Twitch se posiciona sobre greve de streamers brasileiros
Foto: Unsplash
in

Twitch se posiciona sobre greve de streamers brasileiros

“Apoiamos os direitos de nossos streamers de se expressarem e chamarem a atenção para questões importantes em nosso serviço”, diz a Twitch

A Twitch se posicionou após a grande repercussão do movimento “Apagão da Twitch”, que convocava streamers para uma greve de 24 horas sem lives na plataforma, durante a última segunda-feira (23). A atitude visava chamar atenção sobre a polêmica da diminuição dos pagamentos na plataforma.

Apagão Twitch: streamers brasileiros anunciam greve; entenda

Apoiamos os direitos de nossos streamers de se expressarem e chamarem a atenção para questões importantes em nosso serviço. Estamos ouvindo este feedback e continuaremos a trabalhar para fazer da Twitch o melhor serviço para os criadores de conteúdo criarem e promoverem suas comunidades”, disse a plataforma ao Start da UOL.

O grupo “Apagão da Twitch” emitiu um comunicado na manhã desta quarta (25) no Twitter elencando pontos como: repasses, transparência e ações contra ataques de ódio dentro da plataforma. O grupo independente se diz que está lutando inicialmente pela melhoria das condições que afetam diretamente as finanças e a saúde mental da comunidade que cria e consome conteúdo online na Twitch.

Apagão Twitch: streamers brasileiros anunciam greve; entenda

A comunidade de streamers da Twitch no Brasil organizou um movimento intitulado “Apagão da Twitch” para chamar atenção sobre a polêmica da diminuição dos pagamentos na plataforma. O grupo pede mais transparência dos dados da Amazon e pagamentos justos aos criadores de conteúdo. Programado para o dia 23 de agosto, o “apagão” se configurou como uma greve em que os streamers não fariam lives e que usuários não assistiram às transmissões.

As insatisfações dos criadores de conteúdo começaram quando a Twitch aplicou o preço regional em subs e bits no Brasil, no final de julho deste ano. Com isso, as inscrições começaram a ser cobradas em reais e ficaram mais baratas, porém os streamers passaram a receber menos dinheiro para cada usuários inscrito no canal.

Leia mais:

De acordo com a empresa, em comparação com os três meses anteriores ao início dos preços de inscrição mais baixos, o número de presentes aumentou cinco vezes. A Twitch afirma que agora, mais criadores estão lucrando com inscrições e, em geral, mais espectadores estão dando apoio aos seus canais favoritos.

A questão para o grupo de streamers que está apoiando o movimento “Apagão Twitch” é que a plataforma não alterou o repasse de 50% nem o imposto de 30% que eles deveriam pagar pelas inscrições. Com o valor antigo dos subs em dólares, os canais menores conseguiam ter alguma renda maior no final do mês. Porém, com o preço em reais, isso deixou de ser uma possibilidade para os brasileiros.

Escrito por Láisa Naiane

Pediu, ganhou! Travis Scott e Kylie Jenner dão ônibus escolar para Stormi

Será que vai rolar namoro?

Lizzo e Niall Horan ficam em clima de flerte na televisão