix, rende comparações com Jair e Carlos Bolsonaro

Não Olhe Para Cima, da Netflix, rende comparações com Jair e Carlos Bolsonaro

Bruce Dickinson (Iron Maiden) diz que “não entende” o que Drake faz