Samba Lento
Foto: Divulgação
in ,

Samba Lento: Claudia Leitte e Joey Montana lançam clipe com simbologias

Assista!

Claudia Leitte lança nesta sexta-feira (30) seu clipe “Samba Lento“, que tem parceria com o cantor de reggaeton panamenho Joey Montana. Uma dica é assistir o vídeo com atenção e perceber os detalhes, já que é cheio de simbologias.

O desafio era representar em vídeo a letra muito profunda, que exalta a vontade de viver, independente das dificuldades que esbarram no caminho. “Vejo mensagens de autoconhecimento, autoaceitação e empoderamento da mulher. Alguém que sabe que pode ter dias bons e ruins, que está em constante processo de evolução e entende que essa mudança pode ser difícil, mas que vai te ajudar a seguir seu caminho”, contou a cantora.

Samba Lento
Foto: Divulgação

Para isso, o diretor Mess Santos colocou sua assinatura. A ideia foi trazer a simbologia da águia e tem foco em um dos oito princípios: o da transformação, onde a águia perde suas penas para que novas cresçam. A metáfora fica visível quando ela representa uma mulher que passa por várias transformações por meio do autoconhecimento, mas ainda assim termina imperfeita – só que mais forte do que antes. Ela sabe que nunca vai ser perfeita, mas é forte e sabe que tem direitos iguais.

Queríamos mostrar essas mudanças que as mulheres passam, a busca por uma versão melhor nossa sempre. A mitologia da águia é perfeita para explicar isso“, comenta.

A águia simboliza força, ela sabe onde quer ir, não fica descendo e subindo, ela traça uma rota, um objetivo, e segue ele, mesmo podendo passar por dificuldades no caminho. Ela nasceu para voar, tem asas muito maiores do que o corpo. De acordo com o mito da águia, ela arranca as próprias asas para poder se renovar. Nós fizemos isso durante toda nossa história. No clipe, a mulher começa no futuro, dentro do carro, e relembra tudo que passou para chegar naquele lugar”, explicou Claudia Leitte.

Assista ao clipe:

Para demostrar a igualdade de gêneros, as figuras masculinas e masculinas estão caracterizadas com o mesmo figurino. Já a gaiola representa um lugar de autoconhecimento e reflexão. Quando se trata do carro, o público deve interpretar como a busca incansável pela evolução. Por fim, a mulher é a personificação da águia, que arranca as próprias penas e retorna com novas plumas.

As gravações foram extensas e só foram terminaram na madrugada, mas o resultado valeu a pena: “É lindo ver tudo que estava em nossa mente passar para a tela. Sinto uma aproximação ainda maior com toda a produção, não só porque eu realmente me envolvi mais em toda a produção, mas porque mostra muito nosso processo de evolução como mulher todos os dias.Não somos perfeitas e, mesmo com plumas novas, ainda estamos na nossa gaiola interna, em que podemos nos conhecer melhor, aceitar nossas qualidades e defeitos e ganhar força”, pontuou a cantora.

Escrito por Caian Nunes

Sorria

Sorria: Luan Santana e MC Don Juan lançam clipe intenso

Após 14 anos sem inéditas, Dibob lança “Só Alegria” nesta sexta