Foto: Ariel Martini/Divulgação
in

Rock in Rio revela preparação para retorno do festival

“Acreditamos que com a evolução da vacinação no Brasil, 2022 vai ser um ano de retomada forte do setor”, revela a organização do evento

O mercado de shows foi um dos mais atingidos pela crise, e um dos grandes questionamentos é de quais formas o setor conseguirá manter as estruturas. Grandes festivais precisaram ser adiados, como é o caso do Rock in Rio (RIR) que postergou sua edição prevista para outubro de 2021, para setembro de 2022. A expectativa é que, com a evolução da vacinação no país, o Brasil siga o rumo dos Estados Unidos, que já está com diversos shows confirmados para o segundo semestre deste ano.

O ano de 2022 tem sido muito aguardado pelo setor, mesmo sem previsão exata de quando será possível promover eventos com segurança. Por isso, além da importância de pensar no “quando” será possível retomar com os shows presenciais, vem o questionamento do “como”. Atento a isso, o POPline.Biz é Mundo da Música questionou a organização do RIR sobre como eles têm se preparado para a retomada do festival no Brasil:

“Acompanhamos diariamente o cenário da pandemia no Brasil e no mundo, assim como os desdobramentos de reaberturas e da realização de eventos teste em outros países. Estamos bastante otimistas e o avanço da vacinação na população brasileira é um indicador positivo”, revelaram.

Eles ainda completaram dizendo que entendem que essa nova data confirmada (dias 2, 3, 4, 8, 9, 10 e 11 de setembro de 2022) para a realização do festival já seja um prazo compatível para que todos os 700 mil visitantes, equipe, fornecedores e artistas possam viver a experiência do evento com sua saúde preservada e com segurança.

“Queremos garantir a preservação da saúde de todos os nossos públicos. O festival seguirá trabalhando de acordo com as normas e orientações vigentes à época, seguindo protocolos, como sempre foi feito”, revelam.

Eventos Híbridos

Uma tendência que tem sido vista no mundo é que o retorno dos eventos seja feito de forma híbrida, mantendo o acesso digital – tão disseminado durante a pandemia – e o físico, ao mesmo tempo. De acordo com informações da organização do RIR, o evento está atento a todas as transformações que aconteceram no mercado durante a pandemia aqui no Brasil e em outros países.

“A extensão da crise gerada pela pandemia do Covid-19 traz, sem dúvida, novos desafios não só para o Rock in Rio, mas para o mercado como um todo. Como uma plataforma de experiências, investimos cada vez mais em projetos e conteúdos que convivam nos ambientes físicos e digitais”, revela a organização do RIR.

É possível notar que o Brasil está iniciando o processo de pré-testagem para shows, em um movimento parecido com o que ocorre na Europa e que trará uma segurança maior para o público e os empresários do setor. Para o Rock in Rio, esses eventos testes “são fundamentais para entendermos como caminhar com segurança e garantindo protocolos adequados ao momento que requer muita atenção”.

Nos Estados Unidos, já estão confirmados para o segundo semestre de 2021 eventos como o Lollapalooza Chicago, o Austin City Limits Music Festival e o BottleRock Napa Valley, que vão ser realizados sem redução de capacidade, somente com comprovante de vacinação ou de testagem nas últimas 24 horas.

Esses eventos tiveram recorde nas vendas de ingresso este ano e isso mostra o desejo do público de voltar a frequentar os festivais e a confiança do consumidor nos eventos. “Acreditamos que com a evolução da vacinação no Brasil, 2022 vai ser um ano de retomada forte do setor e seguimos otimistas para a realização dos eventos assim que a segurança de todos estiver estabelecida”, finalizam.

Leia também: Jornal afirma que Justin Bieber estará no Rock in Rio em 2022

Escrito por Rafa Ventura

Now United: Bailey May posta foto chorando e pai explica

Now United: Bailey May posta foto chorando e pai explica

Camilla de Lucas desabafa sobre ataques e ameaças nas redes sociais