Anitta série com fofocas e polêmicas babados
Foto: Divulgação Netflix
in ,

Resumão: os destaques de cada episódio de “Anitta: Made In Honório”

Cantora revelou detalhes de vida pessoal e profissional.

Anitta estreou a série documental “Made In Honório” na madrugada desta quarta (16/12). É o segundo projeto especial da cantora para a Netflix, com seis episódios de cerca de meia hora cada. O POPline traz os destaques de cada episódio para você.

Episódio 1: Anitta

Anitta estupro
Foto: Reprodução Netflix

Anitta conta problemas nos bastidores do clipe de “Combatchy”: o diretor queria colocar as bundas balançando em slow motion. Mas Anitta pegou o microfone e guiou a equipe, porque as bundas tinham que aparecer balançando na velocidade do “turudum”.
– Ela conta que aprendeu espanhol ficando com latinos. “Se quero aprender sotaque colombiano, pego um colombiano. Vou praticando e vivendo a vida ao mesmo tempo”, brinca.
Anitta diz que se baseava muito na vida dos famosos, quando era pobre. “E não é tudo perfeitinho. Na verdade, todo mundo trai todo mundo, uma bagunça”, avalia. Por isso, ela gosta de ser autêntica para o público.
Anitta aparece dando beijo triplo (com um homem e uma mulher) nos bastidores de um compromisso profissional.
– Ela comemora a descoberta do novo irmão e mostra a sobrinha no celular para a família.
– Anitta mostra suas diversas abordagens de novos crushes, geralmente mandando DM para as pessoas no Instagram. Uma mensagem enviada por ela para um homem aleatório é: “oi, vamos namorar?”.
Anitta fala sobre sua religiosidade e a importância do candomblé no seu autoconhecimento.
Anitta briga com Renner nos bastidores de um show e manda ele ir embora. “Ela me demite todos os dias, me manda embora”, diz o amigo.
– Os bailarinos admitem que tinham medo dela por causa das broncas durante o trabalho: “hoje em dia é respeito”.
– Família fala sobre a descoberta da depressão da cantora.
Anitta revela, entre lágrimas, ter sido estuprada quando tinha de 14 para 15 anos. Diz que viveu relações abusivas e que essas experiências deram origem à “personagem” Anitta. É a bomba do episódio.

Episódio 2: Mulher de Negócios

Anitta faz revelações
Foto: Divulgação Netflix

Anitta diz que fica feliz que as pessoas pagam para ouvi-la falar. “Aqui no Brasil pagam mais caro por uma palestra do que por um show”, conta.
– Ela reclama que a imprensa fala de sua vida pessoal o dia todo, todos os dias. “Colocam muita pressão em mim”, diz.
“Por que todas elas querem brigar comigo? (…) Fico puta porque depois fico com fama de barraqueira (…) Eu não faço um caralho contra essas pessoas. Ajudo e no final elas querem brigar comigo”, ela fala com sua equipe, sem especificar sobre quem diz.
– Mostram as reuniões por trás do anúncio da parceria com a Ambev, e como Anitta propõe ideias de marketing muito poderosas.
Anitta “acaba com a raça” de algum artista gringo que estava a caminho do Brasil e queria encontrá-la para uma festinha. “Eu tô com nojo. O cara me levou para o quarto dele, tentou me comer, por causa de uma música. Brincou com meu sonho. Se queria me comer, era só falar. É gato, eu daria para ele. Mas pra que fazer isso? Brincar com meu sonho, com o profissional”, desabafa.
– Em outra reunião, Anitta desaprova várias ideias de sua equipe. Até rasga, na frente de todos, uma folha onde estava escrita uma ideia dada por um deles.
– O episódio mostra Anitta buscando saber mais sobre política, racismo e meio-ambiente.
– Anitta negocia com Hugo Gloss para ele segurar uma informação sobre o clipe de “Combatchy”. Em troca, ela o levaria para cobrir os bastidores da gravação. Mas a assessoria dela comete um erro e Hugo Gloss anuncia tudo sobre a música, atrapalhando o cronograma dela, que teria “Some Que Ele Vem Atrás” antes.
Anitta tem uma reunião dentro de um ônibus de viagem, dizendo como tem que ser a luz de seu show. Todo detalhe é definido e aprovado por ela.
Anitta diz que só se dedicou à carreira internacional com o tempo que restava no Brasil, e quer dar mais atenção para isso de agora em diante.

