Foto: reprodução/@priscillaalcantara Instagram
in ,

Priscilla Alcantara revela quem é a sua grande inspiração na música

Priscilla Alcantara está bem concentrada na produção de seu novo álbum. Depois do lançamento do single “Correntes”, a cantora, agora, produz o seu novo projeto, remotamente, com a ajuda do produtor Lucas Silveira. Na noite desta quarta-feira, a artista dedicou parte de seu tempo a responder algumas perguntas feitas pelos fãs em seu Instagram.

Ela revelou algumas curiosidades sobre as gravações do álbum e mostrou que tem aprendido bastante ao fazer as gravações direto de sua casa. Quando perguntada sobre a parte mais legal deste processo, Priscilla revelou que é poder gastar quantas horas quiser para produzir os vocais, sem que alguém ache que ela é uma “louca perfeccionista”.

Os fãs ainda quiseram saber qual música a cantora tem escutado nos últimos dias e Priscilla disse que “Anyone”, single de Justin Bieber. A artista contou que Beyoncé é e foi a sua maior inspiração na música.

Foto: reprodução/@pricillaalcantara Instagram Stories

Record associa Beyoncé à “bruxaria e magia negra” e é acusada de racismo

#RecordRacista está nos trending topics do Twitter nesta quarta (6/1) e o motivo é uma matéria do canal brasileiro sobre Beyoncé. A reportagem, cheia de equívocos, associa a popstar à “bruxaria e magia negra”, usando cenas do filme “Black Is King”, desenvolvido por ela para a Disney+.

Confira a narração da reportagem:

“Um dos nomes mais aclamados da música norte-americana, Beyoncé vive de uma carreira sólida e poucas polêmicas na vida pessoal. Só que uma delas assustou parte dos fãs: a cantora já foi acusada de bruxaria. Ela teria praticado rituais de magia negra contra uma ex-integrante de sua banda. A ex-baterista de Queen B, Kim Thompson, levou o caso para polícia. Denunciou Beyoncé pelos supostos atos de bruxaria. Na época, Kimberly disse que a cantora recorreu à magia negra, lançando um feitiço de abuso sexual contra ela. A polêmica não foi comentada por Beyoncé publicamente. Apesar do silêncio da cantora, o caso, na época, ganhou manchetes nos principais jornais norte-americanos e pelo mundo”, diz a narradora da Record.

Veja a reportagem:

Nos anos mais recentes de sua carreira, Beyoncé vem fazendo um trabalho de valorização da ancestralidade e da cultura africana, o que inclui a religiosidade. Isso desperta preconceito e discriminação por parte de muita gente – não só no Brasil. A Record, vale lembrar, é um canal de TV gerido por Edir Macedo, bispo evangélico da Igreja Universal do Reino de Deus.

Filósofa negra, Djamila Ribeiro faz novo texto na Folha de S.Paulo sobre "Black is King", de Beyoncé. Foto: Divulgação
Filósofa negra, Djamila Ribeiro faz novo texto na Folha de S.Paulo sobre “Black is King”, de Beyoncé. Foto: Divulgação

Quando lançou “Black Is King” no ano passado, Beyoncé falou que sua esperança, com o filme, era que ele ajudasse a mudar a percepção global da palavra “preto”. No mesmo ano, Beyoncé lançou a música de protesto “Black Parade”, contra o racismo.

Escrito por Douglas Françoza

BBB 21: como serão os shows nas festas do reality show?

BBB 21: como serão os shows nas festas do reality show?

Famosos se rendem ao sucesso de MC 2Jhow e viralizam na internet com dancinha do momento