in

Rihanna condena uso de modelos trans em desfiles e catálogos de moda: “usados convenientemente como ferramenta de marketing”

Rihanna se posicionou contra a exploração midiática de pessoas trans para fins capitalistas. Para a cantora, que tem sua própria linha de roupas, o mundo da moda gosta de contratar modelos trans só para chamar atenção e dizer que é uma grife que preza pela diversidade. Ela não acha isso justo com as pessoas trans e não pretende fazer nada parecido em sua marca Fenty x Puma.

A declaração foi dada por Rihanna em resposta a um fã no Twitter. O seguidor a cobrou por representatividade trans nas próximas campanhas publicitárias de sua grife (algo que Beyoncé fez ao contratar Laverne Cox para a publicidade de sua marca Ivy Park). Rihanna respondeu o seguinte:

“Tenho tido o prazer de trabalhar com muitas mulheres trans talentosas ao longo dos anos, mas não penso em fazer uma escalação de elenco trans. Assim como não faço escalações específicas para mulheres não trans heterossexuais! Eu respeito todas as mulheres, e não é da minha conta se ela é trans ou não. É pessoal e algumas mulheres trans se sentem mais confortáveis para se abrirem sobre isso com os outros,, então tenho que respeitar isso, como uma mulher também! Não acho que é justo que uma mulher trans, ou um homem, sejam usados convenientemente como ferramenta de marketing! Frequentemente, vejo empresas fazendo isso com pessoas trans e mulheres negras! Há sempre apenas um lugar na campanha para que simbolizar ‘nós somos muito diversificados’! É triste!”.

Escrito por Leonardo Torres

Anitta divide palco com Gilberto Gil em show – com direito a versão diferente de “Bang”

Troye Sivan dá a entender que tem álbum novo para lançar