Na sofrência, Marília Mendonça desabafa: "Queria ser a Anitta hoje". Foto: Divulgação
Na sofrência, Marília Mendonça desabafa: "Queria ser a Anitta hoje". Foto: Divulgação
in ,

Na sofrência, Marília Mendonça desabafa: “Queria ser a Anitta hoje”

Marília Mendonça é uma das maiores comentadoras de Twitter no país e curtindo a solidão após se separar do namorado, Murilo Huff, a cantora postou em sua rede social: “Queria ser a Anitta hoje“. Questionada pelo público o porquê, ela respondeu: “Pra quem está me perguntando o porquê: porque ela está vivendo”. Em referência às viagens internacionais que Anitta tem feito pela Europa atualmente.

Na sofrência, Marília Mendonça desabafa: "Queria ser a Anitta hoje". Foto: Divulgação
Na sofrência, Marília Mendonça desabafa: “Queria ser a Anitta hoje”. Foto: Divulgação

Marília Mendonça ainda desabafou sobre a sofrência. “Agora eu tô na solidão… Faz favor devolver“.

Vale lembrar que as duas cantoras já estiveram juntas no dueto “Some Que Ele Vem Atrás”

Após polêmica, Marília Mendonça garante que dará visibilidade à comunidade trans em próxima em live

 

Marília Mendonça se desculpou por ter feito uma piada transfóbica em live e a partir disso explicou que aprendeu mais sobre a causa, evoluindo como ser humano. Prova disso, é que ela prometeu que dará visibilidade à causa trans em próxima live:

Após polêmica, Marília Mendonça garante que dará visibilidade à comunidade trans em próxima em live. Foto: Divulgação
Após polêmica, Marília Mendonça garante que dará visibilidade à comunidade trans em próxima em live. Foto: Divulgação

“Acho que esse é o caminho. Estarei aprendendo todos os dias e repassando o que aprender. Me retratarei na próxima live, com a mesma visibilidade que teve a piada sem graça. Conto com vocês, pra me ajudarem a evoluir e me desconstruir todos os dias”.

Após fala transfóbica de Marília Mendonça, artistas trans pedem respeito e conscientizam público nas redes sociais

Cantoras trans usaram suas redes sociais, nesta segunda-feira (10), para pedir respeito e conscientizar o público depois que Marília Mendonça contou uma história sobre um homem que ficou com a “mulher mais linda da vida” e depois descobriu que era uma mulher trans. O comentário foi transfóbico.

Pepita, por exemplo, fez uma série de posts no Instagram Stories tratando da necessidade de conscientização sobre que tipo de artista o público consome.

“Que você tenha certeza de quem você está consumindo na sua vida. Sempre vou falar isso nas minhas redes sociais: a gente tem que prestar atenção em quem a gente consome. Às pessoas que ficam achando que a gente tem que se posicionar…Amor da minha vida, eu já me posiciono desde a hora que eu levanto da minha cama para enfrentar a vida. Às vezes eu saio blindada, às vezes eu saio com a benção e a misericórdia de Deus para enfrentar o mundo. A única máscara que uso é a máscara de cílio”, declarou.

Após fala transfóbica de Marília Mendonça, Pepita pede ao público: "atenção a quem você está consumindo"
Pepita se manifestou sobre realidade trans após piada transfóbica de Marília Mendonça (Foto: Reprodução / Instagram)

A funkeira também se manifestou sobre quem reduz a fala de Marília Mendonça a uma piada ou uma brincadeira. “As pessoas sempre vão abrir a boca para falar mer**. Eu tenho certeza que o vaso da minha casa é mais limpo do que a boca de algumas pessoas. Sabe por quê? Elas não vivem a nossa vida, não sabem o que a gente passa. Elas matam um mosquitinho. A gente mata um mosquito por segundo”, posicionou-se.

“Presta atenção aí em quem você tá consumindo nas suas redes sociais, em quem você está defendendo, em quem você escuta, canta, grita, marca… E aí? ‘Ah, não entendi. Errou…’. Eu acho o mais engraçado nessa situação toda que as pessoas tiram isso como ‘foi uma falha’. Ô, linda, não existe falha pra isso. As únicas brincadeiras que conheço são bambolê, pular corda, elástico…O resto não é brincadeira. São pessoas que não sabem o que a gente passa, o que a gente vive”, disse.

Majur pede respeito; Linn da Quebrada, Urias e mais artistas se posicionam

Majur usou o Twitter para pedir respeito (Foto: Marina Benzaquem)

Quem também usou sua rede social para falar sobre o tema foi Majur. Em seu Twitter, a cantora, que está prestes a lançar um novo single que celebra as relações, pediu respeito.

“Respeitem a nossa existência”, escreveu ela junto com uma foto montagem onde ela aparece ao lado de outras artistas trans, como Urias, Liniker, Mel, Leona Vingativa e Linn da Quebrada.

Linn da Quebrada, por sua vez, compartilhou a mensagem de Majur e de uma pedagoga chamada Ana Flor, que dizia:

“Se tem transfobia, se posiciona, gente. Não deixa apenas para pessoas trans e travestis essa tarefa. Sabe quem inventou a transfobia? A cisgeneridade. Então nada mais justo do que todo mundo compreender a importância de somar conosco e não nos deixar sozinhas”.

Outro post de Ana Flor foi replicado pela cantora de As Bahias e a Cozinha Mineira, Assucena.

“Marília, você sabe que o universo sertanejo é um espaço bem hostil com mulheres cisgêneros, né? Na sua live, você acabou mostrando como ele também pode ser violento para com pessoas LGBTs, mais especificamente, para mulheres trans e travestis”.

Urias retuitou a mensagem da cantora Potyguara Bardô sobre o assunto. “Se relacionar com *pessoas* trans não é motivo de piada, e se vc o faz vc é a piada”, disse.

A rapper Jup do Bairro também se manifestou. “É sempre complicado quando falamos de uma classe que reflete toda uma cultura que desumaniza o corpo trans e travesti. corpos que não importam, facilmente vira números. mas pode ser coincidência que tantos componentes dessa classe artística endosse tanto o atual governo”, disse.

Marília Mendonça se desculpa no Twitter

Marília Mendonça apareceu na manhã desta segunda (10/8) no Twitter para se desculpar por sua fala, realizada em uma “live” no YouTube no dia anterior. “Pessoal, aceito que fui errada e que preciso melhorar. Mil perdões. de todo o coração. Aprenderei com meus erros. Não me justificarei”, escreveu.

No início da noite desta segunda-feira (10), Marília Mendonça voltou a se desculpar publicamente sobre o episódio de transfobia. A cantora de 25 anos publicou três tweets onde aproveitou para fazer um alerta: “O debate é necessário. O linchamento de nada serve. Obrigada a quem teve paciência de explicar“, escreveu.

Escrito por Helena Marques

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Manu Gavassi & Gloria Groove crescem e ameaçam reinado de Mc Niack no Spotify

Manu Gavassi & Gloria Groove crescem e ameaçam reinado de Mc Niack no Spotify

“Tá Com o Papato”: ouça trecho da música de Papatinho com Anitta, Dfideliz e BIN