Ego Kill Talent | Foto: Denis Carrion
in

Quem é Ego Kill Talent, brasileiros que se destacam no rock internacional?

A banda já dividiu palco com System of a Down, Foo Fighters e Queens of the Stone Age

Com performances marcadas pela troca de instrumentos entre os integrantes, o quinteto brasileiro Ego Kill Talent caiu no gosto dos fãs de rock mundial. O sucesso da banda fora do Brasil é surpreendente e tem rendido bons frutos, como apresentações em palcos como: Rock in Rio, Lollapalooza (Brasil e Chile), Brixton Academy (Londres, Inglaterra), Heineken Music Hall (Amsterdam, Holanda), entre outros.

Com dois álbuns de estúdio na discografia – o autointitulado Ego Kill Talent (2017) e The Dance Between Extremes (2021), a banda lançou nesta sexta-feira (9) o disco “EGO KILL TALENT ACOUSTIC”, trabalho dividido em uma trilogia de EPs que dá roupagem acústica com arranjos mais simples para sucessos do grupo. Confira:

Mas, afinal, quem é a Ego Kill Talent? Qual a sua história? Como alcançaram sucesso internacional? Em celebração ao Mês do Rock, a banda é o destaque de hoje do “Quem é”.

Lançado em fevereiro, o quadro do POPline.Biz é Mundo da Música traz nomes que estão dando o que falar no mercado como João Gomes, Maneskin, Duquesa, Saudade, Hiran, Kika Boom, Kant, Zé Vaqueiro, Malu, Diego & Victor Hugo, Krawk, Vitor Fernandes, Rai Saia Rodada, Salvador da Rima, Kawe, Nathan, MC Drika, OUTROEU e mais.

Acompanhe os artistas que estão se destacando na indústria musical acessando nosso Instagram, @poplinebizmm

Quem é a Ego Kill Talent?

A Ego Kill Talent foi fundada no final de 2014 por integrantes de várias bandas brasileiras, como Udora, Sepultura, Reação em Cadeia e Sayowa. Mas, foi em 2015 que saiu o primeiro EP, “Sublimated”, da banda formada por Theo Van Der Loo (baixo e guitarra), Jean Dolabella (bateria e guitarra), Raphael Miranda (bateria, baixo e guitarra), Niper Boaventura (guitarra e baixo) e Jonathan Dörr (vocalista).

Ego Kill Talent | Foto: Vinícius Cerchiari

O single de estreia pegou nas rádios locais e os colocou na conta do Lollapalooza Brasil. A faixa acendeu nas plataformas de streaming em todo o mundo e ocupou um lugar no Top 5 do Viral Top 50 do Spotify no Reino Unido, França e Portugal, bem como no Brasil.

No ano seguinte, foi lançado o segundo EP, “Still Here”. Mas, o primeiro álbum, lançado em 2017 que deu o start da banda. Neste ano a banda foi nomeada pelo Google como um dos vinte atos revolucionários de 2017. Eles também gravaram uma música com a banda Far from Alaska, chamada “Collision Course”, e seguiu em mini-turnê pelo verão Europeu.

O quinteto tocou no Download Festival, em Paris, no Melkweg, em Amsterdã, e no ato de abertura da banda System of a Down durante um show em Nîmes, na França. Terminada a turnê europeia, eles voltaram ao Brasil para se apresentar no palco do Rock in Rio.

Já 2018 foi marcado por mais conquistas, dessa vez a banda foi convidada para abrir os shows da turnê brasileira do Foo Fighters e Queens of the Stone Age. No mesmo ano, a banda lançou o EP de sua turnê europeia, chamado “Live in Europe 2017”.

Transmitido mais de 20 milhões de vezes em 2020, premiado com um cobiçado 5K! avaliação por KERRANG!, a banda alcançou um equilíbrio perfeito em seu segundo álbum completo, gravado no estúdio 606 de Dave Grohl.

“Um magnífico segundo álbum de uma banda de tirar o fôlego”, definiu o jornalista Malcolm Dome na revista inglesa Metal Hammer, uma das principais de rock e metal. Ele, além de colaborador da revista, é autor de biografias de Jon Bon Jovi e Eddie Van Halen e ainda registrou a trajetória de Metallica e AC/DC.

Já o jornalista Amit Sharma, na também revista inglesa Kerrang!, definiu a sonoridade do grupo assim: “Músicas que mesclam as melhores coisas de Pearl Jam, A Perfect Circle e Alice in Chains. Sério, eles são bons assim”.

Mesmo tendo que cancelar shows pela América do Sul ao lado de Metallica e Greta Van Fleet, e uma turnê europeia com o grupo System Of A Down, por conta da pandemia, o quinteto já tem agenda para 2021.

Com o avanço da vacinação nos Estados Unidos, o EKT dá os primeiros passos para retomar o que tinham planejado e anunciam duas apresentações em eventos norte-americanos: no Aftershock, na Califórnia, no dia 7 de outubro; e no Welcome to Rockville, na Flórida, no dia 12 de novembro.

Ouça a playlist de músicas mais tocadas da banda:

Escrito por Rafa Ventura

Anitta chega a Las Vegas: "viver intensamente"

Anitta chega a Las Vegas: “viver intensamente”

Confira a primeira foto do revival de “Sex and The City”