Episódio 3: Funk

Anitta é sensual
Foto: Divulgação Netflix

– O episódio começa com vídeo da Anitta cobrindo um baile da Furacão 2000, no início da carreira.
“Quando eu comecei fazendo funk, foi quando a galera tinha uma visão bem ruim do ritmo”, lembra.
Anitta e seu assessor de imprensa contam sobre o preconceito e as portas fechadas encontradas por conta do funk.
– Ela lembra que o pai era contra ela cantar funk.
– O assessor destaca “Bang” como um divisor de águas na carreira dela. A partir dali, as pessoas entenderam que o funk era pop.
– Mostra a reunião criativa para o clipe de “Combatchy” (toda a ideia é da Anitta) e também os bastidores das gravações.
Will.i.am aparece dizendo que ela é a embaixadora do funk no mundo.
– O episódio mostra os bastidores da festa de Halloween da casa da Anitta.
Anitta relembra a batida policial, atirando, em um baile funk na favela Paraisópolis.
“Eu fico pensando no quanto essas pessoas me odeiam nesse set. Elas vão para casa e ficam me odiando: ‘nossa, que garota insuportável, ela é um nojo’. É horrível. Eu volto para casa com uma sensação horrorosa, mas o clipe fica lindo, então foda-se”, Anitta diz nos bastidores de “Combatchy”.

Episódio 4: Em Família

Anitta ao vivo
Foto: Divulgação Netflix

“Hoje eu marquei de transar, mas hoje era o dia que eu costumo ficar com minha família. Vem todo mundo pra cá, é muito legal”, diz Anitta.
– O episódio mostra o dia que ela conheceu o “novo irmão”. Um destaque é a relação da cantora com a sobrinha, que acabou de conhecer. As duas se dão super bem.
“A família é a única coisa que eu me sinto bem, me sinto eu mesma, livre para ser quem eu sou, falar o que eu quiser, sem cerimônia”, diz.
Anitta conta que o irmão e a mãe eram mais unidos, por serem mais parecidos (tranquilos). Ela puxou o pai.
– Há vários comparativos entre avida humilde da família antes da fama da Anitta e a vida atual, endinheirada.
– Ela diz que trabalhou muito para hoje poder relaxar e curtir mais a família.
Anitta dá um carro 0km de presente para os tios. Eles ficam incrédulos. O tio chora de emoção.
Anitta leva a família para Aspen e passa mais de 30 horas viajando. Reclama que não deram comida. Quando chega lá, descobre que a casa fica longe da cidade, no meio da estrada: “é o perrengue chique”. Fica bastante estressada com a viagem.
Hugo Gloss e André Nicolau fazem parte da viagem, que depois se torna divertida.
– A mãe conta que às vezes desaprova e não gosta de tanta sensualidade em alguns clipes: “por que não corta isso?”.
– Em Aspen, Anitta conhece Mariah Carey. Anitta chora de emoção e liga para a família para contar tudo. As tias também são fãs.
Anitta conta que paralisou quando Mariah entrou na mesma loja que ela. Quando ela tomou coragem para falar com ela, Mariah a reconheceu e falou que a adorava. Anitta chorou de emoção na frente do ídolo.
“Estou sem entender nada. Nas férias, não fiz um sexo”, Anitta brinca com a mãe.

