in

“Não venha com esse papo de mulata e moreninha, sou preta com muito orgulho. Minha coroa é de rainha”; conheça Elis MC, a artista de 7 anos que canta sobre o empoderamento infantil!

Elis MC aos 7 anos é referência de empoderamento infantil através das letras das suas músicas. Divulgação: Diego Padilha

Aos 7 anos a carioca Elis MC é um sucesso na internet! Escolhida como uma das artistas para uma residência especial do YouTube Music no Brasil, mesmo criança, ela se destaca pelo teor crítico das suas músicas que exaltam o empoderamento infantil. Durante o evento, o POPline conversou com a produtora cultural Renata Morais, mãe e empresária de Elis, que comentou sobre o trabalho da filha.

“Por enquanto já lançamos três músicas: “Vem Dançar com a Elis”, “Bonde da Elis” e “Abre a Rodinha”. O “Vem Dançar” é um evento que acontece no Rio para criança e daí surgiu a música, composta por um amigo. Elis sempre foi muito musical. Eu sou produtora cultural e o meu foco são eventos de música. Ela me acompanhava no trabalho desde muito novinha, então, já foi absorvendo sobre a performance no palco e também se envolvendo com música. Como aos 2 anos ela já gostava muito de dançar, quando fez 6 sentimos a necessidade dela fazer “um som próprio” porque ela sempre cantava e dançava músicas de outros artistas e por conta dos direitos autorais, acabávamos não divulgando nas redes sociais. Foi aí que veio a ideia, graças à vontade dela cantar e a partir daí começamos a desenvolver um trabalho”.

“Elis MC é uma figura importante para o empoderamento infantil e negro”, explica a mãe

Em uma espécie de manisfesto à liberdade de simplesmente ser natural desde a infância, a letra de “Vem Dançar Com a Elis” convoca todas as crianças para se amarem como são desde cedo! Como segue nos versos – “Eu já estou cansada dessa ideia de racismo, eu não tô de mimimi, fale o que quiser nem ligo. O meu cabelo não é duro, ele é crespo e muito lindo, vou passar logo a visão: tá incomodado comigo?” Sobre a representatividade de Elis MC para muitas crianças, Renata explica que o trabalho da filha foi justamente pensado para acabar com quaisquer preconceitos.

“O objetivo da Elis é ter a referência positiva e natural infantil. Ela canta em ritmo de funk, mas são músicas para todo mundo com um conteúdo que serve para todas as idades. A estética dela é fundamental porque a Elis é uma figura importante para o empoderamento infantil, principalmente negro! Ela possibilita que a criança negra se veja representada através de suas canções e do seu visual. Como já trabalhei na produção de vários eventos infantis, eu pude perceber que é muito mais fácil as crianças negras entenderem a sua potência através de outras crianças. Por isso ela é completamente natural! Mostramos que ela pode ter o cabelo crespo, cheio, que não precisa mudar a identidade. Ela tem três dançarinas, todas mais velhas que ela, mas também negras, com cabelo natural, justamente para que as outras crianças possam ver que é possível dançar, performar e não precisam ter o estilo loira, branquinha, como uma paquita”.

Pequena notável de personalidade forte!

A mãe coruja explica que mesmo “no alto” dos seus 7 aninhos, é Elis quem determina muitos passos de sua carreira! “A Elis é geminiana (risos). Ela é muito criada com liberdade de estilo. Até os 4 anos ela só usava roupas de super-heróis, brincava com bonecos, não demonstrava interesse por esse universo “feminino e rosa”. Então, tudo dela era muito preto e de heróis, mas ela foi crescendo e gostando de outras coisas, nada foi obrigado. Às vezes eu escolho uma roupa para ela, ela diz que não vai usar e tem os argumentos: ‘não vou usar porque sinto muito calor, isso me coça’, aí eu entendo e mudo.

Superstar das escolas no Rio de Janeiro

Renata ainda nos contou que devido ao teor educativo das músicas da filha, os shows de Elis MC são geralmente em escolas! “Fazemos muitos shows em escolas, a ponto de outras crianças chegarem com cartazes porque os professores trabalham as letras com elas. Eu bolei a carreira de Elis intencionalmente com esse foco – para que os educadores abordassem as questões suscitadas por ela na sala de aula. Nos apresentamos em escolas públicas gratuitamente e cobramos um pequeno cachê para escolas particulares. O nosso objetivo é continuar com essa tranquilidade para que tudo flua naturalmente”.

Escrito por Helena Marques

Multidão de bailarinos comparece em audição aberta para DVD de Ludmilla

Avicii deixa fortuna de US$ 25 milhões para seus pais, diz site