Logo/Divulgação
in

Relatório da BuzzAngle Music 2018 aponta: crescimento de 35% no consumo total de streaming e 12% para as vendas de álbuns de vinil; veja mais

Logo/Divulgação

O relatório BuzzAngle Music foi divulgado na última quinta-feira (4) e contém dados de desempenho de streaming e consumo, com base na Indústria Musical dos Estados Unidos.

Como sempre falamos aqui no MM, esses relatórios sempre apontam tendências de mercado que são a cada dia, mais próximas da realidade brasileira. Inclusive, com o aumento do interesse por músicas internacionais.

Hoje, vamos falar sobre os dados de consumo musical, veja em seguida:

 

• Os fluxos de streams de áudio registraram um novo recorde de 534,6 bilhões, um aumento de 42% em relação a 2017. O recorde anterior foi estabelecido em 2017 com 376,9 bilhões de fluxos;

• Os fluxos totais de streams (áudio e vídeo) estabeleceram um novo recorde em 2018, com 809,5 bilhões de fluxos 35% acima do recorde anterior em 2017 (598 bilhões); 

• Durante o 4º trimestre de 2018, os fluxos de assinatura representaram 85% de todos os fluxos de streams de áudio (157,4 bilhões);

• Os fluxos de assinaturas cresceram 50% durante o 4º trimestre de 2018. Em 2017, os fluxos de inscrições aumentaram 57% em relação a 2016;

• O consumo de música em 2018 atingiu um novo recorde de 5,8 bilhões, um aumento de 27% em relação a 2017; 

• As vendas de álbuns de vinil aumentaram 12% em 2018, após um crescimento de 20% em 2017 em relação a 2016. As vendas de álbuns de vinil representaram 13,7% de todas as vendas físicas de álbuns, um aumento de 10% em 2017 e 8% em 2016;

• Houveram apenas nove músicas que foram transmitidas mais de 500 milhões de vezes 2018, em comparação com 16 em 2017, seis em 2016 e dois em 2015;

• Houveram 417 músicas que foram transmitidas mais de 100 milhões de vezes em 2018 em comparação com 383 músicas em 2017, 226 músicas em 2016 e 111 músicas em 2015;

• As 1.000 principais músicas transmitidas em 2018 representaram 121,8 bilhões de fluxos, 122,2 bilhões em 2017, 91,8 bilhões em 2016;

• Em 2017, havia duas músicas que tinham mais de dois milhões de downloads de músicas, em 2016 foram cinco e 16 em 2015. Em 2018 não houve uma única música que quebrou um milhão de vendas. Em 2017, havia apenas 14 músicas que venderam mais de um milhão downloads de músicas em comparação com 36 em 2016 e 60 músicas em 2015;

• As 1.000 maiores vendas de músicas foram responsáveis ​​por 92,3 milhões de vendas (23% de todas as vendas de músicas); que caiu drasticamente de 170,9 milhões de vendas em 2017 (uma queda de 53%);

• Pelo segundo ano consecutivo, Drake levou os três maiores prêmios: Artista do Ano, Álbum do Ano, com “Scorpion” e Canção do Ano com “God’s Plan”.

 

Veja o resumo de todas as informaçõe sobre consumo fornecidas pela BuzzAngle Music na imagem abaixo:

 

 width=

 

Em breve voltaremos a comentar sobre esse relatório. Continue acompanhando!

 

Escrito por Redação POPLine

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pabllo Vittar pede parceria com grande produtor latino famoso por hits de J Balvin, Anitta e Karol G

Shawn Mendes mostra empolgação para entrar em turnê mesmo se recuperando de problema de saúde