in

Resenha: Depois de substituir Lady Gaga, Maroon 5 retorna para encerrar a segunda noite do Rock in Rio

Depois de uma noite onde a frustração foi o sentimento geral, a banda Maroon 5, do vocalista Adam Levine, retorna ao Palco Mundo do Rock in Rio 2017 para realizar o show que ela foi inicialmente anunciada.

A missão de substituir Lady Gaga para uma plateia de fãs da cantora, claro, não seria fácil. E o climão podia ser sentido no ar. Porém, na segunda noite do festival, a primeira a ter os ingressos esgotados, o dia era deles (e sempre foi deles).

Quem estava lá, ou estava para ver o show do Maroon 5 ou sabia que eles encerrariam a noite. E a audiência fez muita diferença no show. A galera cantou junto durante todo o show e acompanhou os sucessos da banda, que não são poucos, dessa vez, sem frustração e com muita animação (e sem sair com o show na metade).

Sem surpresas, o repertório foi quase o mesmo da noite anterior, mas foi muito melhor recebido pelo público. Assim como na primeira noite, o show da banda começou logo com “Moves Like Jagger” e “This Love”, dois dos maiores sucessos do Maroon 5, e seguiu praticamente sem pausas até o sem final.

Com alguns elementos que não estiveram presentes no show da primeira noite do festival, como a pequena abertura, a diferença no repertório ficou para a entrada do novo single da banda, “What Lovers Do”, que todo mundo já cantou junto, e da música “Lost Stars”, que iniciou o momento acústico do show. Já o encerramento ficou para o sucesso “Sugar”, ao invés de “Let’s Go Crazy”, faixa que encerrou o primeiro show do Maroon 5 no Rock in Rio 2017 e acabou retirada da segunda noite da banda no festival.

E algumas faltas foram sentidas. “Cold”, “Wake Up Call” e “Summer’s Gonna Hurt Like a Motherfucker” foram alguns dos sucessos do Maroon 5 que os fãs gostariam (e pediram) para fazer parte do show. E dessa vez não teve “Garota de Ipanema”, para o agradecimento de muita gente que não curtiu a versão apresentada pela banda na primeira noite (mas fica o reconhecimento para agradar o público brasileiro ao apresentar um dos maiores clássicos da nossa música).

O cansaço na voz de Adam Levine foi sentida logo de início, cantando vários tons abaixo do normal e demonstrando desafinação em várias partes já na primeira música. Apesar disso, o cantor conseguiu soltar seus característicos falsetes em vários momentos do show. Já a performance de Adam pareceu um pouco fria a princípio, aparentemente cansada, mas foi melhorando no decorrer do show, respondendo à animação da plateia e seguiu energética até o final. A voz, no entanto, não acompanhou a subida da energia e foi mostrando cada vez mais cansaço durante o show.

E sim, Adam Levine tirou a camisa no final.

O show bem amarrado do Maroon 5 foi exatamente o que eles queriam mostrar desde o princípio, quando foram anunciados como a atração principal do segundo dia do Rock in Rio 2017.

Sem frustrações ou comparações com Lady Gaga, dessa vez, quem viu o show do Maroon 5 na segunda noite do Rock in Rio 2017 curtiu. De verdade.

SETLIST
Moves Like Jagger
This Love
Harder To Breathe
Locked Away
One More Night
Misery
What Lovers Do
Love Somebody
Animals
Maps
Lucky Strike
Sunday Morning
Let’s Dance
Makes Me Wonder
Payphone
Daylight

BIS
Lost Stars
She Will Be Loved
Don’t Wanna Know
Sugar

Fotos: Fabio Tito/G1

Escrito por Kavad Medeiros

Resenha: cinco motivos que tornam memorável o show de Fergie no Rock in Rio

Rock In Rio: o que esperar do 3º dia de festival com Alicia Keys e Justin Timberlake