in

Especial POPLine: Retrospectiva 2008

Dois mil e oito: o ano em que o mundo conheceu o primeiro Presidente negro da maior potência mundial. Ano também muito movimentado no cenário musical.

http://www.interney.net/blogs/media/blogs/virunduns/show-madonna-brasil.jpgO que dizer de Madonna: a cantora esteve no Brasil para uma série de shows no Rio de Janeiro e em São Paulo com a “Stick and Sweet Tour”, a mais rentável do ano. Segundo dados divulgados em meados de 2008, quando a turnê não estava nem na metade, a cantora já havia arrecadado mais de 200 milhões de Dólares. Se por um lado os últimos singles do fraco “Hard Candy” não mostraram a potência máxima que a cantora poderia ter, por outro, a cantora se mostrou imbatível no quesito lucratividade.

Outro grande destaque de 2008 foram os Europeus do Coldplay. “Viva la Vida” foi o Cd mais vendido do ano em todo o planeta. Mesmo não sendo, de longe, um dos melhores trabalhos da banda de Chris Martin, o álbum rendeu 7 indicações ao Grammy e, em geral, boas críticas da mídia. Além de tudo isso, foi com a canção que leva o mesmo nome do álbum que o grupo conseguiu atingir pela primeira vez em sua carreira o #1° lugar dos charts americanos e do Reino Unido.

Gostando ou não, o rapper Lil Wayne foi o maior destaque do cenário black americano. “The Carter III” vendeu mais de 1 milhão de cópias em uma semana apenas nos EUA e consolidou um dos maiores hits do ano: “Lollipop”. A maior surpresa foram as 8 indicações ao Grammy, que deixaram os mais conservadores indignados. Há que se admitir, porém, que o cd é bom.

No âmbito MÍDIA, ninguém conseguiu superar Britney Spears. A jovem de 27 anos tanto fez que conseguiu se manter nas capas das revistas de todo o planeta ao longo de todo o ano. Todo o marketing sobre seu suposto retorno, fez com que ela conseguisse seu primeiro hit #1 na Billboard desde seu single debut “…Baby, one more time”, em 1999. Seu álbum “Circus”, ainda que qualitativamente inferior, conseguiu em quatro semanas vender o que o antecessor “Blackout” vendeu em um ano.

http://img2.timeinc.net/people/i/2008/news/080128/amy_winehouse.jpgAo contrário de Britney Spears, quem não conseguiu superar a má-fase pessoal e continuou na mira da mídia foi Amy Winehouse, que neste ano não produziu nada de novo. Mesmo assim, seu álbum “Back to Black”, o mais vendido de 2007 em todo o mundo, fechou 2008 ainda como o 2° mais vendido no Reino Unido e um dos 10 mais vendidos no planeta.

Muitas foram as revelações de 2008. Destaques para Leona Lewis, Duffy, Adele, Jonas Brothers, Mallú Magalhães, Scracho, Paramore, Colbie Caillat e Jazmine Sullivan. Todavia, nenhuma revelação conseguiu o mesmo impacto que Katy Perry, que conseguiu lançar o hit mais polêmico e grudento do ano: “I Kissed a Girl” foi #1 em quase todos os charts de que se tem notícias e lançou a jovem no cenário Pop. Resta saber quanto tempo vai durar.

Rihanna continuou emplacando hits em 2008. Depois de “Umbrella” em 2007, as regulares “Take a bow” e “Disturbia”, permaneceram por muitas semanas nos principais charts mundiais e as vendas do cd “Good Girl Gone Bad” se mostraram satisfatórias.

Mariah Carey foi um dos pontos mais questionáveis do ano: depois do platinado “The Emancipation of Mimi”, a cantora não obteve êxitos destacáveis com “E=MC2”. Até mesmo em seu maior mercado, os EUA, a cantora parece ter sido esquecida. Até mesmo a novata Leona Lewis, considerada a nova Mariah Carey, conseguiu obter vendas superiores ao trabalho da veterana. Seus singles “I’ll be loving u long time”, “I Stay in love” e “Right to Dream” foram frandes fiascos nos charts de todo o planeta e, para fechar, a cantora acabou completamente ignorada no Grammy: nenhuma indicação para o cd ou para qualquer single do mesmo.

No quesito “Retorno do ano”, os holofotes estavam inicialmente direcionados ao lendário “Chinese Democracy” do Guns n Roses, que não passou de uma decepção de vendas e de críticas. Quem roubou a cena de verdade foi o AC/DC, lenda do rock, que mesmo se negando a vender singles ou discos pela internet, foi sucesso nos charts com um dos melhores cds do gênero este ano.

http://www.greenplastic.com/images/radiohead.jpgPor falar em vendas pela internet, 2008 marcou a consolidação dos artistas avessos ao mercado digital: Tudo começou com o Radiohead, que lançou em meados de 2007 o disco “In Rainbows” com o slogan “Pague quanto quiser”. Em Janeiro deste ano, o grupo acabou lançando o mesmo cd em formato físico, que acabou sendo um sucesso de vendas.
Este ano, algumas gravadoras optaram por não lançar singles digitais em sites como o Itunes: foi o caso do hit “All Summer Long” de Kid Rock. A canção chegou a ser a mais executada nas rádios americanas por vários dias, mas quem quisesse ter a mesma em casa, teve que comprar o cd do cantor. O single acabou não sendo lançado digitalmente para downloads.

No Brasil, a carioca Cláudia Leitte se lançou em carreira-solo consolidando-se cada vez mais como aspirante a Ivete Sangalo. Seu hit “Exttravasa”, que mais pareceu uma faixa tirada de qualquer álbum da ex vocalista da Banda Eva. Cláudia Leitte passou, ainda, a investir pesado no segmento jovem: tanto “Exttravasa” quanto “Pássaros” tiveram versões remixadas que emplacaram nas rádios jovens de todo o país.

O Hit nacional de maior destaque do ano foi uma parceria entre Vanessa da Mata e Ben Harper. “Boa Sorte/ Good Luck” foi a canção mais rodada nas rádios nacionais e, acreditem, permaneceu por semanas em #1° lugar nas rádios de Portugal, tendo ainda obtido destaque considerável em outros países da Europa.

http://revistaquem.globo.com/Revista/Quem/foto/0,,15130800,00.jpgO NX Zero se consolidou como a maior banda do segmento Pop Emo, deixando grupos como CPM22 a ver navios tanto em vendas quanto em repercussão. Aliás, a discrepância entre as bandas foi salientada com o mais recente cd do CPM 22, “Cidade Cinza”, que não emplacou um hit sequer nas rádios nacionais.

Nomes fortes do cenário nacional como Skank, Jota Quest, O Rappa, Detonautas e Maria Rita também chegaram a lançar Cds em 2008, com bons êxitos, em diferentes proporções obviamente.

Um fenômeno que ganhou destaque na música nacional em 2008 acabou sendo o ressurgimento do Folk Brasileiro. Artistas Pop ganharam destaque por acrescentarem elementos do gênero Folk em seus álbuns. Os dois maiores destaques foram a banda Vanguard e Mallú Magalhães, jovem de 16 anos que ficou famosa através do site de relacionamentos MySpace. Sua música “J1” teve mais de um milhão de acessos e virou jingle de uma campanha publicitária na televisão. Pouco tempo depois seu cd já estava nas lojas de todo o país, com boa recepção da crítica.

Por: Alex Alves

Escrito por Redação POPLine

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

“Não estou pronta para ter filhos”, diz Beyoncé

Em 2009, você vai fazer o Portal POPLine!