in ,

Taylor Swift: “Folklore” entre os momentos marcantes da pandemia, diz The New York Times

““Folklore” soou tão despojado que você podia literalmente ouvi-la respirar”

Foto: Getty Images (Uso autorizado POPline)

A pandemia de COVID-19 foi um momento assustador e que trouxe mudanças inimagináveis para o mundo todo e a principal delas foi o isolamento social. Com isso, séries, músicas, filmes e ligações por vídeo, foram algumas das saídas para que as pessoas pudessem se manter “juntas”, mesmo que separadas. Pensando nisso, o The New York Times reuniu 17 momentos icônicos da cultura pop, que foram fundamentais para ajudar as pessoas a passarem pela parte mais difícil da crise sanitária.

Foto: Getty Images (Uso autorizado POPline)

LEIA MAIS:

Durante a pandemia, sintomas como ansiedade e depressão se tornaram cada vez mais presentes nas pessoas do mundo todo. O medo de contrair a doença tomou conta e com o isolamento social, isso se intensificou ainda mais.

Três anos depois que a Organização Mundial da Saúde declarou a COVID-19 como uma pandemia, momento em que a crise sanitária está mais controlado, graças ao avanço da vacinação, o The New York Times reuniu 17 momentos icônicos da cultura pop que, “de uma forma surpreendente, expandiram nossas vidas, acalmaram nossas ansiedades, diminuíram nosso isolamento ou apenas nos tiraram brevemente da cabeça”.

Dentre séries, filmes, trilhas sonoras, os famosos desafios do Tik Tok, games, lives e realitys, o renomado jornal norte-americano destacou o lançamento de “Folklore”, álbum surpresa de Taylor Swift. O disco foi disponibilizado em julho de 2020, um dos momentos mais cruéis da pandemia. Nele, a cantora apresentou gloriosamente uma nova era folk, algo inédito para os fãs.

“Se os primeiros meses do que agora casualmente chamamos de “quarentena” foram marcados pelo medo e pela incerteza, em julho de 2020 havíamos entrado na era da monotonia. Em muitos estados, os cinemas ainda estavam fechados, os locais de concertos não haviam reaberto e as reuniões internas eram proibidas. Foi quando “Folklore” de Taylor Swift caiu – o primeiro de três álbuns originais que ela lançaria entre 2020 e 2023”, começou o The New York Times.

“Inúmeros bate-papos em grupo foram criados para elogiar suas melodias e dissecar suas letras. Justo quando mais desejávamos proximidade, os vocais da Sra. Swift, gravados no confinamento de seu quarto, pareciam íntimos sem precedentes. Se seus álbuns anteriores foram feitos para o maximalismo pop, “Folklore” soou tão despojado que você podia literalmente ouvi-la respirar. “Folklore” chegou como um presente que só uma das maiores estrelas pop do planeta poderia nos dar: um álbum do qual não podíamos parar de falar exatamente no momento em que precisávamos de algo para ficarmos obcecados juntos e nos ajudar a marcar a diferença entre os dias”, finalizou.

Vale destacar que, atualmente, Taylor Swift segue promovendo a aclamada “The Eras Tour”, sua sexta turnê mundial. Com 52 concertos confirmados e ingressos esgotados somente nos EUA, ela está tirando folga neste fim de semana antes de retornar na próxima quinta-feira, 14 de abril, no Raymond James Stadium em Tampa, Flórida.