IZA / Foto: Rodolffo Magalhães
in ,

Representatividade: mulheres pretas que trazem músicas reais

O assunto será pauta no programa HERvolution, do Kondzilla, nesta terça (15).

Não é de hoje que pautas sobre mulheres pretas são muito discutidas. Infelizmente, e por mais incrível que pareça, a desigualdade racial ainda assombra diversos aspectos da sociedade, tanto no Brasil, quanto no exterior. Mas várias artistas têm trabalhado com muita garra para conquistar cada vez mais espaço e serem ouvidas, principalmente na música.

Sabemos que, para a mulher, é difícil ganhar espaço e respeito, especialmente quando se fala em uma indústria predominada por homens, como acontece no ramo musical. No caso de uma mulher preta, então, as chances são ainda menores, já que, além da luta contra o machismo, é preciso enfrentar também o racismo.

Representatividade

Apesar de um longo caminho pela frente, alguns nomes de artistas pretas se destacam por trazer suas respectivas realidades em seus trabalhos, que ganham um tom profundo e, muitas vezes, inspirador.

É o caso de Alcione, Elza Sorares, Karol Conká, Flora Matos, Ludmilla, entre muitas outras que encantam e representam várias gerações. A cantora IZA, que lançou recentemente a música “Gueto“, é tida como um ídolo por milhares de crianças pelo país, por exemplo.

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por IZA (@iza)

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por IZA (@iza)

IZA e “Gueto”

IZA é mais um grande exemplo de mulher preta que batalha para inspirar e dar visibilidade às outras. Com todo carisma, empoderamento e muito, muito talento, ela mostrou mais uma vez ao que veio, trazendo suas vivências na música “Gueto“, lançada no último dia 4 de junho.

Sobre o lançamento, ela falou em entrevista ao POPline: “Gueto’ não é sobre ostentação, é sobre ocupação. Eu sou uma mulher negra, retinta, da zona norte do Rio de Janeiro estampando várias campanhas publicitárias onde antes eu não tinha visto rostos negros“.

(Foto: Divulgação)

IZA reforçou que sua intenção é trazer representativade:

“Eu não tou falando que sou foda com isso, tou falando que essas coisas precisam mudar! Tou falando que eu não via essas coisas e precisa se ver mais pra que a gente entenda que a gente tem que estar onde a gente quiser!”.

O clipe, dirigido Felipe Sassi, e a música trazem referências ao afrobeat e dancehall. “Quero mostrar a essência do bairro onde nasci, com pessoas felizes, loucas para viverem juntas, para fazer festa na rua, pintar o chão quando tem Copa do Mundo”, disse.

Assista ao clipe de “Gueto”

HERvolution

O empoderamento negro, as questões de diferença entre vivência de mulheres brancas e negras e feminismo também são pautas do programa HERvolution, que vai ao ar nesta terça-feira (15), na RedeTV!, às 23h30. A atração é um programa de variedades, em prime-time, que coloca todo o universo feminino como protagonista de histórias, desafios e debates.

O HERvolution é um projeto idealizado por KondZilla, que promete alavancar e engajar a carreira de jovens mulheres do funk, do rap e do trap nas favelas. Apresentado com descontração e bom humor pela cantora e compositora Mila, o programa é delas, feito por elas e para todxs, como se fosse uma confraria de amigas que se reúnem para bater papo numa conversa íntima e divertida.

Escrito por Nicole Lopes

Arthur, do BBB, esclarece rumores de contratação no canal SporTV

Justin Bieber: álbum "Justice" é líder de streams em 2021

Justin Bieber: álbum “Justice” é líder de streams em 2021