banner com link para rádio globo
Universal e Sony Music transformam catálogo de Bob Dylan em NFT
Foto: Divulgação
in

Sony Music adquire todo o catálogo de músicas gravadas de Bob Dylan

O acordo compreende os fonogramas de Dylan desde 1962, começando com o álbum de estreia até o aclamado “Rough and Rowdy Ways”, de 2020

A Sony Music Entertainment (SME) anunciou nesta segunda-feira (24) que adquiriu todo o catálogo de músicas gravadas (fonogramas) de Bob Dylan, bem como os direitos de vários novos lançamentos futuros, em uma grande expansão do relacionamento de seis décadas da SME com o artista.

O acordo, concluído em julho de 2021, compreende o trabalho gravado de Dylan desde 1962, começando com o álbum de estreia autointitulado do artista e continuando até o aclamado “Rough and Rowdy Ways”, de 2020. Vale destacar que há 1 ano, a Universal Music Publishing Group (UMPG), divisão de publicação musical da global, comprou o catálogo autoral 600 de canções de Dylan.

Capa do primeiro álbum de Bob Dylan | Foto: Reprodução

Leia mais:

Bob Dylan e a SME continuarão a colaborar em uma série de futuras reedições de catálogos na renomada e mais vendida “Bootleg Series” do artista , que começou em 1991 e inclui 14 lançamentos até o “Springtime In New York: The Bootleg Series Vol. 16” (1980-1985). O acordo também oferece a oportunidade para a SME fazer parceria com Dylan em projetos adicionais.

Este ano marca o 60º aniversário da singular carreira de gravação de Bob Dylan. Ele assinou contrato com a Columbia Records da SME em outubro de 1961 e gravou seu primeiro álbum no mesmo ano. Este álbum marcou o início de uma jornada musical incomparável de um mestre da música que continua a ter um impacto profundo e global na cultura.

Sobre Bob Dylan

Bob Dylan é um dos artistas mais influentes e inovadores da nossa cultura. Nas décadas desde que ele explodiu pela primeira vez na consciência do público através da cena de música folk de Greenwich Village, em Nova York, no início dos anos 1960, Bob Dylan vendeu mais de 125 milhões de discos em todo o mundo e acumulou um corpo singular de trabalho que inclui alguns dos maiores e as músicas mais populares que o mundo já conheceu.

Ele continua a percorrer o mundo a cada ano, realizando cerca de 100 concertos anualmente na frente do público que abraça sua nova música com o mesmo fervor com que fazem seus clássicos. Foi agraciado com o Prêmio Nobel de Literatura em 2016 – o primeiro compositor a receber tal distinção – citado pela Academia Sueca “por ter criado novas expressões poéticas dentro da grande tradição da canção americana”.

Escrito por Rafa Ventura

Lady Gaga fala de cena sensual com Salma Hayek descartada de “Casa Gucci”

O que o Rico Melquiades diria para os brothers do BBB22?