in

Taylor Swift e “Look What You Made Me Do”: Kim Kardashian e Kanye West como alvos? Sample de “Meninas Malvadas”?

Como o esperado, Taylor Swift chamou todos os holofotes para si com o lançamento do single “Look What You Made Me Do”. Com o lançamento na madrugada desta sexta-feira (25), a cantora voltou ao topo das vendas no iTunes (pelo menos 67 lideranças – e contando), virou manchete com a estreia do “lyric-video” e, claro, o conteúdo da letra.

Em quem Taylor Swift está atirando desta vez? Para os fãs, os alvos mais claros são Kanye West e Kim Kardashian. O casal protagonizou um desentendimento público com Taylor após revelada a faixa “Famous”, do álbum do rapper “Life Of Pablo”. Mas pode ter mais. Possível sample de música usada no filme “Meninas Malvadas” também já foi apontada pela internet. Vem conosco no resumão!

Composição e produção
Como em toda a sua discografia, a letra é de Taylor Swift e novamente em parceria com Jack Antonoff, uma colaboração que apareceu no disco “1989” em “Out of the Woods”. Por causa do sample de “I’m too Sexy”, os irmãos Fred Fairbrass, Richard Fairbrass e Rob Manzoli também são creditados.

O sample
Taylor foi buscar em 1991 o principal sample para o refrão “Look What You Made Me Do”. “I’m Too Sexy” é uma música do Right Said Fred que entrou para a lista das maiores One-Hit Wonders da história. A banda agradeceu publicamente a Taylor pela “modernizada” do clássico.

Este é o único sample OFICIALMENTE listado até o momento. No entanto, o Daily Mail deu atenção a um vídeo feito por um usuário no Twitter identificando possível outro sample em “Look What You Made Me Do” que, se confirmado, teria Katy Perry desta vez como alvo: a principal batida seria a de “Operate”, do Peaches, usada em uma cena do filme “Meninas Malvadas”, clássico do início dos anos 2000, e que foi usado por Katy como inspiração para uma mensagem no Twitter. “Cuidado com a Regina George [a antagonista do longa] em pele de cordeiro”, escreveu a cantora em 2014, auge da polêmica envolvendo as duas cantoras e dançarinos de turnê.

O clipe
O vídeo para “Look What You Made Me Do” estreia durante o VMA 2017 no domingo (27), que tem Katy Perry como anfitriã. Uma prévia foi divulgada também nesta sexta dentro do “Good Morning America” e mostra Taylor com anéis de cobra, uma cobra real circulando próximo à cantora, três looks diferentes e bailarinos. A direção é de Joseph Kahn, o mesmo que dirigiu quatro clipes da era “1989”: “Blank Space”, “Bad Blood”, “Wildest Dreams” e “Out of the Woods”.

A referência da cobra
Muita gente ainda se pergunta porque Taylor escolheu uma cobra para simbolizar a nova fase – ou pelo menos a primeira faixa “Look What You Made Me Do”. O animal foi usado por Kim Kardashian para se referir à cantora após Taylor negar que havia autorizado o marido da socialite e empresária, Kanye West, ser citada de maneira perjorativa na faixa “Famous”. Na música do “Life of Pablo”, Kanye diz: “acho que eu e Taylor poderíamos ainda fazer sexo / Por que? / Eu fiz essa vadia famosa”.

Kim liberou alguns áudios com a ligação entre Taylor e Kanye em que o rapper avisa à cantora sobre a música. O problema é que eles não comprovam que a artista de “Look What You Made Me Do” autorizou ser tratada desta forma. E aí veio a alfinetada nas redes sociais:

O emoji de cobra passou a ser costumeiramente comentado nas postagens de Taylor principalmente no Instagram obrigando a plataforma até a adotar um filtro diferenciado.

Vale lembrar meses antes, Taylor e Kanye haviam acabado de formalizar as pazes após aquele momento inesquecível no VMA de 2009 em que o rapper arrancou o microfone das mãos da cantora após ela vencer o prêmio de Melhor Vídeo Feminino ao invés de Beyoncé – quem, na opinião dele, deveria ter ganho a categoria.

