Foto: Reprodução
in

Spotify revela perfil de consumo dos millennials e da geração Z

Segundo o Culture Next, a maior parte da Geração Z ouve música pelas redes sociais e depois busca no Spotify

Se 2020 se comportou como um “alerta cultural”, como a pesquisa Culture Next do Spotify apontou no ano passado, 2021 está se preparando para ser um “renascimento cultural”. Bom, pelo menos é o que prevê a mais recente pesquisa divulgada pela plataforma.

Dividido em três novos capítulos: Ouvintes, Criadores e Anunciantes, o relatório explora os modos como as perspectivas distintas dos millennials (de 26 a 40 anos) e da Geração Z (pessoas de 16 a 25 anos) – e as sobreposições inevitáveis entre elas – estão moldando o cenário do áudio.

A pandemia COVID-19 alterou toda ideia de “normalidade” da sociedade e trouxe à tona as diferenças comportamentais da Geração Z e dos millennials . E, segundo pesquisa, uma coisa é certa: o áudio desempenha um papel importante nesse renascimento cultural.

“O relatório deste ano inclui uma série de vozes de todo o mundo, além de adicionar alguns novos mercados no sudeste da Ásia, Emirados Árabes Unidos e Japão. E, embora tenhamos encontrado semelhanças na forma como as duas gerações estão moldando a cultura, também encontramos algumas diferenças importantes. Tem sido um ano e tanto para a Geração Z, que está começando a ficar independente”, revela Dawn Ostroff, Diretor de Conteúdo e Publicidade do Spotify.

Confira os principais insights do relatório Culture Next 2021:

Experiências ao vivo

Para músicos e fãs, os mundos virtuais imersivos se tornaram um elo essencial quando os shows ao vivo foram cancelados: 68% dos millennials e da Geração Z do mundo todo “participaram” de uma experiência virtual no ano passado.

Ao olhar para o futuro, os millennials do Brasil são muito mais propensos do que a Geração Z a dizer que querem continuar assistindo a shows virtuais após o fim da pandemia (72% e 50%, respectivamente), pois são mais baratos e práticos do que as experiências da vida real.

Foto: Reprodução

Redes sociais

A geração Z cresceu na Internet, republicando, remixando e reproduzindo cultura. Para eles, está tudo pronto para ser recombinado de diferentes maneiras com inspiração, incluindo áudio.

Os jovens ouvintes agora usam as redes sociais para desempenhar um papel ativo de divulgar novos artistas, colaborar na criação de músicas e construir comunidades globais poderosas que criam os sucessos de amanhã. Não à toa, 45% dos ouvintes brasileiros da geração Z do Spotify disseram ter ouvido uma música nas redes sociais e depois pesquisado na plataforma.

Foto: Reprodução

Bem estar

À medida que o impacto do conteúdo digital no bem-estar fica cada vez mais claro, os millennials e a Geração Z estão caminhando em direção a um consumo de mídia mais satisfatório e equilibrado, destaca o relatório. Para os millennials, isso significa buscar conforto em sons nostálgicos. Por sua vez, a Geração Z tenta compensar com os áudios suas vidas saturadas pelo digital.

Mas, tanto os millennials como a Geração Z estão à procura da combinação perfeita de conteúdos que enriqueçam suas vidas, seja mergulhando de cabeça em um podcast sobre crimes reais, divertindo-se com playlists de música pop ou relaxando com som ambiente.

Segundo a pesquisa, as duas gerações estão focadas em encontrar a mistura certa de conteúdos que combinem com seu estado de espírito, e transitam sem problemas entre todos os formatos. Assim, descobriu-se que 87% dos millennials brasileiros veem o áudio como um recurso de saúde mental e que 80% da geração Z se sente “mais centrada e geralmente mais feliz” ao ouvir suas músicas preferidas diariamente.

Foto: Reprodução

A Geração Z não considera o áudio apenas como uma diversão, ele é uma parte essencial do menu de bem estar pessoal deles. Em todo o mundo, os membros dessa geração estão sintonizando experiências auditivas específicas para se regularem, se expressarem e curarem a si mesmos, seja através de podcasts de pensamento positivo, som ambiente ou até mesmo o silêncio.

Podcast

A confiança dos millennials e da Geração Z nas instituições tradicionais da sociedade, desde a política até a religião e a grande mídia, está baixa como nunca no mundo todo. Ao mesmo tempo, muitos jovens confiam cada vez mais em um meio que eles consideram que os aproxima da verdade: o áudio. Entre os millennials e a Geração Z do Brasil, 34% disseram que confiavam mais em podcasts do que em meios de comunicação tradicionais, incluindo noticiários de tv, jornais e rádios nacionais.

Clique aqui para acessar o relatório completo!

Escrito por Rafa Ventura

grandes conquistas

Olivia Rodrigo atinge feito inédito como compositora

"Morena": Luan Santana escala parada do Spotify Brasil

“Morena”: Luan Santana escala parada do Spotify Brasil