banner com link para rádio globo
(Foto: The Republic of Korea Army Band)
in ,

SHINee: Taemin muda alistamento militar para cuidar da saúde mental

Artista foi transferido do exército para serviço público após piora da depressão

Taemin, integrante do grupo de K-Pop SHINee, vai finalizar seu alistamento obrigatório no exército sul-coreano na área de serviços sociais. De acordo com a SM, agência responsável pelo artista, ele foi transferido para cuidar de sua saúde mental após sintomas de depressão e ansiedade piorarem.

(Foto: The Republic of Korea Army Band)

Leia mais:

A SM informou que Taemin foi transferido da banda militar e passa a servir como assistente social. Como assistente social/servidor público, ele poderá voltar para casa ao final do expediente e terá folgas agendadas, incluindo viagens pela Coreia do Sul. Com isso, ele vai conseguir conciliar o serviço e o seu tratamento sem que um interfira no outro.

Devido aos sintomas de depressão e ansiedade que Taemin vinha tendo antes de [seu alistamento], ele continuou recebendo tratamento e terapia mesmo enquanto realizava seu serviço. No entanto, como seus sintomas pioraram recentemente, os militares determinaram que era impossível para ele continuar sua vida militar e tratamento ao mesmo tempo. Ele foi transferido para o serviço complementar. Ele será um servidor público até o fim de seu dever militar“, declarou o comunicado.

Taemin se alistou no final de maio de 2021 e deve cumprir 18 meses no exército, assim como todos os homens sul-coreanos. A SM fez questão de reforçar que sua atenção está voltada para o tratamento dele.

Curtiu esta matéria? Clique aqui para ler mais conteúdos do Oh My God! by POPline. Tem listas, curiosidades, virais, celebs, k-pop, reality shows e muito mais sobre cultura pop!

Escrito por Carolina Stramasso

Cardi B diz que está pensando em fazer tatuagem no rosto

Cardi B diz que está pensando em fazer tatuagem no rosto

Inês Brasil diz: "Não sou chamada pra parcerias porque existe muito preconceito comigo"

Inês Brasil diz: “Não sou chamada pra parcerias porque existe muito preconceito comigo”