in

Resenha: Bruno Mars incendeia Rio com fogos e repertório arrasador

As pessoas que foram a Apoteose no Rio de Janeiro na noite deste sábado (18/11) por conhecerem o que toca do Bruno Mars nas rádios no Brasil, se surpreenderam. Já quem acompanha a carreira do cara há quase 10 anos, sabia o que esperar do showman e mesmo assim saiu maravilhada. Na saída, a palavra que descreveu o que havíamos acabado de vivenciar era repetidamente ‘showzaço’. E foi exatamente isso!

A abertura da noite ficou por conta do DNCE, uma escolha acertada já que Joe Jonas e sua trupe possuem um estilo de show bem parecido com o de Mars: muita dança e pouquíssimas intervenções lentas – o que no caso do grupo foi apenas uma e com setlist que além de “Kissing Strangers”, “Body Moves” e “Cake By The Ocean”, ainda meteu covers de Spice Girls e Britney Spears mantendo todo mundo se mexendo até o fim.

Alguns minutos depois, Mars e seus Hooligans tomavam o palco pra o primeiro show da turnê “24k Magic” no Brasil com direito a fogos de artifício em palavras chaves escolhidas a dedo em “Finesse”. Tudo milimetricamente acertado. Cinco anos após sua primeira visita ao país, o cantor fez questão de deixar claro que a apresentação era dedicada ao novo disco.

Das oito primeiras músicas, sete estão no álbum lançado há exato um ano e apenas uma delas acalmou (em parte) a multidão: “Versace On the Floor”, cantada tão alto que Mars pediu para que todos deixassem ele continuar dando show nos vocais afinados e cheios de melismas. “24K Magic”, “Perm”, “Calling All My Lovelies”, “Chunky”, “That’s What I Like” fecharam o bloco “24k Magic” – e que, honestamente, me deixou um gosto de querendo mais ao perceber que “Straight Up & Down”, uma das favoritas dos fãs, havia sido limada do show.

Do restante da sua discografia premiada, Mars selecionou do “Unorthodox Jukebox” “Treasure”, “When I Was Your Man” acompanhado apenas de um teclado para “refresco” da banda, “Grenade” em uma roupagem dramática e ainda mais sensacional com a estrutura de iluminação vermelho/alaranjada e canhões de fogo”; “Runaway Baby”, “Just The Way You Are” com mais uma aula de afinação “Doo-Wops & Hooligans”; “Locked Out Of Heaven” primeira música do bis e cantado em coro também do “Unorthodox Jukebox”, além de ‘Uptown Funk”, sua música premiada com Mark Ronson e dançado por todos com a certeza que sua parceria com Mars, naquela noite, estava no fim.

O show é ensaiado, mas não engessado. Mars interagiu diversas vezes com a plateia, ensaiou coral e mandou um “gatinha”, arrancando gritos das fãs mais fervorosas e risos dos mais velhos ao ver o simpático artista se desculpar pelo  português pouco ensaiado.

Uma passada pelos rostos em volta, o clima era de total alegria. Pulos, abraços estilo, muitas crianças acompanhadas de seus responsáveis, mães Hooligans com direito a camiseta e mais animadas que os próprios filhos adolescentes, casais apaixonados. O clima era de família e de confraternização. Certamente poucos artistas consegue reunir uma plateia tão diversificada e com a qualidade que Bruno imprime tanto em suas músicas, como em seus shows.

Após pouco mais de uma hora de apresentação, Mars se prova novamente como merecedor do título de artista completo e um dos mais talentosos de sua geração. Se você ainda não o viu ao vivo, vá. Hoje à noite no Rio, a cena se repete e ainda há São Paulo nos dias 22 e 23 de novembro no Estádio do Morumbi.

Setlist:
Finesse
24K Magic
Treasure
Perm
Calling All My Lovelies
Chunky
That’s What I Like
Play Video
Versace on the Floor
Marry You
Runaway Baby
When I Was Your Man
Piano Solo
Grenade
Just The Way You Are
Locked Out of Heaven
Uptown Funk

Fotos: Florent Dechard

Escrito por Amanda Faia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Acompanhado de Skylar Grey, Eminem se apresenta no Saturday Night Live

Sem aparição de Nicki Minaj, grupo Migos divulga vídeo com os bastidores do clipe de “MotorSport”, com Cardi B