Connect with us

Pabllo Vittar

“Todo Dia”, de Pabllo Vittar, é removido do Youtube e assessoria de imprensa de Rico Dalasam explica o motivo

Problemas jurídicos foram questionados.

Published

on

Nesta segunda-feira (31) os fãs de Pabllo Vittar sentiram falta do clipe e do áudio de “Todo Dia” no Youtube. O POPline foi apurar esse assunto e a explicação está em problemas jurídicos com Rico Dalasam, parceria da cantora no título.

A assessoria de imprensa do cantor e compositor Rico Dalasam esclarece que seu advogado pediu a revisão da remuneração dos direitos conexos de intérprete da canção “Todo dia”, devido ao fato do produtor fonográfico da canção negar o pagamento dos direitos do artista como co-intérprete da canção.

Rico afirma que é apenas uma questão entre os advogados e que não tem problema algum com Pabllo Vittar “que só nos enche de orgulho e vontade de viver”, define.

Ainda não há previsão para que o clipe volte ao ar.

Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

DJ Rennan da Penha

Rennan da Penha cria remix de “Rajadão”, de Pabllo Vittar, e mostra trecho

Segundo o DJ, o remix é em 160 BPM.

Published

on

O DJ Rennan da Penha, um dos idealizadores do funk 150 BPM, está usando de seu tempo em quarentena e isolamento social para produzir novas músicas e após receber pedido nas redes sociais, ele preparou um remix de uma das músicas do álbum “111”, de Pabllo Vittar.

A faixa em questão é “Rajadão”, uma das preferidas dos fãs da drag queen, e que nas mãos de Rennan da Penha será agora um remix em 160 BPM.

Confira trecho:

Ainda não se sabe se e quando o remix de “Rajadão” será lançado por Rennan da Penha. Maiores informações devem ser divulgadas em breve.

Continue Reading

Pabllo Vittar

Pabllo Vittar faz sessão de fotos e concede entrevista à “Flaunt”, famosa revista de moda americana

Veja fotos e leia a entrevista traduzida.

Published

on

Pabllo Vittar está apostando forte na divulgação internacional do seu álbum “111”. Depois de aparecer na Billboard, ela fez um ensaio conceitual para a revista “Flaunt”, muito conhecida do ramo da moda dos Estados Unidos. Além disso, ela também concedeu uma entrevista para falar sobre essa nova fase da vida profissional, apostando em músicas em inglês e espanhol.

As fotos são de Pol Kurucz. Veja:

Quando você começou a se apresentar e o que o ajudou a encontrar sua voz e expressão?
Comecei a fazer covers em festas de família e, quando criança, costumava participar de um coral de uma igreja católica, o que me ajudou muito em termos de técnicas vocais. Logo depois, comecei a escrever. No Maranhão, comecei a me vestir como ‘feminina’, mas ainda não como uma drag queen. A primeira vez que eu fui drag queen foi em Uberlândia (MG), aos 17 anos. A música é minha expressão de força, luta e empoderamento quando canto, me sinto indestrutível.

Como foi o seu processo de criação da segunda parte do EP 111?
Foi um processo de equipe. O ‘111’ combina os estilos musicais brasileiros tradicionais com a estética pop americana e latina. Eu sempre tento levar minha cultura para todos os cantos do mundo. Quero que todos saibam o contexto em que cresci e este álbum representa isso de uma certa maneira. Ao mesmo tempo, quero fazer contato com outras culturas para criar uma rede mundial que transcenda a linguagem que preenche as lacunas linguísticas e geracionais cada vez menores no mundo da música latina brasileira.

Tendo trabalhado com tantos ótimos criativos, qual foi a colaboração favorita e mais memorável e por quê?
Tenho muita sorte de poder trabalhar com tantas pessoas talentosas de todo o mundo. Eles são uma verdadeira inspiração para mim. Todos com quem trabalho traz algo novo, algo novo, uma nova perspectiva. Eles são únicos e sou muito grata por todas as oportunidades de entrar em contato com artistas que me impulsionam.

Como o crescimento no Brasil moldou sua mensagem e plataforma como artista visual e sonora?
Minha cultura está na minha arte. Minhas referências vêm das experiências que vivi, sejam sonoras, visuais ou mesmo fatos que aconteceram comigo ou com as pessoas que conheço.

Como líder essencial na comunidade LGBTQIA + no Brasil e no mundo, qual é o principal ponto que você tenta impactar seus fãs?
Consciência! Eu gostaria que todos fossem responsáveis por suas escolhas, respeitassem as escolhas dos outros e estivessem conscientes de seu poder de que podem ser ou quem querem ser.

Quem são suas musas e heróínas?
Minha mãe é minha heroína. Ela é a pessoa mais forte que eu já conheci na vida.

Quando você se sente mais forte, há algum conselho sobre como canalizar essa força nos cabelos, maquiagem e aparência?
Eu me sinto poderosa quando estou no palco. No momento em que estou cantando, algo mágico acontece. No que diz respeito à maquiagem e aparência, eles são uma expressão externa que nos ajuda a nos sentirmos empoderados. O mais importante é: seja você sempre!

O que você quer que os ouvintes tirem do seu novo EP, qual foi o seu sentimento ao completar essa visão?
111 é um álbum sobre meu aniversário, então é um álbum de comemoração. Era exatamente isso que eu queria trazer, uma playlist que você toca no seu aniversário. Uma ótima mistura que representa o que sou, o que gosto e o que consumo. Então começa com “Parabéns” e termina com “Rajadão”, passeando por vários estilos pelo caminho.

No que você está trabalhando atualmente e com o que está sonhando?
Estou trabalhando na minha nova turnê ‘111’ e meu sonho é ver uma sociedade mais igualitária e fraterna.

Com a mudança pandêmica atual, como nos conectamos e nos comunicamos, como você está cuidando de si mesma e daqueles que ama?
As mídias sociais podem ser úteis no momento em que muitos de nós estão isolados um do outro. Precisamos ficar juntos e cuidar um do outro durante esse tempo. Existem muitas e boas maneiras de ajudar um ao outro. Precisamos de conexão agora mais do que nunca. Ligue para seus entes queridos!

Continue Reading

Siga a Playlist