in

Taylor Swift reforça posicionamento político: “Queremos liderança, não um extremismo baseado no medo”

Se no Brasil as eleições já foram decididas, nos Estados Unidos ainda acontecerá no dia 6 de novembro. Uma artista que resolveu se posicionar politicamente foi Taylor Swift. No começo de agosto, Taylor falou publicamente que irá votar no democrata Phil Bredesen para o Senado, rejeitando Marsha Blackburn. Nesta terça-feira (30) ela voltou a abordar o assunto nas redes sociais, reforçando seu posicionamento.

“Estas duas mulheres do Tennessee votaram no candidato que provou ser razoável e confiável. Queremos liderança, não extremismo baseado no medo. A votação antecipada vai até quinta-feira e o dia da eleição é 6 de novembro. Por favor, não fique parado dessa vez”, ressaltou. Os comentários foram desativados devido ao retorno negativo republicanos, partido que ela se declarou contra.

Nos Estados Unidos votar não é obrigatório e dados mostraram que Taylor Swift colaborou com a adesão à democracia. Nas primeiras 24 horas após a publicação de Taylor ocorrida há cinco dias, mais de 65 mil pessoas haviam se registrado. O pico voltou a subir depois da aparição da cantora na premiação AMA no dia seguinte.

Escrito por Caian Nunes

Lexa e Gloria Groove marcam gravação do clipe para o dueto “Provocar”

Djavan lança música nova nesta quarta! Veja a letra de “Cedo ou Tarde”