Episódio 5: Bastidores

Anitta viagem
Foto: Divulgação Netflix

“Por mais que eu esteja com uma pegada de trabalho muito intensa, são coisas que eu escolhi, então eu consigo lidar com isso”, diz.
“O topo fica mais difícil e mais cansativo, então para mim o topo é conseguir se manter estável”, fala.
– O episódio mostra como Anitta se mete em tudo e muda de opinião o tempo todo, segundo os funcionários. Eles ficam bastante apreensivos.
– A coreógrafa destaca que ela sempre deixa a construção dos shows para cima da hora: “se é dia 10, ela constrói no dia 1º”.
“Ela quer fazer tudo na hora para estar tudo bem atualizado”, diz uma bailarina.
Anitta conta para a amiga sobre um encontro sexual: “não pensei que ia aparecer uma anomalia peniana!”.
– O episódio mostra os preparativos para uma noitada com as amigas, incluindo Jojo Todynho.
Anitta cobra a influenciadora de fofocas Rainha Matos de dar notícias sobre ela: “você já deu que o Drake me seguiu e seguiu minhas amigas?”.
“Dia desses peguei o maior pau da minha vida, juro por Deus”, ela conta.
– O episódio mostra que Anitta se comunica com a produção o tempo todo durante os shows, enquanto está fazendo as performances. “Eu precisei ter um microfone com canal de comunicação com minha equipe porque o Brasil é muito diferente, muda a cada estado (…), aí eu vou mudando muito o repertório durante o show”, diz a cantora.
– Durante um show, Anitta avisa à produção: “tem fã invadindo, tem fã invadindo!”.
– Anitta se irrita com a criação dos looks de seu show para o Rock in Rio. O episódio mostra como tudo estava atrasado a poucos dias da apresentação. Ela solta uma série de palavrões! “Não tem roupa! Sabe por que? Porque vocês não se organizam, não fazem o que eu mando fazer!”, reclama.
Anitta ensaia com o Black Eyed Peas para a performance no Rock in Rio. Ela conta para eles que ainda não tem roupas para o show.
– No dia do show do Rock in Rio, o condomínio onde Anitta mora libera a entrada de uma fã da terceira idade na casa dela. Anitta fica pasma.
“Ensinar a pensar eu não sei ensinar a pensar”, Anitta dá bronca na produção.
– Fica claro por que ela agradeceu a si mesma no show do Rock in Rio.
– Anitta cobra o impossível para os funcionários: “dá seu jeito”. “Impossível não dá. Tudo dá”, ela diz.

Episódio 6: Made In Honório

Anitta fala as verdades
Foto: Divulgação Netflix

– O episódio começa com Anitta de volta à periferia do Rio de Janeiro para distribuir doces de São Cosme e Damião. “A vida em Honório era muito simples. Eu não tinha boneca, então pegava os esmaltes da minha mãe e fingia que cada uma era uma personagem. Eu sei que não preciso de muito para ser feliz”, conta.
– Uma amiga de infância lembra que Anitta dizia, desde os seis anos, que seria cantora.
– Os bastidores do show de graça em Madureira, periferia do Rio. O show é uma réplica do apresentado no Rock in Rio.
– Na véspera do show, Anitta estava doente. Não conseguia ficar em pé. Ela chora porque imagina que não vai conseguir entregar o show que o público merece.
Anitta toma injeção de corticoide e toma antibiótico para conseguir fazer o show.
– “Larissa Furacão” era o apelido da Anitta na época de adolescência nos bailes funk.
Anitta toda a família para o show em Madureira, inclusive o novoirmão e a sobrinha.
– Nos bastidores do show, Anitta toma dipirona para não ter febre. “É o show que eu mais queria fazer, por isso que tô puta de estar doente”, diz.
Anitta lembra que ia aos bailes da furacão e ficava rebolando para a câmera toda semana. Ela postou um vídeo na Internet só para eles verem, e ela ter uma oportunidade, sem ter que pedir.
– Ela lembra dos shows feitos em favelas. A mãe ia junto – morrendo de medo. “Ela queria que eu fosse, eu ia. Era o sonho dela”, diz a mãe.
Anitta conta que obrigou o irmão a trabalhar com ela. Ele só aceitou para tentar protegê-la.
– A mãe diz que fica hipnotizada pelo show da filha hoje em dia, e que nem sente que está vendo a filha no palco. “Ali é a Anitta. Minha filha é a Larissa”, fala.
“Madureira foi uma segunda oportunidade para ela mostrar o que, na concepção dela, talvez não tenha conseguido mostrar no Rock in Rio”, diz membro da equipe.
– O irmão diz que Anitta não sabe demonstrar que está satisfeita com o trabalho dos funcionários. Ela só fala quando as pessoas erram. Ele diz que é um erro dela.
– No show de Madureira, Anitta faz questão de agradecer todo mundo.

Escrito por Leonardo Torres

Todos Os Ritmos

Xand Avião celebra mais de 6 milhões de plays no EP “Todos Os Ritmos”

Uau! DJ une os melhores hits e artistas de 2020 em mashup incrível