in ,

Queridinho dos sertanejos: Bruno e Marrone, Amado Batista e Gian Giovani almoçam com Bolsonaro e presidente declara ser fã do ritmo musical: “Desde os anos 1960”

Bolsonaro almoçou com os sertanejos Bruno e Marrone, Gian e Giovani e Amado Batista em Brasília. Foto: Talita Fernandes – 11.dez.2018/Folhapress

Se Juscelino Kubitschek ficou conhecido entre o final dos anos 1950 e início de 1960 como “presidente bossa nova” diante da proximidade com os ideais de modernidade e inovação pelo ritmo que estava nascendo no Brasil naquela época, Jair Bolsonaro já pode ser considerado o “presidente sertanejo”, já que declarou ser fã do ritmo musical mais escutado atualmente no país. O apoio dos sertanejos a Bolsonaro é tamanho, que o nome do presidente eleito até esteve presente nos agradecimentos da dupla Zé Neto e Cristiano quando os músicos ganharam o troféu “Melhores do Ano” do Domingão do Faustão na categoria música do ano.

Como uma forma de agradecer o suporte dos músicos e declarar o seu amor pelo sertanejo, Bolsonaro almoçou na última terça-feira, (11), com as duplas Bruno e Marrone, Gian e Giovani e Amado Batista em Brasília e explicou que o ritmo sempre esteve presente na sua vida: “Nos anos 60, pescando, tinha do meu lado um rádio a pilha Mitsubishi. E nesse horário, eu ouvia um programa chamado ‘Na beira da Tuia’, de Tonico e Tinoco. Então me apaixonei pela música sertaneja”, comentou o presidente eleito à Folha de S. Paulo.

Segundo informações da publicação o encontro foi organizado por apoiadores de Bolsonaro e amigos sertanejos como uma forma de confraternização e agradecimento pela eleição do novo presidente do Brasil.

Escrito por Helena Marques

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Bebe Rexha divulga trecho de música em parceria com Jennifer Lopez

J Balvin representa o poder mundial do “Reggaeton” com performance na TV norte-americana