Menu
in ,

SZA cria modelo de lançamento com base na aprovação dos fãs

Análise feita pelo MIDiA Research aponta as estratégias de prévias musicais e versões demo de SZA como um case de sucesso

SZA cria modelo de lançamento com base na aprovação dos fãs

SZA coloca os fãs no centro da sua estratégia de lançamentos musicais. Foto: Craig Barritt/Getty Images

Penúltimo dia de 2021 e a retrospectiva é sempre bem-vinda, principalmente se o assunto for um case de sucesso na música durante o ano. A cantora SZA direcionou a sua estratégia de lançamentos musicais a partir da aprovação da sua base de fãs e virou tema da análise de um artigo no MIDiA Research, assinado por Tatiana Cirisano.

De acordo com Cirisano, SZA criou uma espécie de “modelo consultivo” a partir do lançamento de prévias musicais ou demos que começou com o single “Good Days” em 2020 e mais recentemente com a faixa “I Hate U”.

“Entre os dois lançamentos, SZA desenvolveu um método de lançar demos e versões inacabadas de músicas, e então colocar todos os seus recursos naquelas com as quais seus fãs parecem se conectar mais, compartilhando dicas e atualizações com seus fãs nas redes sociais ao longo do processo. Durante essa trajetória, SZA está ajustando sua música, usando seus recursos disponíveis da forma mais eficiente possível e construindo um relacionamento mais profundo com seus fãs de uma só vez”, analisa Cirisano.

SZA coloca os fãs no centro da sua estratégia de lançamentos musicais. Foto: Craig Barritt/Getty Images

SZA: a evolução do modelo de lançamento baseado na consultoria dos fãs



Segundo a análise de Cirisando, em setembro de 2020, SZA incluiu um trecho da música “Good Days” no final do videoclipe de seu single “Hit Different” com o cantor Ty Dolla $ ign, e também destacou o trecho em seus stories no Instagram. O clipe de “Good Days” gerou quase tanto buzz quanto o próprio “Hit Different”, e no Twitter, onde SZA tem 5,6 milhões de seguidores, os fãs imploraram a ela para lançá-lo na íntegra.


Advertising
Advertising

SZA ouviu e guiou seus fãs através do processo de estreia do single no Twitter, culminando com o lançamento da música no dia de Natal. “Quer fosse pretendido ou não, o lançamento do feriado destacou a sensação de que ‘Good Days’ foi um presente para os fãs, que se sentiram como se SZA – uma superestrela indicada ao Grammy com 37,6 milhões de ouvintes mensais do Spotify – os estivesse ouvindo pessoalmente”, destaca Cirisando.

A faixa “Good Days” se tornou o (então) hit solo de maior sucesso de SZA, e ela lucrou ainda mais com o sucesso ao lançar dois videoclipes: um mash-up acústico com ‘Hit Different’ e um videoclipe oficial. E então, “Good Days” foi a décima música mais pesquisada no Google em 2021.



Com “I Hate U”, SZA levou seu processo de conselho consultivo para o próximo nível. A faixa foi uma das várias demos que a SZA lançou no SoundCloud em agosto sob uma conta anônima e difícil de encontrar (a menos que você seja um superfã).

Ficou quase imediatamente claro que “I Hate U” foi o single vencedor entre as faixas, já que os fãs novamente recorreram às redes sociais para exigir que a SZA desse um lançamento mais amplo à música. Isso se transformou em um “mini movimento online” dentro do fandom de SZA, onde a cantora construiu a técnica de “antecipação” ao compartilhar dicas sobre o processo de lançamento, aponta Cirisando.



“Os fãs compartilharam memes antes, durante e depois do lançamento, e o refrão agora está ganhando força no TikTok. ‘I Hate U’ roubou o recorde de ‘Good Days’ para se tornar o novo single solo de maior sucesso de SZA e, como em ‘Good Days’, a conquista foi aquela que SZA e seus fãs celebraram juntos. Em um tweet, SZA ficou maravilhada por não ter nenhuma promoção no rádio e nenhum plano de marketing tradicional, mas “realmente APENAS VOCÊS [os fãs]”. Em outra publicação, pediu aos fãs que continuassem se manifestando para que ela pudesse ‘aprender’, escrevendo: ‘WE A TEAM’, observa Cirisando.



Leia Mais:

Mas o trabalho do conselho consultivo não acabou, e é assim que os fãs gostam. Agora, os fãs estão pedindo a demo de ‘Shirt’, que circulou pela primeira vez no TikTok no ano passado – e que os fãs realmente nomearam – a ser lançada em seguida.

O que aprender com a estratégia de SZA?

Ao usar seus fãs como um campo de testes, mantendo o controle total de sua arte, SZA está realizando três coisas importantes:

  1. Evitar o ciclo de criação de conteúdo 24 horas por dia, 7 dias por semana, concentrando recursos nas melhores ideias;
  2. Ajustando sua música usando seus fãs como quase “A&R”;
  3. Criar um profundo senso de envolvimento e pertencimento entre seus fãs. SZA é uma grande estrela, mas ela trata seus fãs como amigos, e ela é recompensada por isso em streams, vendas e buzz nas redes sociais.

O método SZA vem com algumas pequenas ressalvas. Os artistas podem querer ter cuidado para não ceder muito controle a seus fãs, uma vez que, afinal, o artista é aquele com as habilidades, visão e experiência sobre a sua própria sensibilidade artística.

Além disso, parte do que faz o modelo funcionar para SZA agora é que seu número de seguidores nas redes sociais é grande, mas não tão grande a ponto de se tornar diluído. Pode não funcionar para um artista como Drake, que tem 137 milhões de seguidores no Instagram e no Twitter. De acordo com a análise de Cirisando, a plataforma também é importante: o modelo de SZA seria mais “difícil” para bases de fãs concentradas no Instagram, onde os artistas não podem repassar e responder aos fãs com a mesma facilidade que no Twitter.

No entanto, para Cirisando, o modelo pode funcionar para nomes como Doja Cat e Kaytranada, artistas que, assim como SZA, têm muitos seguidores no Twitter e uma tendência a lançar faixas únicas e não oficiais no SoundCloud. O relacionamento que SZA possui com seus fãs permite que ela siga ampliando as ações para os próximos lançamentos: ‘superfã exclusivo’, quiz com perguntas e respostas, feedbacks, envios de produtos licenciados, entre outras inúmeras ideias podem nortear a tática de SZA que possui o elo entre a sua arte e seus fãs.

Escrito por Láisa Naiane