Fotos: Divulgação
in

Sony Music financia pesquisas de saúde mental e racismo

O projeto apoiado é da Mind e visa conduzir pesquisas sobre intervenções de saúde mental para jovens afetados pelo racismo

A Sony Music UK está financiando um novo projeto lançado pela organização de caridade Mind, com sede no Reino Unido, para conduzir pesquisas sobre intervenções de saúde mental para jovens afetados pelo racismo. De acordo com o Music Business Worldwide, a pesquisa será adaptada para apoiar a saúde mental de jovens que vivenciam o racismo, investigar como o racismo e o trauma racial afetam a saúde mental e buscará entender o melhor plano para intervenções e apoio.

Sony Music anuncia assistência à saúde mental dos artistas

O projeto da Mind, “Young People and Racial Trauma”, faz parte da última onda de doações para o Fundo de Justiça Social (SJF) do Reino Unido pela Sony Music, parte de um compromisso global do grupo em apoiar comunidades marginalizadas e ajudar a lidar com a desigualdade estrutural.

“Somos gratos por esta bolsa que permitirá pesquisar como podemos apoiar melhor a saúde mental de jovens que sofrem de racismo. O racismo, em qualquer de suas formas, afeta nossa saúde mental, seja abuso racial direto, preconceito incorporado ou institucional ou sistemas mais amplos de opressão”, destaca Marcel Vige, Chefe de Equidade da Mind.

E completa: “Pode afetar a maneira como nos sentimos sobre nós mesmos e como nos sentimos seguros. E pode contribuir para problemas específicos de saúde mental, incluindo depressão e ansiedade. A Mind está comprometida em ser uma defensora inflexível da justiça racial e da saúde mental, como parte de nossa ambição de nos tornarmos uma organização antirracista”.

Leia mais:

Charlotte Edgeworth, que foi nomeada Diretora de Diversidade, Inclusão e Impacto Social da Sony Music UK em maio, disse: “A Sony Music UK tem trabalhado com a Mind por vários anos, fornecendo treinamento e oferecendo suporte para funcionários e artistas”

“Esta bolsa significa um aprofundamento desta importante relação, construída sobre a nossa dedicação em melhorar o apoio à saúde mental para pessoas que vivenciam o trauma do racismo. Esta última rodada de financiamento representa um desenvolvimento da abordagem do Fundo de Justiça Social, partindo de nossa forte base de projetos de base para abordar desafios mais integrados e estruturais que enfrentamos em uma sociedade”, completa.

Charlotte Edgeworth, Diretora de Diversidade, Inclusão e Impacto Social da Sony Music UK | Foto: Divulgação

Social Justice Fund

Como parte da iniciativa SJF de US$ 100 milhões, os beneficiários do financiamento incluíram nomes como o Fondo Guadalupe Musalem no Brasil, Pour 3 Points no Canadá, Key4Life e Young Urban Arts Foundation no Reino Unido, além do Advancement Project e Race Forward nos EUA .

O braço britânico do Social Justice Fund concedeu mais de US $ 1 milhão em financiamento a 16 beneficiários desde o lançamento. Esta última rodada de financiamento inclui doações para The Runnymede Trust, um grupo de reflexão independente sobre igualdade racial, e a instituição de caridade OnSide Youth Zone, com sede em Londres.

Ainda segundo a publicação, em parceria com a Sony Music UK, Runnymede conduzirá pesquisas sobre as barreiras estruturais que podem impedir que artistas negros, pardos e etnicamente diversos tenham sucesso em gêneros onde tais artistas são menos representados, e diz que examinará “mis-genreing”, onde os artistas podem ser mal classificado por identificadores sociais.

A Sony Music diz que as descobertas servirão de base para os esforços de “desmantelar barreiras e impulsionar o entendimento dentro da indústria musical para promover mudanças de longo prazo para futuros artistas e seus ouvintes”.

OnSide, por sua vez, será apoiado por programas de mentoria musical financiados em três zonas juvenis de Londres – Croydon, Barnet e Barking and Dagenham.

 

Escrito por Rafa Ventura

Festival ID:Rio traz shows gratuitos de Gabriel O Pensador e mais atrações

Em entrevista com Maluma, Madonna fala sobre seu filme autobiográfico