Quadrilátero estreia no CCBB Rio e reúne músicos sob a curadoria de Leo Gandelman
Foto: Leo Gandelman/Cafi
in

Projeto liderado por Leo Gandelman estreia no CCBB Rio reunindo grandes músicos

Quadrilátero, projeto que nasceu em 2012 e retorna agora aos palcos do Centro Cultural do Banco do Brasil (CCBB), em quatro cidades

Desenhado pelo músico Leo Gandelman, com apoio do produtor cultural Pablo Castellar, o Quadrilátero estreia hoje (24) aos palcos do Centro Cultural do Banco do Brasil (CCBB) do Rio de Janeiro. Reunindo alguns dos mais importantes músicos brasileiros que tocarão pela primeira vez desde o começo da pandemia da COVID-19, o projeto terá quatro dias de apresentações, quatro encontros de artistas, quatro famílias de instrumentos, a cada semana, em um encontro singular.

A cada apresentação – nos dias 24 de fevereiro e 3, 10 e 17 de março – quartetos de diferentes famílias de instrumentos ganham destaque. Os convidados são Pretinho da Serrinha, Robertinho Silva, Marcos Suzano e Marcelo Costa, na percussão (dia 24/2); Leo Gandelman, Nivaldo Ornelas, Mauro Senise e Zé Carlos Bigorna no sax (dia 3/3); Henrique Cazes, Rogério Caetano, Luis Barcelos e João Camarero nas cordas dedilhadas (dia 10/3); e fechando o circuito (dia 17/3), Janaina Salles, Carla Rincon, Inah Kurrels, Jocelynne Huiliñir Cárdenas nas cordas de arco.

O público terá a oportunidade de conferir o talento individual de cada artista e também o encontro inédito do quarteto. Leo Gandelman atua como anfitrião e faz participações especiais em todos os espetáculos, marcados sempre para as 18h. Ao final de cada espetáculo, haverá uma conversa com o público para aprofundar o debate sobre aquele grupo de instrumentos ou instrumento e para falar sobre a intrínseca relação do artista com a música. E, no dia 10 de março, Léo Gandelman fará uma masterclass aberta ao público.

“Desde o começo da pandemia, estou tocando sozinho, em casa, compondo, treinando. Acordo todo dia motivado pela ideia de aprender mais, do meu encontro diário com o instrumento. Mas sinto muita falta da troca com outros músicos, da troca com o público. Sei que todos os músicos envolvidos no projeto sentem o mesmo. Temos conversado e a troca tem sido emocionante” explica Léo.

De acordo com o comunicado oficial, a partir de junho, os shows seguem para São Paulo, Belo Horizonte e Brasília.

“Decidimos, em conjunto com o CCBB, começar pelo Rio porque é a cidade onde moram todos os artistas participantes. Começamos a viajar com o projeto somente em junho. Estamos seguindo todos os protocolos estabelecidos pelas autoridades locais e Organização Mundial da Saúde para a convivência nos bastidores e no palco. E o CCBB, que voltou a abraçar o Quadrilátero, é extremamente cuidadoso com o respeito às normas para a plateia. É um grande privilégio poder participar desse momento de retorno ao palco de artistas dessa grandeza”, explica Pablo Castellar.

 

Sobre a temporada no CCBB RJ

O Centro Cultural Banco do Brasil Rio de Janeiro funciona de quarta à segunda, das 9h às 18h. O CCBB RJ está adaptado às novas medidas de segurança sanitária: entrada apenas com agendamento online (eventim.com.br), controle da quantidade de pessoas no prédio, fluxo único de circulação, medição de temperatura, uso obrigatório de máscara, disponibilização de álcool gel e sinalizadores no piso para o distanciamento.

No teatro a capacidade foi reduzida para 1/3, com higienização completa antes de cada apresentação/sessão, além do distanciamento de 2 metros entre as poltronas.

 

Serviço :: Quadrilátero 2021

Quando:

Dia 24 de fevereiro – Percussão – Pretinho da Serrinha, Marcos Suzano, Marcelo Costa e Robertinho Silva

Dia 3 de março – Sax – Leo Gandelman, Mauro Senise, Zé Carlos Bigorna, Nivaldo Ornellas

Dia 10 de março – Cordas dedilhadas: Rogério Caetano, Luis Barcelos, João Camarero, Henrique Cases

Dia 17 de março – Cordas de arco: Janaina Salles, Carla Rincon, Inah Kurrels, Jocelynne Huiliñir Cárdenas

Onde: Centro Cultural do Banco do Brasil (CCBB) – Endereço: Rua Primeiro de Março, 66, Centro, Rio de Janeiro

Entrada:

R$ 30,00 (inteira) / R$ 15,00 (meia)

A venda de ingressos começa dia 15/02 e encerra 3 horas antes do evento.

Teatro trabalhando com lotação limitada, máximo 50 pessoas presenciais.

 

Escrito por Láisa Naiane

Gretchen relembra momentos icônicos da sua carreira no quadro "E AÍ, POPline?". Foto: Divulgação

Gretchen relembra momentos icônicos da sua carreira no quadro “E AÍ, POPline?”

Joe Biden põe Anitta em playlist de sua posse nos EUA

Vídeo: Anitta revela música na qual está viciada