Curiosidade: Mert & Marcus (Mert Alas and Marcus Piggott) são os fotógrafos creditados à capa do novo disco da cantora, “Reputation”. Mert já fotografou centenas de celebridades e é amigo do casal West.

A letra
A letra de “Look Me What You Made Me Do”, certamente, é o assunto mais comentado até agora. Taylor nunca deu nomes aos bois em relação às inspirações para suas composições e clipes, mas deixa pistas aqui e ali e cabe aos fãs desvendar o destinatário do recado. Com o novo single, não está sendo diferente e algumas frases da letra podem indicar sobre quem ela está se referindo.

“Don’t like your tilted stage / The role you made me play”
“Tilted” é uma gíria usada em videogames para definir raiva, mas significa “em posição desordenada”, “em diagonal em comparação com uma linha reta”. Quem tem um palco assim? Kanye West na última turnê “Life Of Pablo”.

“I’ve got a list of names and yours is in red, underlined”
Outra parte da letra apontada em referência à “Meninas Malvadas” é a que Taylor avisa que tem uma lista de nomes e o seu está listado no fim, sublinhado de vermelho.

“I don’t like your kingdom keys / They once belonged to me”
Alguns fãs acreditam que as “chaves” (keys) descritas por Taylor aqui são os dançarinos da turnê de Katy Perry que estavam em turnê com Taylor Swift enquanto a cantora de “Swish Swish” estava em hiato entre discos. Quando “Prism” foi anunciado e a turnê começou a ser organizada, Katy convidou os três dançarinos novamente. Segundo ela, eles tentaram pedir dispensa da turnê de Taylor, mas foram demitidos.

“I’ll be the actress starring in your bad dreams”
“Bad dreams”? Fãs já associaram esta frase com um hit da cantora, que também fala de reputação e como a mídia noticia a sua vida amorosa. Além da frase, alguns também notaram semelhança entre o cenário e parte do visual adotado no clipe de “Look What You Made Me Do” e “Blank Space”. Será?

Uma outra “coincidência” (ou não): “Reputation” será lançado no aniversário de três anos do single de “Blank Space”, 10 de novembro.

“Locked me out and threw a feast (what?)”
A palavra banquete (feast) aqui também está sendo apontada como uma referência também à Katy Perry. No clipe de “Bon Appétit”, a cantora é o ingrediente principal de um banquete que está sendo servido à convidados, mas no final ela vira o jogo e deixa de ser a caça para ser o caçador.

“But not for me, not for me, all I think about is karma”
Karma. Uma outra palavrinha usada por Katy Perry ao falar sobre sua briga com Taylor. No “Carpool Karaoke”, Katy é abordada sobre o conteúdo de “Swish Swish” e ela lembra que, primeiramente, houve “Bad Blood”. “Houve um silêncio total e depois ela escreveu uma música sobre mim e eu pensei: ‘ok, boa, boa, boa, é desta forma que queres lidar com isto? Karma!'”. A palavra “Karma” também é citada na letra de “Swish Swish”.

I’m sorry the old Taylor can’t come to the phone right now. Why? Oh, ‘cause she’s dead!
Por fim, a frase final. Em que Taylor diz em uma mensagem de voz que sua versão antiga sua está morta. A referência telefônica está sendo vista, novamente, como uma referência ao caso Kim-Kanye e ao telefonema sobre “Famous”. Além disso, essa frase poderia explicar porque todas as publicações nas redes sociais da cantora anteriores à divulgação do novo single e disco foram deletadas. Aquela Taylor, morreu, não existe mais.

Divulgação
A promoção já começou! A ESPN usou o single novo de Taylor em uma de suas propagandas, mas o comercial que está repercutindo mais é o da ABC que promove séries escritas por Shonda Rhymes – de quem Taylor é fã. Esta não é a primeira vez que a emissora usa faixas de Taylor como trilha para divulgar as produções da Shondaland. Vale lembrar também que a protagonista de “Grey’s Anatomy”, a atriz Ellen Pompeo, está no clipe de “Bad Blood”.

Escrito por Amanda Faia

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Taylor Swift esgota edições especiais do álbum “Reputation” em parceria com a Target

Manu Gavassi estreia clipe de “Muito Muito”