in

“Piece of Me”: confira o que a mídia americana comenta sobre turnê de Britney Spears


Britney Spears está em turnê com a “Piece of Me” pelos Estados Unidos. Sua recente série de shows no Radio City Music Hall, em Nova York, rendeu muitas críticas favoráveis na imprensa americana. A Billboard se refere a Britney Spears como princesa do pop e ícone pop ao longo de sua resenha. “Na noite de sexta, o ícone pop parecia aplicado, confortável e até feliz ao longo do set de 30 músicas, negociando sorrisos com seus dançarinos e imitando rostos de pateta em vários momentos. (…) Está claro que a ‘Piece of Me Tour’ é semelhante ao Papa administrando o Vaticano – no momento em que Britney começa a dançar e as batidas eletrônicas começam a bombar, a coisa já está ganha. Todos os presentes estavam completamente arrebatados, gritando elogios (“ícone!”, “eu te amo!”, “lenda!”, “lenda magra!”) e aplaudindo alegremente o início de cada música (e por que não? A grande maioria é de clássicos do pop, tantos que é impossível mencionar aqui)”, diz a resenha.

Na mesma linha, a Paper Magazine escreveu que os fãs da cantora já sabem como funciona o esquema de seu show. Foram cinco anos da residência “Piece of Me” em Las Vegas. O show da turnê é um spin-off do que Britney fazia no cassino Planet Hollywood. “A notícia boa é que Britney está parecendo mais feliz, mais saudável e mais quente do que nunca e a ‘Piece of Me’, que sempre foi divertida, ainda é uma explosão. Se você é fã em qualquer grau, vai se divertir. Com base na conversa animada que ouvi na saída das pessoas que foram ao show pela primeira vez, Britney fez exatamente o show que eles queriam ver”, a publicação enalteceu.

Com uma matéria intitulada “Britney Spears pode não estar de volta ao controle, mas está chegando lá”, a Vanity Fair elogia vários momentos do show da primeira turnê da cantora em sete anos. Sobre o playback, a revista escreveu: “ninguém na plateia, dominada principalmente por mulheres de 30 anos e homens gays de todas as idades, se importava com isso. Conforme Spears percorre uma série de figurinos brilhosos e seu invejável catálogo de sucessos, os espectadores rugiam a cada música, mesmo com faixas ainda menos conhecidas de seu último álbum, ‘Glory’, como ‘Slumber Party e ‘Clumsy’. Eles aplaudiram cada mudança de cabelo e gritaram ‘yaaaas, rainha’ sem ironia quando ela anunciou que era a Britney, bitch”.

A crítica do site Refinery29 foi ainda mais empolgada em sua resenha, intitulada “Brintey Spears está mais forte do que ontem (e do que nunca) em show triunfante”. No texto, ela argumenta: “Britney se apropria de seu material [musical] de uma maneira que nunca fez quando era mais nova. Ela está mais forte do que antes, mentalmente e fisicamente. (Você notou seu abdômen?) Mas ela também se aproveitou de um apetite feminista moderno por artistas femininas fortes, que finalmente podem ter uma carreira depois dos 30 anos de idade. (…) Queremos ver mulheres vivendo suas melhores vidas, mesmo depois da idade que tradicionalmente eram consideradas sexualmente viáveis. O fato de Britney estar namorando atualmente Sam Ashgari, de 23 anos, se encaixa perfeitamente com a narrativa de Britney como MILF (mães gostosas) sexy. Amamos uma diva!”.

A Billboard ainda destaca o significado de ter Britney Spears no palco em 2018, em plena turnê mundial, depois de tudo que passou. “A maior sobrevivente da música pop do século XXI ainda está em seu jogo, aparentemente satisfeita, presente e confortável em sua pele e seu legado. Para os fãs que passaram a maior parte da vida torcendo por seu sucesso, vê-la pessoalmente não é nada menos que uma peregrinação para nutrir a ama de um amante de pop”, conclui.